Olympique de Marseille – História, estatísticas e conquistas

Olympique de Marseille – História, estatísticas e conquistas
Olympique de Marseille

O Olympique de Marseille é um clube de Marselha, segunda maior cidade mais França. Fundado em 1899, a maioria das pessoas consideram o OM como o clube de futebol mais bem sucedido do país. Já que é o único time francês que conquistou a glória máxima do futebol europeu, a UEFA Champions League, na temporada 1992/93. Além disso, o clube é muito popular, e teve a maior média de público da história do Campeonato Francês, em 2014/15, com 53.130 pagantes por jogo no seu Estádio Vélodrome, que tem capacidade para 67.395 pessoas.

Trajetória do Olympique de Marseille: fundação, conquistas e ascensão

Olympique de Marseille foi fundado no ano de 1899 por René Dufaure de Montmirail. A saber, desde essa época, seu lema é “droit au but”, “direto ao gol” em tradução literal. Portanto, essa mentalidade dirigiu bem o que seria o futuro do principal clube da história do futebol francês. De fato, sua melhor fase foi nos anos 90, quando conquistou a gloriosa UEFA Champions League em cima do Milan na temporada 1992/93. Essa é o maior título que um clube francês já conquistou.

Mercado de Transferências do Olympique de Marseille

De fato, o Olympique de Marseille não tem muita sorte no mercado de transferências. A saber, suas investidas mais pesadas no mercado da bola não deram resultado em campo. Enquanto que, jogadores que chegaram por quantias menores de dinheiro viraram ídolos. Portanto, confira cinco desses rumores históricos do OM a seguir.

Laurent Blanc, do Barcelona, por €2,5 milhões, em 1997/98

Conhecido como Le President pela sua liderança, o ex-zagueiro Laurent Blanc é um dos maiores ídolos da história do Olympique de Marseille. Porém, o clube francês não precisou fazer nenhuma loucura no mercado da bola para tirá-lo do Barcelona. A saber, na temporada 1997/98, o OM desembolsou €2,5 milhões. No time, ele confirmou o motivo dos rumores, vivendo uma fase artilheira de 16 gols em 79 jogos disputados.

Didier Deschamps, do Nantes, por €510 mil, em 1989/90

Maior ídolo da história do Olympique de MarseilleDidier Deschamps não exigiu muito do clube em 1989/90 para deixar o Nantes. Com um pagamento relativamente baixo de €510 mil, o volante trocou de clube em busca de títulos. E foi campeão logo na primeira temporada, mas no próximo mercado de transferências acabou emprestado para o Bordeaux.

No entanto, voltando de empréstimo que mostrou quem era Didier Deschamps de verdade. A saber, o volante conduziu o Olympique de Marseille a mais duas taças do Campeonato Francês, e a suprema UEFA Champions League, motivo de orgulho marselhano até os dias de hoje. De fato, o OM “mitou” no mercado da bola nesta época.

Steve Mandanda, do Le Havre, por €2,5 milhões, em 2008/09

O goleiro Steve Mandanda é o atleta com mais partidas na história do Olympique de Marseille. A saber, são 613 jogos com a camisa do Azul-Celeste desde que chegou no mercado de transferências da temporada 2007/08 por empréstimo. Mas, após impressionar os dirigentes e torcida, o congolês foi comprado por €2,5 milhões no mercado da bola seguinte. De lá para cá, o arqueiro só ficou de fora do Vélodrome apenas um ano, quando saiu emprestado ao Crystal Palace.

Frank Ribery, do Galatasaray ao Olympique de Marseille por €0, em 2005/06

Após temporada ruim na Turquia, o Galatasaray decidiu não renovar contrato. Assim, no mercado da bola da temporada 2005/06, Frank Ribery saiu gratuitamente e voltou ao seu país. Assim, ele assinou de graça com o Olympique de Marseille, e jogou tão bem que ainda foi convocado para a Copa do Mundo de 2006.

Depois de fazer 19 gols em 91 partidas pelo OM, os rumores de sua saída aumentaram. Dessa forma, Ribery saiu ao Bayern por €30 milhões de euros, um dos maiores lucros da história do clube.

Didier Drogba, do Guingamp, por €6 milhões, em 2003/04

Após se destacar no modesto Guingamp, da França, aumentaram os rumores de saída do jovem craque Didier Drogba. Assim, na temporada 2003/04, ficou decidido que o marfinense jogaria no Olympique de Marseille, que pagaria €6 milhões. Assim, o OM, o Rei do Marfim fez incríveis 32 gols em 55 jogos. Dessa forma, acabou vendido ao Chelsea na outra temporada, por cerca de €38 milhões.