Os jogadores da PL que terminaram a Copa América em alta (e em baixa)

Seleção brasileira contou com sete atletas da liga inglesa em seu elenco

Os jogadores da PL que terminaram a Copa América em alta (e em baixa)
Jürgen Klopp's reaction to Alisson and Firmino's Copa America ... Liverpool FC Alisson Becker of Brazil with Copa America medal

A seleção brasileira campeã da Copa América 2019 contou com sete jogadores que atuam na Premier League. São eles: Alisson e Roberto Firmino, do Liverpool, Ederson, Fernandinho e Gabriel Jesus, do Manchester City, Willian, do Chelsea, e Richarlison, do Everton.

(Photo by Buda Mendes/Getty Images)

O brasileiro Alisson foi considerado o melhor goleiro da competição. Em seis jogos disputados, o arqueiro levou apenas um gol, na final da competição. Muito seguro nos jogos, o goleiro foi importante na disputa de pênaltis contra o Paraguai, quando defendeu a cobrança de Gustavo Gomez. Ederson, goleiro reserva, esteve presente no elenco, mas não atuou na competição.

Fernandinho, volante de confiança do técnico Tite, atuou apenas em dois jogos por problemas com lesão. Pode perder espaço na seleção nas próximas competições. Willian atuou em quatro partidas e anotou apenas um gol.

Foram três atacantes que atuam na Premier League convocados pelo técnico Tite. Roberto Firmino foi titular em todas as seis partidas. Foi também o jogador com maior participação diretas em gols na competição.

SIGA A PL BRASIL NO YOUTUBE

E se o Southampton não tivesse vendido seus jogadores?

Ao todo, foram dois gols e três assistências. O jogador segue sendo importante na equipe mesmo sem render o mesmo que no Liverpool.

Gabriel Jesus enfim marcou um gol em copas pela seleção brasileira. Após passar a primeira fase e as quartas de final do torneio de forma apagada, o jovem atacante fez um bom jogo na semifinal, diante da Argentina, anotando um gol e dando uma assistência, ajudando o Brasil a derrotar a Argentina por 2 a 0.

Na final, anotou o segundo gol do Brasil, mas foi expulso após cometer a 5ª falta no jogo, número alto para um atacante. Segue sendo um dos favoritos do técnico Tite para a próxima Copa do Mundo. Conseguiu melhorar sua imagem na seleção após o péssimo mundial. Precisa e deve seguir evoluindo.

Photo by Alexandre Schneider/Getty Images)

Richarlison começou como titular e fez um jogo razoável na estréia. Com caxumba, perdeu alguns jogos e voltou para o banco no duelo diante da Argentina. Na final, entrou no final do jogo no lugar de Firmino e bateu o pênalti que sacramentou o título para a Seleção.

O trio de atacantes deve estar presente nas próximas convocações e possivelmente na Copa do Mundo. Firmino e Richarlison são titulares e peças importantes em seus clubes. Gabriel Jesus, reserva do Manchester City, ganhou um ânimo e moral com o título da Copa América e tem potencial para evoluir. Precisa jogar mais, ter mais tempo de jogo, seja nos Citizens ou em outro clube.

Os arqueiros também devem fazer parte do próximo mundial. Os dois melhores goleiros da última temporada da Premier League devem repetir o feito essa temporada. Seguros, ambos contam com a confiança do técnico Tite e são destaques em seus clubes.

Argentina

A seleção Argentina, 3ª colocada na Copa América, contou com quatro jogadores que atuam na liga inglesa. São eles: Juan Foyth, do Tottenham, Nicolás Otamendi e Kun Aguero, do Manchester City, e Roberto Pereyra, do Watford.

Foyth precisou atuar improvisado na lateral direita

O defensor Foyth atuou improvisado na lateral direita da seleção argentina. O jogador virou titular na partida diante do Catar, ainda na primeira fase.

O técnico Lionel Scaloni encontrou no jogador uma alternativa para ajudar na marcação pelo lado direito da defesa. O atleta foi um dos jogadores que mais levaram cartões amarelos na competição, com três tomados.

O zagueiro Nicolás Otamendi, titular do Manchester City, teve uma participação razoável, assim como toda a seleção. Fez um pênalti atrapalhado diante do Paraguai logo após a seleção ter empatado que poderia ter complicado a situação da equipe (Derliz perdeu a cobrança). Em seis partidas, levou um cartão amarelo.

Roberto Pereyra, um dos destaques do Watford, vice-campeão da Copa da Inglaterra, atuou apenas 45 minutos, diante do empate contra o Paraguai.

Sergio Aguero celebra gol marcado

Kun Aguero, principal jogador do Manchester City e um dos artilheiros da última Premier League, foi um dos artilheiros do time na competição, com dois gols anotado. Deu ainda uma assistência. O jogador ainda não rendeu com a camisa da seleção o mesmo que rende com a camisa dos Citizens.

Chile

Alexis Sanchez espera dar a volta por cima no Manchester United

A seleção chilena, 4ª colocada na Copa América contou com o atacante Alexis Sanchez, do Manchester United. Vindo de uma temporada apagada, o chileno foi titular de sua seleção nas seis partidas anotando dois gols.

Pelo United, o atacante espera apagar as más atuações da última temporada e reencontrar o futebol dos tempos do Arsenal. Pelo que já jogou, tem tudo para ser um dos principais jogadores do Manchester United na próxima temporada. Sua equipe precisa que o jogador volte a apresentar um bom futebol.

Colômbia

Eliminada pelo Chile nas quartas de final, a seleção da Colômbia contou com três jogadores da Premier League: Yerry Mina, do Everton, Davinson Sánchez, do Tottenham, e Jefferson Lerma, do Bournemouth.

Confira a seleção da Copa América de GaúchaZH | GaúchaZH
GaúchaZH

Sánchez vem de mais uma boa temporada pelos Spurs. Vice-campeão da Uefa Champions League, o jovem zagueiro segue evoluindo sob o comando do técnico Maurício Pochettino.

Já Yerry Mina, contratado na última temporada, fez uma boa competição pela Colômbia e tem tudo para repetir o bom futebol nessa temporada. Em sua estreia na Premier League, o atleta conviveu com lesões e atuações irregulares.

O meia Jefferson Lerma, que atua no Bournemouth, teve participação discreta, atuando em duas partidas e levando um amarelo.

Paraguai

A seleção do Paraguai foi mais uma com jogadores que atuam na Inglaterra. Fabián Balbuena, do West Ham, e Miguel Almirón, do Newcastle. Ambos estiveram em campo na eliminação para a seleção brasileira.

O zagueiro do West Ham participou de apenas duas partidas na competição. Foi titular na estreia e depois jogou diante do Brasil, quando foi expulso após cometer falta em Roberto Firmino. O defensor fez sua primeira temporada na liga inglesa e teve um bom desempenho. Firme, pode render ainda mais.

Já o meia foi titular nas quatro partidas da seleção, com atuações discretas. O jogador de apenas 23 anos tem potencial para seguir evoluindo. Os dois atletas devem seguir na seleção em busca de uma classificação para o mundial do Catar.

Leia mais: Quais reforços o Manchester City precisa para a próxima temporada?

Uruguai

A seleção uruguaia contou com o volante Lucas Torreira, titular da equipe do Arsenal. O volante atuou em três partidas na Copa América e fez bem seu papel na marcação. O jogador, que caiu nas graças da torcida do clube londrino, demonstra muita raça e técnica em campo.

Tem tudo para continuar na seleção e deve ser um dos principais líderes da equipe a buscar por mais uma classificação no mundial do Catar. Um dos destaques dos Gunners na última temporada, o paraguaio conta com a confiança do técnico Unai Emery para ser novamente um dos destaques da equipe alçar voos maiores na Premier League.

Venezuela

A seleção da Venezuela também contou com um jogador que atua na liga inglesa. Destaque do time do técnico Rafael Dudamel, o atacante Salomón Rondón é um dos líderes da equipe. O atleta participou dos quatro jogos da seleção e deu uma assistência.

Vindo de uma boa temporada pelo Newcastle, onde anotou 11 gols em 32 jogos no último campeonato, o atacante continua sendo o principal jogador da seleção Vino Tinto em busca da tão sonhada classificação para a Copa do Mundo.

Antes “saco de pancadas”, a atual seleção vive um bom momento e as esperanças de gols da equipe passam por Rondón e pelo ótimo trabalho do técnico Dudamel.