Efeito Nigel Pearson: Watford dá sinais de melhora e começa a reagir

Novo treinador iniciou processo de recuperação dos Hornets

Watford Nigel Pearson Bryn Lennon Collection Getty Images Sport
Bryn Lennon Collection Getty Images Sport

Na Premier League desde a temporada 2016/17, o Watford tem a sua permanência ameaçada na elite do futebol inglês na atual temporada. A equipe passou por muitos problemas no 1º turno, mas parece que os ventos estão mudando de rumo no Vicarage Road.

Depois de ter passado quase um turno sem vencer em casa, fator muito relevante no futebol, o Watford conseguiu quebrar a sequência ruim como mandante ao vencer o Manchester United e a partir daí engatou mais duas vitórias em casa — contra Aston Villa e Wolves, respectivamente.

Além disso, são quatro partidas sem derrota na Premier League. Apesar de estar na penúltima colocação, as vitórias em casa deram um fôlego para o Watford. Com 19 pontos somados, a equipe está a dois pontos do Aston Villa — primeiro time fora da zona da degola.

Clive Brunskill Collection Getty Images Sport
Clive Brunskill Collection Getty Images Sport

Um dos principais responsáveis pela reação do Watford na temporada é o treinador inglês Nigel Pearson. Ele veio com a missão de substituir o espanhol Quique Sánchez Flores, que foi desligado do Watford no dia 1 de dezembro.

Pearson não é tão estrategista como seu antecessor e apresenta um estilo mais energético para comandar seus atletas. ‘Estamos pedindo um treinador inglês há algum tempo”, disse o goleiro Ben Foster. ‘Nós apenas precisávamos de alguém para nos motivar e isso é tudo. Simples assim.”

Jogadores importantes voltando de lesão podem ajudar os Hornets no 2º turno

Parte da má campanha do Watford deve-se aos problemas de lesões da equipe nos últimos meses, já que peças consideradas importantes no elenco não puderam ajudar muito o time até aqui.

Danny Welbeck, ex-atacante do Manchester United e do Arsenal, deixou Pearson contente com sua volta aos treinamentos do time nesta semana.

O atacante de 29 anos chegou à equipe de Vicarage Road em uma transferência sem custos do Arsenal. O problema é que o seu retorno técnico tem sido baixo aqui. Welbeck jogou apenas cinco rodadas de Premier League com a camisa do Watford na atual temporada, até ele se lesionar em outubro e ficar fora dos gramados por três meses.

“Danny (Welbeck) está de volta ao campo e está fazendo um bom progresso”, disse Pearson em entrevista à imprensa local.

Watford Nigel Pearson Bryn Lennon Collection Getty Images Sport
Bryn Lennon Collection Getty Images Sport

Não é somente a volta de Welbeck que é esperada nos Hornets. Vale destacar que o Watford soma apenas 17 gols em 21 partidas, e parte disso é devido à falta de criação no setor de meio de campo da equipe. A boa notícia é que o meia criativo e Tom Cleverley, ex-Manchester United e Everton, está prestes a retornar ao time. Porém, Pearson não pretende queimar etapas.

“Cleverley ainda está a um tempo de distância. Eu não quero colocar um prazo nisso. Quando ele voltar, eu o quero de volta ao time. Não quero colocar jogadores em risco apenas por mais algumas semanas. Quero ter certeza de que eles estão absolutamente prontos para atuar”, declarou o treinador.

Na mesma entrevista, Pearson confirmou que o lateral direito espanhol Kiko Femenia, lesionado, não enfrentará o Bournemouth neste fim de semana. Além disso, Sebastian Prodl e Daryl Janmaat continuam fora do time e não há previsão para a volta de ambos aos treinos.

Brasileiro João Pedro em processo de adaptação e Roberto Pereyra pode estar de saída

Contratado junto ao Fluminense em 2018, o atacante João Pedro, de apenas 18 anos, só estreou pelo time no último dia 4 — por conta de questões relacionadas à licença de trabalho. O jovem brasileiro é tido como grande promessa nos Hornets, mas Pearson deve introduzir o atacante aos poucos no time.

“É importante que ele se estabeleça e é importante não pressionarmos muito um jogador tão jovem”, declarou Pearson à imprensa britânica.

Já o meia Roberto Pereyra, titular absoluto do Watford, declarou à imprensa argentina nesta semana que, apesar de ainda ter três anos de contrato para cumprir, deseja sair dos Hornets no final da temporada. Torcedor declarado do River Plate, o meia ainda disse que deverá permanecer na Europa por mais alguns anos.