Saída de Mislintat mostra que reestruturação do Arsenal pode demorar mais que o esperado

Recrutador alemão permaneceu no cargo apenas por 14 meses

Saída de Mislintat mostra que reestruturação do Arsenal pode demorar mais que o esperado
CARDIFF, WALES - SEPTEMBER 02: Arsenal Head of Recruitment Sven Mislintat the Premier League match between Cardiff City and Arsenal at Cardiff City Stadium on September 2, 2018 in Cardiff, United Kingdom. (Photo by Stuart MacFarlane/Arsenal FC via Getty Images)

O Arsenal anunciou nesta semana que Sven Mislintat, chefe de recrutamento, não irá trabalhar mais no clube. De acordo com nota emitida pelos Gunners, o alemão se desligará de suas funções no próximo dia 8. Contratado junto ao Borussia Dortmund em dezembro de 2017, Mislintat deixará o clube após apenas 14 meses no cargo.

Quem é Mislintat?

Mislintat é famoso por encontrar jovens jogadores talentosos e quase desconhecidos pela maioria. No clube do norte de Londres, o alemão foi responsável pela aquisição de três atletas. Matteo Guendouzi (19) e Lucas Torreira (22), que logo se tornaram titulares, além do zagueiro grego Konstatinos Mavropanos (21).

No Dortmund, ele já havia descoberto bons nomes, que hoje são conhecidos em todo mundo, como por exemplo, Kagawa, Lewandowski, Mikhtaryan, Dembelé e Aubameyang, esse último, que inclusive, hoje atua pelo Arsenal.

Leia mais O dia em que o Arsenal foi campeão inglês nos acréscimos da última rodada

Mislintat deixa o Arsenal depois de apenas 14 meses no clube. (Foto: Stuart MacFarlane/Arsenal FC via Getty Images)

Leia mais Os 5 maiores jogadores bad boys da era Premier League

A saída de Mislintat só confirma a dura reestruturação que o Arsenal está passando e, ao que parece, vai levar mais tempo do que se previa. De acordo com o football.london, uma das coisas que pesaram para a saída de Mislintat foi a ida de Ivan Gazidis, CEO do clube, para o Milan.

A publicação ainda conta que o alemão sempre preferiu trabalhar de maneira independente. Isso não era visto com bons olhos, uma vez que a equipe de recrutamento do clube é extensa e ele era o responsável por liderá-la.

E por falar em Gazidis e reestruturação, o sul-africano foi peça preponderante para a escolha de Unai Emery para o cargo de treinador do Arsenal após 22 anos de Arsene Wenger.

O dirigente também promoveu diversas mudanças internas, como a troca de vários profissionais, desde a comissão técnica até o departamento médico. No entanto, a sua saída para a Itália fez o projeto de um “novo Arsenal” se estagnar.

Raul Sanllehi, ex-Barcelona e que fora contratado por Gazidis, tem agora a difícil missão de por a casa em ordem. Os desafios já começaram justo na primeira janela de transferências, sabendo que o Arsenal não tem dinheiro para contratar e o elenco necessita de mais peças.

Leia mais QUIZ: Você sabe tudo sobre a história do Manchester United?

Para piorar, Bellerín só vai voltar a jogar na próxima temporada devido à lesão sofrida no joelho na vitória de 2 a 0 contra o Chelsea, na 23ª rodada da Premier League.

Além disso, Ramsey deixará o clube após o fim da temporada e rumará para a Juventus. A situação de Özil se tornou praticamente insustentável e não se sabe se ele continuará para 2019/20.

As perspectivas não são as melhores e atualmente o Arsenal está fora da zona de classificação para a próxima Liga dos Campeões. A última vez em que o time londrino disputou a competição europeia foi na temporada 2016/17.

Além disso, nesse período, os torcedores tiveram que ver o Tottenham sempre à frente na tabela. As perspectivas não são das melhores, mas por outro lado, o que alimenta as esperanças de ao menos voltar para o maior torneio europeu é a inconsistência do Chelsea.