O primeiro título de Copa da Inglaterra do Tottenham

Spurs são um dos clubes mais vitoriosos da história da competição

tottenham campeão copa da inglaterra 1901

O Tottenham, que é um dos maiores campeões da Copa da Inglaterra, com seus oito títulos, conquistou o seu primeiro troféu há mais de 110 anos.

O time bateu o Sheffield United por 3 a 1, no dia 27 de abril de 1901. Uma conquista histórica e com um peso gigantesco. Quer saber como foi essa conquista? A PL Brasil relembra!

Caminho até a final

É importante destacar que, na época, o Tottenham e alguns clubes londrinos não faziam parte da Football League, a principal liga inglesa criada desde 1888. Eles integravam a Southern League, associação no qual os times de Londres faziam parte.

O Tottenham entrou na Copa da Inglaterra com o status de campeão da Southern League da temporada 1899-1900. E o primeiro adversário dos Spurs seria o Preston North End.

A caminhada rumo ao primeiro título da competição mais antiga do mundo começou no dia 04 de fevereiro de 1901, no White Hart Lane, contra o Preston, que fazia parte da Football League e que havia eliminado os Spurs na mesma fase da Copa da Inglaterra um ano antes.

O Tottenham queria vingança contra o seu algoz, mas acabou tomando um gol na metade do primeiro tempo. Para a segunda etapa, só restava uma alternativa: atacar. E foi o que a equipe fez. Mesmo com o goleirão dos visitantes fazendo uma ótima partida, o atacante Sandy Brown marcou o gol de empate a 9 minutos do fim, levando o confronto para replay.

Para a partida de volta o Tottenham teve o retorno de dois jogadores fundamentais na equipe. O primeiro, o atacante David Copeland, referência do time na conquista da Southern League na temporada anterior; o segundo, o defensor e capitão Jack Jones.

Leia mais: Podcast PL Brasil #51 – Os melhores reforços do Tottenham na era Premier League feat. Henrique Letti

Com os dois reforços de volta a equipe, o Tottenham teve outra postura e venceu a partida por 4 a 2, com direito a três gols do atacante Sandy Brown e um do também atacante – e técnico – John Cameron. O adversário nas oitavas de final seria o Bury.

E deu Tottenham. Após tomar um gol com dois minutos de jogo e levar uma pressão gigantesca na primeira parte da etapa inicial, os Spurs encaixaram seu esquema e viraram o confronto com dois gols dele: Sandy Brown. O atacante chegava a marca de cinco gols em três jogos. Será que era decisivo?

O adversário do Tottenham nas quartas de final foi o Reading, que havia vencido os Spurs dois meses antes, em um confronto válido pela Southern League. Obviamente o confronto não foi fácil.

O Reading partiu para cima e abriu o placar. Na segunda etapa o Tottenham voltou mais ofensivo, e após tanto insistir, conseguiu empatar com o atacante Sandy Brown, levando o confronto para replay.

Na partida de volta, no White Hart Lane, o Tottenham venceu com autoridade. Com um gol do atacante David Copeland e dois do craque Sandy Brown, os Spurs despacharam o Reading e avançaram à semifinal, onde enfrentariam o West Bromwich.

O palco da semifinal foi o Villa Park. E o estádio presenciou uma das maiores atuações de um jogador na história da Copa da Inglaterra. Com quatro gols de Sandy Brown, o Tottenham aplicou um 4 a 0 no West Bromwich e avançou à final da competição mais antiga do mundo.

Com os quatro tentos na semifinal, o atacante Sandy Brown chegou a marca de 12 gols na competição, marcando em todas as partidas que disputou. Um número absurdo e inigualável até os dias de hoje.

A grande decisão

O adversário da final seria o poderoso Sheffield United. O “assassino de gigantes”, apelido no qual o Tottenham ficou conhecido na campanha, chegava a decisão após eliminar todos os times da Football League que enfrentou. Algo histórico.

O palco da decisão foi o estádio de Crystal Palace, em Londres, e que recebeu cerca de 114 mil torcedores. Mas isso são números oficiais. De acordo com relatos em jornais da época, havia um público maior.

De um lado, o Sheffield, um dos principais clubes da Football League. Do outro, o Tottenham, que havia derrubado todos os adversários da elite do futebol inglês. Era mais um um duelo de “profissionais” contra “amadores”.

Escalações para a partida. Foto: Flickr

Leia mais: Top 10 jogadores que atuaram em um só clube na Premier League

O Sheffield começou pressionando e abriu o placar aos 12 minutos da etapa inicial, com o ponta esquerda Fred Priest. Após tomar o gol, o Tottenham se reorganizou e melhorou na partida. E empatou o jogo com ele: Sandy Brown. O atacante marcou em uma cobrança de falta aos 25 do primeiro tempo.

No início da etapa inicial, cinco minutos após o árbitro autorizar, Sandy Brown aparece mais uma vez para colocar o Tottenham em vantagem. Mas a alegria durou pouco. Isso porque um minuto depois o Sheffield empata, com o atacante Walter Bennett.

O gol do Sheffield estava impedido, mas a equipe de arbitragem não invalidou o lance e acabou prejudicando o Tottenham. O 2 a 2 se manteve no placar e, como o regulamento da época não previa prorrogação ou pênaltis, a partida terminava empatada e seria realizado outro jogo.

E foi o que aconteceu. A partida de volta foi marcada para o dia 27 de abril, no estádio Burnden Park, casa do Bolton Wanderers até 1997. Na época, o local cabia cerca de 70 mil torcedores. Mas infelizmente o público da decisão não foi metade disso.

Isso porque a companhia ferroviária se recusou a oferecer preços promocionais aos torcedores que queriam acompanhar a decisão. Como era um gasto muito grande, o público foi de apenas 20 mil torcedores, bem incompatível com o que representava a final.

Dentro de campo, um Tottenham superior na primeira etapa, mas que acabou levando um gol aos 40 minutos do primeiro tempo. O ponta esquerda Fred Priest foi o autor do tento que deixou o Sheffield em vantagem.

Leia mais: 1991: quando o Tottenham conquistou sua última e inesquecível Copa da Inglaterra

O segundo tempo começou do mesmo jeito que boa parte do primeiro: Tottenham pressionando e o Sheffield se defendendo como podia. De tanto insistir, os Spurs sorriram. O atacante John Cameron empatou a peleja aos sete minutos da etapa final.

A pressão continuou e o Tottenham teve duas boas oportunidades com Sandy Brown, que acabaram sendo defendidas pelo famoso goleiro William Foulke.

A 15 minutos do fim, o ala Tom Smith virava a partida para os Spurs. Era só segurar o resultado e conquistar o título tão importante. E ele veio com um toque especial, ou melhor, uma cabeçada de quem foi o cara do Tottenham na Copa da Inglaterra de 1901.

Sandy Brown marcou um gol de cabeça aos 42 minutos do segundo tempo e carimbou o primeiro título da Copa da Inglaterra conquistado pelo Tottenham. O atacante também chegou à incrível marca de 15 gols na competição e de ter marcado pelo menos uma vez em todos os jogos dos Spurs.

Hoje, pode parecer irrelevante um título conquistado na era onde o futebol inglês não havia se profissionalizado como um todo. Mas, a Copa da Inglaterra sempre teve um peso histórico na terra da rainha. A dimensão que a o torneio mais antigo do mundo tinha era incrível.

Além disso, foi a primeira conquista da Copa da Inglaterra por um clube londrino. Segundo relatos, os torcedores esperaram cerca de três horas a volta dos heróis com a taça. Uma festa imensa.