Montamos a seleção asiática da era Premier League

Okazaki, Yoshida, Son e muitos outros entraram no time

Montamos a seleção asiática da era Premier League
during the Premier League match between Southampton and Leicester City at St Mary's Stadium on January 22, 2017 in Southampton, England.

A Premier League é, cada vez mais, um campeonato mundial, e, graças ao elevado investimento que recebe, atrelado ao crescente poderio financeiro das equipes, reúne grandes jogadores de todos os continentes, e com a Ásia não é diferente. Diante disso, a PL Brasil montou uma seleção asiática da era Premier League, considerados apenas os países geograficamente pertencentes ao continente asiático e filiados à Confederação Asiática de Futebol.

A seguir, contamos um pouco da trajetória dos onze jogadores no futebol inglês. Escalada no 3-4-3, a equipe seria formada por cinco sul-coreanos, quatro japoneses, um chinês e um omani.

Leia mais: Montamos um timaço da era Premier League só com atletas do Leste Europeu

Ali Al-Habsi

Foto: Getty Images

Único jogador nascido de Omã a atuar na Premier League, o goleiro chegou ao Bolton em 2006, mas teve poucas oportunidades na equipe principal e só conseguiu se firmar no Wigan, clube em que foi titular por quatro anos consecutivos. Em seis temporadas de Premier League, foram 111 partidas e um total de 23 clean sheets.

Pelo Wigan, ainda conquistou o título da Copa da Inglaterra em 2013, mesmo ano em que a equipe foi rebaixada a Championship. Na segunda divisão inglesa, foi emprestado ao Brighton e posteriormente cedido ao Reading, onde foi titular e destaque por mais duas temporadas.

Maya Yoshida

Foto: Reprodução/Premier League

Comprado pelo Southampton em 2012, o jogador acumula sete temporadas de Premier League, todas pelos Saints, apesar de nunca ter se firmado como titular absoluto da equipe.

Mesmo assim, já totaliza quase 200 jogos pelo time inglês, somadas as partidas de Liga Europa, FA Cup, Copa da Liga e campeonato nacional. É um dos jogadores do atual elenco há mais tempo no clube e já anotou seis gols e quatro assistências na Premier League.

Sun Jihai

Foto: Reuters

Sun Jihai e Fan Zhiyi tornaram-se os primeiros jogadores chineses no futebol inglês, quando comprados em 1998 pelo Crystal Palace, à época na segunda divisão nacional.

No entanto, diferentemente do compatriota, Sun Jihai não obteve sucesso na equipe londrina e retornou à China no ano seguinte, até que voltou para a Inglaterra, em 2002. Foi jogar no Manchester City, clube que defendeu por sete temporadas.

No time de Manchester, após o título da Championship na temporada de estreia, foram 123 partidas de Premier League, e o defensor conquistou o feito de primeiro jogador chinês a marcar um gol na principal divisão inglesa, em partida contra o Birmingham. Na Inglaterra, ainda defendeu o Sheffield United, antes de retornar em definitivo ao futebol chinês.

Lee Young-pyo

Foto: Getty Images

Lateral esquerdo de origem, o sul-coreano foi contratado pelo Tottenham em 2005, após ótima passagem pelo PSV, clube com o qual se sagrou tricampeão holandês. Na equipe londrina, foram três temporadas e 91 partidas, sendo 69 pela Premier League.

Ainda foi campeão da Copa da Liga Inglesa 2007/2008, o último título conquistado pelos Spurs, antes de ser vendido ao Borussia Dortmund.

Ki Sung-yeung

Foto: Getty Images

O volante sul-coreano chegou do Celtic ao Swansea em 2012, em transferência que custou sete milhões de euros ao clube galês. Na temporada de estreia, titular na maioria das partidas, conquistou com a equipe o título da Copa da Liga Inglesa. Mesmo assim, foi emprestado ao Sunderland, e retornou ao Swansea mais experiente, tornando-se um dos destaques do elenco nos anos seguintes.

Contratado pelo Newscatle na última temporada, ainda não se firmou no time, com apenas 19 jogos disputados. Ao longo de sua passagem pelo futebol inglês, já são 184 partidas de Premier League, além de 15 gols e 11 assistências na competição.

Junich Inamoto

Foto: Reprodução/Arsenal

Emprestado pelo Gamba Osaka ao Arsenal em 2001, o meio-campista japonês foi campeão da Premier League, mas não rendeu pela equipe londrina e disputou apenas partidas de Copa da Liga Inglesa e Champions League.

Foi novamente emprestado, dessa vez ao Fulham, onde teve maior destaque, com 41 jogos e 4 gols no campeonato inglês. Ainda teve passagens por West Bromwich, na primeira divisão, e Cardiff, na Championship.

Park Ji-Sung

Foto: Getty Images

Meio-campista extremamente versátil, o sul-coreano é o jogador asiático mais vitorioso na história recente do futebol inglês. Em sete temporadas no estrelado Manchester United, colecionou quatro títulos de Premier League e três de FA Cup, além de bicampeonato da Community Shield. Pelos Red Devils, foram 133 partidas de Premier League, com 22 assistências e 20 gols marcados.

Já na Champions League, um total de 38 partidas, três gols e três finais, conquistando o título máximo europeu em 2008, mesmo ano em que foi campeão do Mundial de Clubes. Na temporada 2012/2013, ainda fez parte do ambicioso projeto do Queens Park Rangers, repleto de jogadores renomados, e, que, no entanto, naufragou rumo à Championship.

Shinji Kagawa

Foto: Getty Images

Após a conquista do bicampeonato alemão pelo Borussia Dortmund, o destaque japonês chegou a Manchester cercado de muita expectativa. Em sua primeira temporada na Inglaterra, apesar das lesões, teve boas atuações e, em partida contra o Norwich City, tornou-se o primeiro japonês a marcar um hat trick na Premier League. No mesmo ano, também se tornou o primeiro jogador do país a conquistar o título do campeonato.

Na temporada seguinte, sob o comando de David Moyes, teve poucas oportunidades, e não conseguiu atingir o mesmo potencial demonstrado na Alemanha. Após duas temporadas, com um total de 57 partidas, 6 gols e 10 assistências, foi revendido ao Borussia Dortmund.

Chung-yong Lee

Foto: Reprodução/FIFA

O atacante sul-coreano foi contratado em 2009 pelo Bolton, clube que defendeu por seis temporadas, três na primeira divisão e três na Championship. Apesar de grave lesão que o afastou quase completamente de sua temporada de estreia na Inglaterra, consolidou-se como titular absoluto da equipe nos anos seguintes.

Transferido para o Crystal Palace, novamente sofreu com lesões em seu início no clube, e, durante quatro edições de Premier League, foi quase sempre reserva na equipe. Ao todo, registra 105 jogos, oito gols e 15 assistências na elite inglesa.

Heung-min Son

Foto: Reuters

Son demandou do Tottenham investimento de 30 milhões euros para tirá-lo do Bayer Leverkusen em 2015, tornando-se o jogador asiático mais caro na história do futebol. Habilidoso e incisivo, transformou-se em um dos principais líderes técnicos da equipe, em particular nas últimas duas temporadas, e tem contrato com os Spurs até junho de 2023.

Com apenas 26 anos, o carismático sul-coreano já é o maior artilheiro asiático na história da Champions League, com 12 gols na competição. Também é o principal goleador do continente na Premier League, com 42 gols marcados, além de 23 assistências, em 130 partidas. Em setembro de 2016, ainda se tornou o primeiro asiático eleito melhor jogador do mês na elite inglesa.

Shinji Okazaki

Foto: PA Photos

Contratado pelo Leicester em 2015 por 11 milhões de euros, o atacante japonês rapidamente fez jus ao investimento: foi peça fundamental na inédita conquista da Premier League, marcando gols decisivos contra Everton, Aston Villa e Newcastle. Despediu-se do clube na temporada 18/19, com um total de 137 partidas, 19 gols e 8 assistências.

Gostou de como ficou a seleção asiática? Al-Habsi; Yoshida, Sun Jihai e Lee Young-pyo; Ki Sung-yeung, Inamoto, Park Ji-sung e Kagawa; Chung-yong Lee, Son e Okazaki.