Norwich City – História, Mercado da Bola e Estatisticas

0
438
Norwich City - História, Mercado da Bola e Rumores
Norwich City - História, Mercado da Bola e Rumores

Antes de mais nada, Norwich City Football Club, ou apenas Norwich City, é um tradicional clube centenário do Futebol Inglês. Além disso, é um dos 20 clubes fundadores da Premier League moderna, em 1992. Em suma, se localiza na cidade de Norwich, a maior do condado de Norfolk, leste da Inglaterra. Tem o apelido de Canário, ou Amarelos, pela cor predominante em seu uniforme.

Trajetória do Norwich City, fundação, conquistas e ascensão

A saber, os Canários foram fundados no dia 17 de junho de 1902 e somam 119 anos de história. Em suma, em 1920 o futebol já era um esporte muito popular na Terra da Rainha, mas ainda não havia um clube que representasse de fato a cidade. Com isso, após se planejarem por meses Robert Webster e Joseph Cowper-Nutchey, se reuniram para fundar o Norwich City.

Dessa forma, o clube disputou sua primeira partida contra o Harwich & Parkeston em setembro de 1902. Além disso, se juntaram à Liga Norfolk & Suffolk, mas acabou sendo expulso por ser uma organização profissional em uma liga amadora, segundo a Football Association, em 1905. Naquele mesmo ano, os Canários (apelido dado ao clube por conta da criação de pássaros na região), puderam ingressar na Southern League.

Após o ingresso na liga e o aumento dos fãs do clube, tiveram de deixar seu estádio na época, o Newmarket Road em 1908. Assim, se mudaram para o The Nest. Contudo, em 1917, durante a Primeira Guerra Mundial e o futebol suspenso, os Canários enfrentavam dividas crescentes e teve de ser leiloado em dezembro do mesmo ano.

Enfim, em fevereiro de 1919 o Norwich foi totalmente reformado, tendo como figura chave na reestruturação do clube o futuro prefeito da cidade Charles Frederick Watling. Posteriormente, em 1920 a Football League formou uma Terceira Divisão, e o clube se juntaria à ela na temporada seguinte. Em suma, a primeira década do clube não teve grandes feitos e faziam campanhas medianas na Terceira Divisão.

A mudança para o Carrow Road e a semifinal de FA Cup

Em contrapartida, a década de 30 para os Yellows começaria muito bem. Já que, na temporada 1932/33, goleou o Coventry City por 10 x 2, e ainda garantiu sua primeira promoção para a Segunda Divisão. Assim, com o clube subindo de divisão e com mais torcedores indo acompanhar os jogos, a Football Association se preocupava com as condições do The Nest. O Norwich pensou em uma renovação em seu estádio, mas acabou se mudando para o Carrow Road, estádio que manda seus jogos até os dias atuais. A saber, o estádio conta com 27.244 mil lugares.

Foto Destaque: Reprodução/oGol
Foto Destaque: Reprodução/oGol

Contudo, mesmo com a nova casa o clube voltou a ser rebaixado em 1938. Assim, o futebol na época acabou sendo suspenso devido a Segunda Guerra Mundial e só retornou em 1946. Enfim, nos anos seguintes o Norwich continuou fazendo temporadas bem ruins. Porém, em 1958/59, chegou na semifinal da tradicional FA Cup, inclusive tendo derrotado o Manchester United por 3 x 0 na terceira fase da competição. Contudo, acabou sendo derrotado pelo Luton Town na semifinal em um duelo de replay.

O primeiro titulo grande e a primeira vez na elite do futebol inglês

Após quase disputar a final da FA Cup em 1959, os Yellows venceram o primeiro titulo de copa da história do clube. Assim, em 1962, derrotaram o Rochdale na final da Carabao Cup por 4 x 0 e garantiram o titulo da competição. Além disso, voltaram a disputar a Segunda Divisão em 1960, e nas décadas seguintes o 6º lugar no campeonato seria o mais próximo que o time conseguiu chegar da Primeira Divisão. Contudo, em 1971/72, o Norwich se sagrou campeão da segundona e chegou a elite do futebol inglês pela primeira vez em sua história. Ainda disputou outra final de Copa da Liga, mas acabou sendo derrotado pelo Tottenham.

Em suma, nos anos seguintes os Canaries alternavam entre Primeira e Segunda Divisão, e dois anos após conseguir o inédito acesso, foram rebaixados novamente. Porém, votou a subir de divisão em 1975. Além disso, disputou a terceira final de Copa da Liga, mas acabou sendo derrotado novamente, dessa vez pelo Aston Villa. Em 1984/85 derrotou o Sunderland na final da Copa da Liga novamente e ficou com o bicampeonato. Contudo, no mesmo ano caiu para a Segunda Divisão com os mesmos Black Cats e se tornou o primeiro clube inglês a vencer um titulo e cair na mesma temporada.

Norwich City sendo um dos 20 fundadores da Premier League

A saber, o clube estava na Primeira Divisão e seria um dos 20 fundadores da era moderna da Premier League, como conhecemos nos dias atuais. Dessa forma, na primeira temporada o Norwich surpreendia à muitos, sendo um dos candidatos a levantar o troféu naquele ano. Contudo, vacilou nas rodadas finais e terminou na 3ª posição, atrás do Aston Villa e do campeão Manchester United. Na temporada seguinte, os Canaries participaram pela primeira vez de uma competição europeia, a Copa da UEFA, antiga Europa Liga.

Assim, derrotou o Bayern de Munique no Estádio Olímpico, sendo o primeiro clube inglês a alcançar tal feito. Porém, na fase seguinte, caiu para a Internazionale de Milão, encerrando a participação do clube na competição. Mesmo vivendo um bom momento na nova era do Campeonato Inglês, após se manter nove anos na elite e até brigar por titulo, em 1995 o Norwich voltou a ser rebaixado.

Em suma, o clube quase voltou à Premier League em 2002, mas perdeu a disputa dos playoffs nos pênaltis para o Birmingham. Porém, venceu a Championship na temporada 2003/04 e retornou a principal liga inglesa. Permaneceu até 2009, onde foi rebaixado novamente. Enfim, o clube ioiô, vai e volta da Segunda para a Primeira Divisão, e soma cinco títulos de Championship, junto do Sheffield Wednesday e do Sunderland, que ficam atrás de Leicester e do City.

O Norwich de Daniel Farke

Em 25 de maio de 2017, o alemão foi anunciado como o novo treinador dos Canários. Sendo assim, o primeiro técnico dos 119 anos do clube de fora das Ilhas Britânicas. Com isso, Farke já soma quatro anos à frente do clube em momentos de altos e baixos. Sua primeira temporada terminou discreta, terminando na 14ª posição da Championship.

Porém, em 2019 venceu a Segunda Divisão e voltou à Premier League, onde cairia  novamente na temporada seguinte, sendo o primeiro clube do campeonato a ser rebaixado cinco vezes. Por outro lado, de volta à Championship, se sagrou campeão de novo, a 5ª conquista do clube e em 2021 volta para a Premier League. Assim, renovou seu contrato com o Norwich por mais quatro anos e espera dessa vez se manter no topo do futebol na Terra da Rainha.

Daniel Farke, técnico do Norwich
Daniel Farke, técnico do Norwich

Mercado de transferências do Norwich City

Em suma, mesmo sendo um clube centenário e sendo um dos 20 fundadores da Premier League, os Yellows nunca levantaram um troféu de Primeira Divisão. Porém, com a história bonita e bastante rica, alguns jogadores já chegaram em Carrow Road no mercado de transferência e ajudaram bastante a equipe. Alguns, se destacaram tanto que chamaram atenção no mercado da bola e brilharam em outros clubes. Assim, separamos cinco nomes de atletas e ex atletas dos Canários que ingressaram no clube pelo mercado de transferências.

John Gavin do Limerick por £1,500 em 1948

Simplesmente o maior artilheiro do clube em 119 anos de história. Em suma, ao todo foram 132 gols em 338 partidas ao todo, contando jogos de liga, copas e amistosos. Dessa forma, o irlandês teve duas passagens pelos Canários. Em suma, na primeira passagem marcou 76 vezes em 206 jogos entre 1948 até 1954, e se transferiu ao Tottenham em 1954. Porém, um ano depois retornou ao Norwich e marcou 46 gols em 109 jogos entre 1955 até 1958.

Infelizmente, Gavin faleceu em 20 de setembro de 2007, mas até os dias atuais detém o recorde e é sempre homenageado em Carrow Road. Enfim, pagando uma mixaria, os Yellows trouxeram no mercado de transferências aquele que se tornaria o maior artilheiro de todos os tempos do clube.

Reprodução/Getty Image
Reprodução/Getty Image

Terry Allcock do Bolton por valor desconhecido em 1958

O legado de Gavin continuou com a chegada de Allcock, vindo do Bolton Wanderers no mercado de transferências em 1958. Em suma, Terry era conhecido como O Conde pelos torcedores e permaneceu no clube por 11 anos seguidos. Assim, atuou em 389 partidas e marcou 127 gols, apenas cinco à menos do que John Gavin. Além disso, esteve na grande campanha na FA Cup em 1959, quando os Canários chegaram as semifinais do torneio.

Reprodução/Eastern Daily Press
Reprodução/Eastern Daily Press

Kevin Keelan do Wrexham em 1963 por £6.500

A saber, o goleiro é o jogador que mais vestiu a camisa do clube em toda a história. Em suma, contando jogos de liga, copas e amistosos, foram um total de 673 aparições em 17 anos, fazendo de Keelan o maior recordista de jogos pelo clube de todos os tempos. Keegan se juntou aos Canários após algumas rodagens no mercado da bola, passando por clubes como Aston Villa e o Stockport.

Enfim, Ron Ashman, outra lenda do clube, definiu a taxa paga no arqueiro no mercado de transferências em 1963 como “a barganha do século”. A saber, Keegan se tornou o primeiro goleiro a salvar um pênalti em Wembley, durante a final da Copa da Liga em 1975.

Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest

Teemu Pukki do Brondby em 2018 sem custos

Em suma, o Finlandês de 31 anos já rodou em alguns países como Alemanha, Espanha, Escócia, Dinamarca e em alguns clubes de seu próprio país. Contudo, chegou aos Canários no mercado da bola em 2018 e vive a melhor fase de sua carreira no clube. Ao todo, desde sua chegada atuou em 126 partidas, marcando 67 gols e distribuindo 17 assistências.

Em 2019, já pelo Norwich City, venceu o premio de Melhor Jogador do Mês de setembro da Premier League. A saber, marcou cinco gols e deu uma assistência nos quatro jogos do mês e levou o premio para casa. Além disso, com seus 67 gols marcados, já está no Top 10 dos maiores artilheiros da história do clube e deve ganhar mais posições.

Mike Egerton/Imago Images
Mike Egerton/Imago Images

Emiliano Buendía do Getafe por £1.35m

Em suma, o argentino que atua na ponta direita chegou ao Carrow Road no mercado de transferências em 2018. Enfim, fez boa temporada de estreia, ajudando e muito os Canários no titulo da Championship com oito gols e 17 assistências em 41 jogos.

Posteriormente, já na Premier League, mesmo com o clube sendo rebaixado uma temporada após subir, Buendía e Pukki se mostravam uma boa dupla e o argentino novamente se destacou, chamando atenção do mercado da bola. A saber, marcou apenas um gol e distribuiu oito assistências, mas se destacou mesmo nos altos números de chances criadas e recuperação de bola no ataque.

Por fim, novamente na Championship ele se destacou novamente, garantindo a promoção do Norwich, o titulo e entrando de vez no radar dos clubes da Premier League, que já o procuravam desde o mercado da bola em 2019. Com isso, marcou 15 gols e 17 assistências em 41 jogos, além de ser um dos melhores criadores de chances de toda a Europa.

Enfim, com boas temporadas, Buendía deixou o Norwich City e se transferiu ao Aston Villa neste mercado de transferências. Assim sendo a maior venda da história dos Canários, e a maior transferência dos Villans por £38 milhões.

Emiliano Buendía, a grata surpresa do lanterna Norwich
Adrian Dennis/AFP