7 passagens inusitadas de brasileiros na Premier League

Relembre as passagens mais inusitadas de jogadores brasileiros na Premier League

7 passagens inusitadas de brasileiros na Premier League
Phil Cole Getty Images

Atuar em times ingleses são sonhos de diversos jogadores brasileiros e muitos já fizeram história em clubes da terra da rainha. Todavia, há casos de personagens brasileiros inusitados que já vestiram a camisa de times da Premier League. Tendo essa situação em vista, a PL Brasil listou 7 passagens inusitadas de brasileiros na Premier League.

Acompanhe a PL Brasil no Youtube

  • 10 curiosidades sobre o Chelsea

Diego Cavalieri – Crystal Palace

Diego Cavalieri já era um velho conhecido do Campeonato Inglês antes de assinar com o Crystal Palace em 2018. O goleiro brasileiro defendeu as cores do Liverpool entre 2008 e 2010, somando apenas dez jogos com a camisa dos Reds.

A passagem do arqueiro pelos Eagles foi muito alternativa, já que o brasileiro estava com 35 anos e atuando no Brasil por oito temporadas consecutivas.

Clive Mason Getty Images
Clive Mason Getty Images

Após rescindir o contrato com o Fluminense, clube pelo qual atuou em 348 oportunidades e conquistou um título do Campeonato Brasileiro, Cavalieri chegou ao Crystal Palace para disputar vaga com Speroni e Hennessey.

A jornada do goleiro pelos Eagles durou apenas três meses e o brasileiro sequer entrou em campo.

Leia mais: 8 jogadores do Brasileirão 2019 que já passaram pela Premier League

Gláuber – Manchester City

O ex-zagueiro Gláuber chegou ao Manchester City na temporada 2008/2009 após boa passagem pelo Nuremberg. Em três temporadas na Alemanha, o jogador entrou em campo em 62 ocasiões e fez parte do plantel do Nuremberg que conquistou a Copa da Alemanha em 2006/07.

Todavia, a passagem de Gláuber no City durou pouco. Após uma temporada e apenas entrar em campo por uma ocasião, o zagueiro foi dispensado pelo Manchester City.

Leia mais: Quem é Gláuber, ídolo cult e “jogador invisível” do Manchester City

André Santos – Arsenal

André Santos chegou ao Arsenal após o clube londrino desembolsar sete milhões de euros ao Fenerbahçe no último da janela de transferências na temporada 2011/12. Assim que foi contratado, o treinador Arsène Wenger rasgou elogios ao lateral-esquerdo, alegando que André Santos era um atleta que poderia jogar em alto nível.

“É um jogador de qualidade, com habilidade para defender bem e ajudar no ataque. Tem experiência na Champions League e provou que pode jogar em alto nível. Damos as boas vindas a André Santos e esperamos que ele tenha um grande impacto para o clube”.

Mike Hewitt Getty Images
Mike Hewitt Getty Images

A passagem do lateral-esquerdo nos Gunners durou uma temporada e meia. André Santos somou 35 jogos e balançou a rede três vezes com a camisa do Arsenal, e não conquistou nenhum título.

Na janela de inverno da temporada 2012/13, André Santos foi emprestado ao Grêmio para disputar a Copa Libertadores. O retorno do brasileiro nos Gunners não durou muito tempo, já que em julho do mesmo ano o lateral-esquerdo foi transferido de maneira definitiva ao Flamengo.

Mineiro – Chelsea

Além de inusitada, a passagem de Mineiro pelo Chelsea foi muito criticada. O volante deixou o Wolfsburg e chegou ao clube londrino sob pedido de Luiz Felipe Scolari, na temporada 2008/09, para substituir Michael Essien, que, na ocasião, estava lesionado.

O brasileiro foi contratado pelos Blues com 33 anos e muito contestado pelas convocações na seleção brasileira.

Phil Cole Getty Images
Phil Cole Getty Images

Mineiro entrou em campo com a camisa do Chelsea em apenas duas partidas e não marcou nenhum gol. O brasileiro ainda fez parte do time que conquistou a Copa da Liga Inglesa de 2009.

Após uma temporada na equipe de Londres, o volante brasileiro retornou à Alemanha, para defender o Schalke 04.

Leia mais: 10 times com mais jogadores brasileiros na história da Premier League

Nenê – West Ham

Poucos se lembram, mas Nenê, atual jogador do Fluminense, teve uma breve passagem pela Inglaterra. Em janeiro de 2015, após ter seu contrato rescindido com o Al-Gharafa, os Hammers anunciaram a contratação do meia brasileiro em fevereiro, com contrato vigente até junho.

OLLY GREENWOOD AFP via Getty Images
OLLY GREENWOOD AFP via Getty Images

A passagem de Nenê na Premier League durou apenas quatro meses. O brasileiro jogou apenas oito partidas e não balançou a rede em nenhuma ocasião. Após uma passagem sem destaque pelo clube londrino, Nenê ficou livre no mercado e assinou com o Vasco da Gama, retornando ao Brasil após 12 anos.

Wellington Paulista – West Ham

Os Hammers também surpreenderam quando anunciaram a contratação de Wellington Paulista. O atacante chegou no West Ham por empréstimo do Cruzeiro, em janeiro de 2013.

Sem chances na equipe principal, Wellington Paulista foi aproveitado na equipe sub-21 dos Hammers, categoria que balançou a rede cinco vezes nas dez partidas que entrou em campo.

Depois de não atuar nenhuma vez em uma partida oficial pelo West Ham United, o jogador retornou ao Cruzeiro e foi repassado por empréstimo ao Criciúma, ainda em 2013.

Leia mais: PL Brasil entrevista Wellington Paulista: ‘Não me senti frustrado na Inglaterra’

Alexandre Pato – Chelsea

A passagem de Alexandre Pato pela Premier League também não foi nada duradoura. Após retornar de empréstimo do São Paulo ao Corinthians, o atacante foi repassado mais uma vez, mas desta vez ao Chelsea.

Pato chegou aos Blues em janeiro de 2016 por empréstimo, com possibilidade de compra. A estreia do atacante com a camisa do Chelsea foi somente em abril, contra o Aston Villa. O jogador ainda marcou de pênalti na sua primeira partida pelo Chelsea, mantendo a sina de balançar as redes em estreias.

Após dois jogos e um gol em seis meses pelo Chelsea, o clube não teve interesse de assinar em definitivo com o atacante, e Pato retornou ao Corinthians.

OLI SCARFF/AFP via Getty Images
OLI SCARFF/AFP via Getty Images