Pochettino revela estratégia ‘surpreendente’ após derrota do Chelsea

5 minutos de leitura

O Chelsea é o vice-campeão da Copa da Liga Inglesa 2023/24. Os Blues perderam a final para o Liverpool neste domingo (25), por 1 a 0, com um gol marcado nos minutos finais da prorrogação.

Foi a 14ª derrota de Mauricio Pochettino contra Jürgen Klopp no histórico de confrontos entre os dois técnicos. A única vitória do argentino sobre o treinador dos Reds aconteceu em 2017, quando ainda comandava o Tottennham.

Depois da partida, Pochettino fez o balanço da derrota na coletiva de imprensa. O técnico dos Blues parabenizou a equipe pelo esforço e deu a entender que o título foi decidido por detalhes.

A avaliação de Pochettino sobre a derrota para o Liverpool

Para Pochettino, as finalizações do segundo tempo não terem entrado foi o principal fator da derrota para o Liverpool. E, de fato, o volume de jogo dos Blues cresceu na etapa final. No primeiro tempo, a equipe finalizou apenas três vezes. No segundo, foram nove, uma a mais que os adversários.

— Essa foi a chave. Hoje criamos, não sei, quatro, cinco ou seis grandes chances e não marcamos. E num jogo como este, uma final, marcar primeiro talvez seja uma grande vantagem. Depois, sofremos um gol no último minuto e foi difícil reagir. Sim, finais são finais. É sobre vencer, não é sobre falar muito e voltar atrás.

No fim do jogo, os atletas já estavam cansados e foi necessário fazer alterações. A partir daí, o argentino entendeu que levar o jogo para os pênaltis era a melhor saída. Mas o gol de Van Dijk aos 12 minutos do segundo tempo adicional frustraram os planos do técnico.

— Alguns jogadores como Gallagher e Chilwell começam a se sentir muito, estavam muito cansados ​​​​e pensei que usar jogadores diferentes para acompanhar pudesse ajudar. Foi preciso substituir Gallagher depois de cinco minutos e depois, no início do segundo, aos 15 minutos, acho que Chilwell. Comecei a sentir que talvez os pênaltis fossem bons para nós.

— Mas não podemos culpar isso, não podemos dizer nada. Acho que o esforço foi enorme. Estou feliz com o esforço. É sobre continuar acreditando nisso. Não conseguimos a recompensa que queríamos, mas agora vamos continuar avançando.

São, agora, 388 jogos no futebol inglês por Southampton, Tottenham e Chelsea sem ter conseguido levantar um único troféu.

“Os jogadores devem sentir dor”

Ainda que o Chelsea já não esteja vivendo o melhor momento na Premier League — a equipe corre o risco de não se classificar para competições europeias pela segunda temporada seguida –, o treinado enxerga o vice-campeonato como uma oportunidade para os jogadores sentirem dor.

— Eles precisam sentir a dor como nós. E, claro, para perceber que precisamos trabalhar mais, precisamos fazer coisas melhores, precisamos melhorar. Para competir neste nível contra uma equipe que está nos últimos seis ou sete anos está competindo por coisas.

Em sua visão, essa situação pode motivá-los a vencer na próxima oportunidade.

— É chegar aqui primeiro e depois sentir o que significa jogar por um grande troféu. Lembro-me que depois de três ou quatro anos, o Liverpool perdeu a Champions League, perdeu a Liga Europa, e eles acreditaram no projeto e na próxima temporada se tornaram mais fortes até conseguirem o que queriam.

— Esse é um bom exemplo, Liverpool. Se queremos desafiar um time como o Liverpool, não é para ficarmos frustrados hoje porque não ganhamos o troféu.

Maria Tereza Santos
Maria Tereza Santos

Me formei em Jornalismo pela PUC-SP em 2020. Antes de escrever para a PL Brasil, fui editora na ESPN e repórter na Veja Saúde, Folha de S.Paulo e Superesportes.