Os melhores times da Premier League

A atual temporada da Premier League começou com uma interessante janela de transferência dos clubes que se reforçaram investindo milhões de libras em grandes contratações. O torneio, que é conhecido pelo alto nível técnico, terá nesta edição uma forte disputa pelo taça. Confira agora os melhores elencos da Liga Inglesa e que possivelmente brigarão pelo topo da tabela.

Chelsea

Foto: Divulgação / Getty Imagens

Na era Roman Abramovich, que foi iniciada em 2003, o Chelsea foi transformado de um time de terceira prateleira em um dos clubes mais vencedores da última década. Somando diversos troféus em sua estante e se tornando uma das equipes mais consistentes da Inglaterra nos últimos tempos, virou um dos maiores vencedores da Europa. Dessa forma, os Blues conquistaram a Liga dos Campeões em 2011/12 e 2020/21, além da Liga Europa em 2012/13 e 2018/19, Recopa Europeia em 1970/71 e 1997/98 e a Supercopa em 1998 e 2021.

O elenco atual é comandado por Thomas Tuchel, que, imediatamente, estabeleceu sua autoridade em sua chegada, emitindo uma alteração no meio da temporada na formação do time. O técnico implantou uma defesa de três homens, mudando do 4-3-3 de Frank Lampard para seu sistema 3-4-3 personalizado. Essa mudança permitiu que a equipe comandasse a posse de bola e ao mesmo tempo em que frustrava os ataques de seu oponente. A abordagem baseada na posse de Tuchel revolucionou o Chelsea, que estava em 9º lugar no momento de sua chegada. Em poucos meses, o alemão comandou sua equipe para o segundo título da Liga dos Campeões, garantindo que a equipe terminasse na 4ª colocação da Premier League.

Chelsea: o que esperar desta temporada?

A temporada 2021-22 será a primeira temporada completa de Tuchel no comando. Após uma brilhante janela de transferência, é esperado que o Chelsea seja o favorito pelo briga do título inglês.

Manchester City

Foto: Divugação / Manchester City

No começo da sua história, o Manchester City oscilou por muito tempo entre as divisões inferiores inglesas. Finalmente em 2008, após alto investimento do árabe Khaldoon Al Mubarak, o clube conseguiu ter um status e se manter entre os times mais competitivos da Europa. Na sua história, conquistou sete títulos do Campeonato Inglês, oito Copas da Inglaterra, sete Copas da Liga e uma Recopa Europeia, além de chegar na última final da Champions League, onde acabou sendo derrotado pelo Chelsea.

O time comando por Pep Guardiola vem, de temporada em temporada, mostrando o seu domínio nacionalmente. Os Citizens registraram 27 vitórias de 38 partidas na temporada passada, vencendo a Liga Inglesa com uma enorme diferença de 12 pontos do segundo colocado. Depois de um ano de sucesso, passaram a adicionar mais poder de fogo após a janela de transferência.

Manchester City: o que esperar desta temporada?

Depois de pagar 100 milhões de euros por Jack Grealish, o City formou uma equipe extremamente competitiva. Dessa forma, tende a ser uma das equipes que fortemente brigará pelo título inglês.

Manchester United

Foto: Divugação / Martin Rickett / Imago Imagens

O Manchester United é considerado por muitos o maior time da Inglaterra. Os Reds Devils, que dominaram o país durante o comando de Sir Alex Ferguson, colecionaram 38 títulos importantes a nível nacional e europeu. Assim, depois da sua aposentadoria do cargo de treinador após 27 anos no comando do clube, o United passou por momentos instáveis. Mesmo sendo um dos clubes mais poderosos do mundo, faz algumas temporadas que não briga pelos principais títulos que disputa.

Os últimos títulos conquistados pelos Red Devils foram em 2016/17, quando a equipe levantou a taça da Europa League e da Copa da Liga Inglesa na mesma temporada, com José Mourinho no comando técnico.

Manchester United: o que esperar desta temporada?

Na atual temporada, a equipe comandada por Ole Gunnar Solskjær se reforçou com grandes contratações, como a volta de Cristiano Ronaldo, o talentoso Jadon Sancho e o experiente Raphael Varane.

A intenção do clube é de voltar a ser um time campeão que um dia foi. Assim, com o forte elenco da atual temporada, provavelmente brigará pelo título inglês.

Liverpool

Foto: Divugação / Getty Imagens

O Liverpool foi fundado em junho de 1892 por John Houlding. Depois de conquistar divisões inferiores, o clube chegou à Primeira Divisão do Campeonato Inglês e conquistou seu primeiro título da elite em 1901. Com o período mais glorioso de sua história nas décadas de 1970 e 1980, quando Bill Shankly e Bob Paisley lideraram o Liverpool a onze títulos nacionais e sete troféus europeus, a equipe, desde então, se tornou um dos clubes mais vitoriosos da Inglaterra e também da Europa.

Assim, na sua história, os principais títulos são: as seis conquistas da Champions League, as três vezes campeão da Liga Europa, além das 19 taças do Campeonato Inglês e um do Mundial de Clubes.

Após a chegada do alemão Jürgen Klopp, na temporada 2015/2016, o Liverpool voltou a ser uma das potências europeias, sendo campeão da Europa League e mais tarde da Champions League. A temporada 2019/20 ficou marcada pela conquista da Premier League, que pôs fim a um longo jejum de 30 anos, pois o clube não era campeão inglês desde 1990.

A temporada passada, primeira após o título da Premier League, foi muito conturbada para os Reds. Chegou a ser enorme a probabilidade que nem terminassem entre os quatro primeiros, correndo risco de não disputar a Champions League, o que representaria um imenso abalo financeiro ao clube, que já trabalha com um orçamento mais restrito que os seus principais adversários. As muitas lesões das peças-chaves do time representaram uma grande queda no elenco. Além disso, o fator de não ter público nos estádios foi uma enorme perda para um time que precisa da energia dos torcedores para momentos importantes.

Liverpool: o que esperar desta temporada?

Na última janela de transferências, poucas foram as chegadas e saídas em Anfield. Entre as contratações estão o zagueiro Ibrahima Konaté, vindo do RB Leipzig, que chega para um setor que sofreu com diversas lesões na temporada passada. Além disso, houve a saída de Georginio Wijnaldum, pilar do meio-campo do Liverpool e jogador importante na campanha ao título da Champions em 2019.

Com isso, cabe a Jürgen Klopp renovar o espírito dessa equipe campeã para que os Reds continuem na elite do futebol inglês.

Arsenal

Foto: Divulgação / Arsenal

O Arsenal sempre foi reconhecido por ser um dos clubes mais bem sucedidos da Inglaterra. Sua história inicia em 1886 pelo jogador escocês David Danskin e outros 15 colegas de trabalho da Woolwich Arsenal Armament Factory, que decidiram, por pura diversão, criar uma equipe de futebol. A partir daí, o clube ganhou por 13 vezes o título de campeão do Campeonato Inglês. Além disso, foram 14 vezes campeões da Copa da Inglaterra, além da Recopa Europeia e da Taça das Cidades com Feiras, já sendo finalista da Liga dos Campeões em 2004.

Em 2018, o Arsenal se despediu do seu técnico mais longevo Arsène Wenger. O treinador, durante 22 temporadas, conquistou 17 títulos, incluindo três Premier League. Além disso, Wenger colocou o Arsenal na história, sendo o único clube a ganhar a Premier League de maneira invicta. Assim também, a equipe ficou com o recorde de maior período de invencibilidade na liga nacional.

Nos últimos anos, o clube vem lutando para conquistar espaço entre os times de elite da Inglaterra. Na temporada 19/20, o Arsenal contratou o técnico Mikel Arteta. Como resultado do recente trabalho do técnico, o clube sagrou-se campeão da FA Cup pela 14ª vez em sua história, com uma vitória sobre o Chelsea por 2 x 1, em pleno Wembley. Seu título mais recente veio em 2020, quando venceu, por 5 x 4, nos pênaltis, o Liverpool, para garantir seu 16º título da Community Shield.

Os Gunners encerraram a última temporada em 8° lugar da Premier League, com 14 vitórias, 14 empates e dez derrotas. Como consequência, ficaram fora das competições internacionais.

Arsenal: o que esperar desta temporada?

Na última janela de transferências, o Arsenal foi o que clube que mais investiu, desembolsando o total de 165,6 milhões de libras. O nome mais importante foi do norueguês Martin Odegaard, que passou a última temporada emprestado ao próprio Arsenal e pertencia ao Real Madrid. Além dele, foram anunciados também o goleiro Aaron Ramsdale, os zagueiros Ben White e Takehiro Tomiyasu, o lateral-esquerdo Nuno Tavares e o meio-campista Sambi Lokonga.

Apesar do nível técnico dos Gunners ser inferior aos times citados acima, o time possui o espírito de um grande clube campeão. Além disso, pela ótima janela de transferência, possivelmente brigará pela ponta da tabela tendo a missão de recuperação neste ano.

Foto Destaque: Divulgação / Manchester City