Os 6 clubes com as piores campanhas da era Premier League

Conheça os times com as piores pontuações na história da Liga

0
439
Nathan Stirk Collection Getty Images Sport
Nathan Stirk Collection Getty Images Sport

Nos últimos anos, a Premier League se popularizou pela qualidade de seus times e, consequentemente, de seus jogos. No entanto, volta e meia algum time aparece na liga e não consegue corresponder as expectativas e acaba destoando. Hoje iremos destacar as seis piores campanhas da era Premier League.

Os 6 clubes com as piores campanhas da era Premier League

Leia mais: 10 jogadores que passaram pelo Portsmouth que você talvez nem saiba

Portsmouth 2009/2010 – 19 pontos

Mascherano Liverpool Alex Livesey Collection Getty Images Sport
Alex Livesey Collection Getty Images Sport

Talvez você esteja se perguntando o porquê do Portsmouth de 2009/2010. Pois bem, apesar de ter terminado com 19 pontos, existe uma “pegadinha” nessa campanha. Com sete vitórias, sete empates e 24 derrotas, os Pompeys, em tese, deveriam ter terminado com 28 pontos.

Mas a temporada 2009/2010 foi tenebrosa para o clube. Com sucessivas más administrações e incríveis quatro donos durante a Premier League, o clube enfrentou uma grave crise financeira, sofrendo inúmeras punições e sanções durante a temporada. A punição mais severa foi a perda de nove pontos, culminando nesta campanha.

Os problemas enfrentados foram tão grandes que foram o estopim para a derrocada do tradicional clube. Bastaram quatro temporadas para o Portsmouth ir para na League Two, a quarta divisão. E lá permaneceu quatro longas temporadas até subir para a League One, onde a equipe tenta se reestruturar.

Sunderland 2002/2003 – 19 pontos

Thomas Sorensen Sunderland 2003 Stu Forster Getty Images-min (2)
Stu Forster Getty Images

Na temporada 2001/2002, o Sunderland tinha flertado com o rebaixamento, tendo terminado na 17ª posição com 40 pontos, quatro a mais que o primeiro na zona de rebaixamento, mas em 2002/2003 os Black Cats não conseguiram escapar da degola. Com apenas quatro vitórias em 38 rodadas, o Sunderland fez 19 pontos e foi lanterna da competição.

Com um rendimento tão baixo, é de se esperar que o elenco não tenha nenhuma grande estrela, apesar disso, existe uma curiosidade: havia um brasileiro! Emerson Thome, conhecido como Paredão, era zagueiro e jogou pelo Sunderland entre 2000 e 2003. Na fatídica campanha, no entanto, Emerson fez apenas cinco partidas.

O único destaque foi Kevin Phillips, que atuou por seis temporadas pelo clube e chegou a ser artilheiro da Premier League 1999/2000 com 30 gols, mas o rebaixamento acabou marcando sua despedida do clube, que precisava cortar os gastos.

Leia mais: O triste descenso do Sunderland

Aston Villa 2015/2016 – 17 pontos

Nathan Stirk Collection Getty Images Sport
Nathan Stirk Collection Getty Images Sport

Outro grande clube inglês que também fez uma campanha desastrosa foi o Aston Villa. Essa, no entanto, mais recente. Foi o primeiro rebaixamento do clube na era Premier League e, sem dúvida, bastante inesperado. Isso porque os Villans investiram pesado na janela.

Nomes como Idrissa Gueye Jordan Ayew chegaram como grandes reforços. No entanto, as vendas de Delph para o Manchester CityBenteke para o Liverpool parece terem feito mal para o clube, principalmente a venda do belga. Ainda assim, ninguém esperava uma campanha com apenas três vitórias.

Após estrear vencendo o Bournemouth fora de casa, o clube passou incríveis 20 rodadas sem vencer. Caiu para a lanterna na 11ª rodada e lá ficou até o fim. Com pior ataque e pior defesa, o rebaixamento do clube foi inquestionável e a campanha estará marcada na história.

Huddersfield Town 2018/2019 – 16 pontos

David Wagner Huddersfield Stu Forster Collection Getty Images Sport
Stu Forster Collection Getty Images Sport

Quem também deixou a desejar foi o Huddersfield Town. Curiosamente, os Terriers tinham retornado para a elite na temporada 2017/2018 após 46 longos anos e conseguiram fazer uma campanha de permanência. No entanto, na segunda temporada seguida na elite, veio o choque de realidade.

Foram só três vitórias e uma defesa que levou 76 gols em 38 partidas, uma média de dois gols sofridos por jogo. Curiosamente, em relação ao elenco de 2017/2018, poucas peças saíram. A péssima largada custou caro, foram 10 rodadas sem vencer. David Wagner não conseguiu repetir a fórmula do sucesso da temporada anterior e acabou sendo demitido em janeiro.

A partir daí, era questão de tempo até o Huddersfield ter seu rebaixamento confirmado. Ao todo foram apenas cinco rodadas fora da zona de rebaixamento e 24 como lanterna da competição, colocação que ocupou até o final.

Sunderland 2005/2006 – 15 pontos

Arsenal Sunderland Thierry Henry Alex Livesey Collection Getty Images Sport
Alex Livesey Collection Getty Images Sport

Se o torcedor do Sunderland achou o time de 2002/2003 ruim, não sabia que ainda teria um pior. Três vitórias, seis empates e incríveis 29 derrotas fizeram o Sunderland atingir a segunda pior campanha da era Premier League até aqui.

Após ser rebaixado na temporada 02/03, os Black Cats acabaram não conseguindo o retorno imediato e amargaram outra temporada na segunda divisão, quando conquistaram o título e voltaram para a elite. No entanto, a baixa verba impossibilitou que a equipe brigasse por algo.

Saco de pancadas da temporada, o Sunderland só passou uma rodada fora da zona do rebaixamento e apenas em três não foi lanterna da competição. Sem um grande nome para liderar a equipe, o time acabou sendo presa fácil.

Leia também: Derby County 4×1 Real Madrid: uma noite mágica em Derby

Derby County 2007/2008 – 11 pontos

Derby County Manchester United Park Ji Sung Dave Pinegar AFP Getty Images-min
Dave Pinegar AFP Getty Images

Claro que a pior campanha da história da era Premier League não poderia ser outra a não ser o famoso Derby County. Uma vitória em 38 jogos disputados. 89 gols sofridos e 20 gols feitos. Números desastrosos que correspondem à campanha medonha do clube.

O Derby havia conquistado o acesso após derrotar o West Bromwich na final dos playoffs e começou o ano com Billy Davies no comando da equipe e Peter Gadsby no comando da equipe. Em outubro, no entanto, o caos político se instalou no clube e Gadsby acabou saindo da presidência do clube. Um mês depois, Davies e Adam Pearson, novo presidente do clube, chegaram a um acordo e o treinador deixou o clube.

Em sua saída, Davies protestou contra os antigos diretores do clube, alegando que não haviam investido o suficiente no clube. O resultado desse caos político não poderia ser outro. Dentro de campo, o Derby não dava demonstrações de força e era presa fácil para os adversários, sendo constantemente goleado.

No fim de janeiro, um grupo norte-americano comprou o Derby, mas pouco surtiu efeito. No dia 29 de março, o Derby foi matematicamente rebaixado para a Championship. Pela primeira vez na história da Premier League um clube era rebaixado antes de abril. Os Rams terminaram com 32 rodadas rodadas consecutivas sem uma única vitória.