Messi, Haaland e Vinicius Junior podem dar maior ‘salto’ da história da Bola de Ouro desde ídolo da Seleção

5 minutos de leitura

Lionel Messi, estrela do Inter Miami, Erling Haaland, centroavante do Manchester City, e Vinicius Junior, craque do Real Madrid, estão entre os 30 jogadores nominados da Bola de Ouro 2023 da revista francesa “France Football”, prêmio anual que celebra o melhor jogador do mundo.

Pelo desempenho da temporada 2022/23, não é impossível imaginar que um dos três vença a eleição. Principalmente Haaland e Messi, que aparecem como um sérios candidatos pelos desempenhos com City, que venceu Premier League, Champions e FA Cup, e com a campeã mundial Argentina, respectivamente.

Imaginar Messi, Haaland ou Vinicius vencendo o Ballon d’Or de 2023 representaria uma surpresa para quem ficou, no ano passado, fora do top 30, em 10º e 8º lugar, nesta ordem. Isso porque não é comum que um jogador não muito bem colocado no ano passado fique em primeiro no seguinte. Ao menos não durante a última década.

Caso o vencedor da Bola de Ouro deste ano seja Messi, Haaland ou Vini Jr., o ‘salto’ em comparação com o ano anterior será o maior desde o alcançado por Kaká, que foi eleito o melhor jogador do mundo pela France Football em 2007.

Kaká havia sido apenas o 11º colocado na eleição de 2006, quando Fabio Cannavaro foi o vencedor pelo que fez com a Itália, campeã do mundo. E, no ano seguinte, campeão europeu com o Milan, o meia brasileiro venceu a disputa individual — e repetiu a dose na premiação da Fifa de 2007.

Desde então, não houve evolução maior. Até porque os anos seguintes foram dominados por Cristiano Ronaldo e o próprio Messi, que venceram todas as premiações entre 2008 e 2018.

Os vencedores da Bola de Ouro e suas colocações no ano anterior, de 2006 a 2022

  • 2022 – Karim Benzema (4º em 2021)
  • 2021 – Lionel Messi (1º em 2019)
  • 2020 – não houve premiação em função da covid-19
  • 2019 – Lionel Messi (5º em 2018)
  • 2018 – Luka Modric (5º em 2017)
  • 2017 – Cristiano Ronaldo (1º em 2016)
  • 2016 – Cristiano Ronaldo (2º em 2015)
  • 2015 – Lionel Messi (2º em 2014)
  • 2014 – Cristiano Ronaldo (1º em 2013)
  • 2013 – Cristiano Ronaldo (2º em 2012)
  • 2012 – Lionel Messi (1º em 2011)
  • 2011 – Lionel Messi (1º em 2010)
  • 2010 – Lionel Messi (1º em 2009)
  • 2009 – Lionel Messi (2º em 2008)
  • 2008 – Cristiano Ronaldo (2º em 2007)
  • 2007 – Kaká (11º em 2006)
  • 2006 – Fabio Cannavaro (fora do top 30 em 2005)

Mesmo Modric, que quebrou a hegemonia da dupla em 2018, havia ficado no top 5 em 2017. E Benzema, o segundo a conseguir o feito, havia ficado entre os quatro primeiros na premiação anterior.

Em 2022, Vinicius foi quem mais se destacou no trio — ele ganhou a Liga dos Campeões com um gol na final diante do Liverpool. Haaland já chamava a atenção, mas ainda era um talento do Borussia Dortmund. E Messi, apagado pelo desempenho com o Paris, ficou fora da lista de 30 indicados. A revista não divulga a posição dos jogadores que não entram no top 30 mundial.

Messi, sozinho, pode quebrar tabu maior ainda

A questão de Messi vale um destaque por si só. O argentino, talvez o principal favorito a ganhar o prêmio de 2023, pode ser o protagonista do maior ‘salto’ na Bola de Ouro desde Cannavaro em 2006. O zagueiro italiano ficou fora dos 30 indicados no ano anterior, em 2005, e terminou em primeiro na premiação seguinte.

Diogo Magri
Diogo Magri

Jornalista nascido em Campinas, morador de São Paulo e formado pela ECA-USP. Subcoordenador da PL Brasil desde 2023. Cobri Copa América, Copa do Mundo e Olimpíadas no EL PAÍS, eleições nacionais na Revista Veja e fui editor de conteúdo nas redes sociais do Futebol Globo CBN.

Contato: [email protected]