Listamos os 7 melhores talentos sub-19 da Inglaterra

Safra inglesa é uma das mais promissoras da história

0
291
melhores talentos

A Inglaterra tem uma das mais promissoras gerações do mundo. Os últimos títulos em diversas categorias comprovam a força dos garotos. Com isso, o PL Brasil quer deixar você por dentro dessas joias e faz uma análise dos melhores talentos. Confira!

Acompanhe a PL Brasil no Youtube
Dezin Pergunta #01 – Recordes da Premier League

Listamos os 7 melhores talentos sub-19 da Inglaterra

Callum Hudson-Odoi

O jovem de 18 anos é simplesmente a maior revelação do Chelsea nos últimos anos, e provavelmente de toda a Inglaterra – embora a disputa com Jadon Sancho seja questionável.

O ponta esquerda inglês fez sua estreia profissional pelos Blues na temporada passada, e segue se desenvolvendo na jornada atual, principalmente atuando em jogos da Liga Europa. Hudson-Odoi participou de quatro jogos na competição internacional, marcando um gol e dando uma assistência.

Leia mais

Jadon Sancho, a joia inglesa que brilha no Borussia Dortmund

Foto: Getty

No entanto, os minutos dados para o jovem talento ainda são muito abaixo do exigido. Com o Bayern de Munique prestes a oferecer 40 milhões de libras pelo jogador, é muito provável que a revelação londrina siga os passos de Sancho e Reiss Nelson.

Callum Hudson-Odoi é especialista no drible em velocidade, causando dores de cabeça ao sistema defensivo adversário. O jovem extremo é quase imparável com a bola nos pés e provavelmente irá desenvolver melhor a sua capacidade de finalização.

Emile Smith Rowe

Mais um jovem ponta produzido pela Inglaterra, Smith Rowe (assim como Hudson-Odoi) tem ganhado minutos nesta temporada nas competições domésticas e internacionais.

Pela Copa da Liga, a promessa do Arsenal fez dois jogos e marcou um gol. Na Liga Europa, Rowe soma quatro partidas e balançou as redes em duas oportunidades.

Foto: Getty

Smith Rowe tem facilidade para atuar nos dois lados do campo sem perder a intensidade e os recursos ofensivos. Ele é um velocista ágil, que parte pra cima do adversário constantemente. Mas ainda assim contribui no primeiro combate em fase defensiva.

O inglês fez parte da seleção sub-17 que foi campeã do mundo na Índia em 2017 e atualmente faz parte do elenco sub-19 dos Three Lions.

Morgan Gibbs-White

Gibbs-White é, de longe, o jogador desta lista que mais tem recebido minutos na Premier League. Ele é um meio-campista de muita qualidade no passe e, além disso, tem uma boa capacidade de drible, podendo com isto “abrir” o campo para encontrar a melhor opção.

O inglês de 18 anos já participou de 15 partidas nesta Premier League (três como titular), dando uma assistência pra gol. São 28 minutos por jogo, um número que parece pífio a primeiro momento, mas considerando o padrão quase imutável do onze inicial de Nuno Espirito Santo, Gibbs-White tem atuado de forma frequente.

Foto: Getty

Morgan vem evoluído bem desde a temporada passada, quando participou de 13 jogos da Championship, sendo uma boa opção entre os reservas. Nesta jornada, ele parece ter se tornado o talismã do técnico português.

Sendo convocado constantemente pela Inglaterra sub-19, ele já soma três jogos com a camisa nacional, pelo torneio europeu da categoria.

Angel Gomes

Angel Gomes talvez seja o nome mais “verde” – se é que podemos usar este termo – nessa lista, muito por conta de seus poucos minutos no profissional (nove minutos na vitória contra o Huddersfield em dezembro, pra ser mais exato).

Ainda assim, ele tem um talento indiscutível e uma margem de crescimento gigantesca. Gomes é o tipo de jogador que tem um domínio básico em quase todos os atributos ofensivos – não à toa, pode jogar de meio-campista central, meia-ofensivo e até ponta esquerda.

Foto: Getty

Angel tem uma visão de jogo diferenciada, o que contribui em sua característica de armar as jogadas, seja por baixo ou pelo alto.

O seu talento para bater faltas também chama a atenção. Pela Premier League II, Gomes já participou de 11 jogos e marcou cinco gols.

O jovem do Manchester United é mais um que fez parte do elenco sub-17 que foi campeão do mundo na Índia. Ele ainda espera uma oportunidade na seleção inglesa sub-19, o que não deve demorar. E a partir disso, Gomes pode se estabelecer cada vez mais e alcançar o seu potencial máximo.

Rhian Brewster

Foto: Daily Star

Nascido no dia 1º de abril de 2000, o atacante do Liverpool é tratado como um dos maiores talentos da nova geração inglesa. O faro de gol que vem desde a base é a sua maior marca.

Até 2014, Brewster fazia parte das categorias de base do Chelsea, quando no ano seguinte se transferiu para o Liverpool. Motivo: buscava mais chances no sub-23.

O auge da carreira do jovem atacante foi na Copa do Mundo sub-17, realizada em 2017. Além do título com a Inglaterra, ele terminou a competição com 8 gols marcados, incluindo dois hat tricks – um deles contra o Brasil.

Ao fim da competição, dois prêmios individuais: chuteira de ouro por ter sido artilheiro e bola de bronze como terceiro melhor jogador do torneio.

Após ser especulado no Borussia Monchengladbach, Brewster assinou seu primeiro contrato profissional com o Liverpool, em junho de 2018. Porém, nesta temporada, o jogador sofreu uma lesão e ainda está machucado. Com isso, não teve oportunidades no time principal.

É questão de tempo para Brewster ganhar mais chances no elenco principal. Além de ter um talento gigante, tem o respaldo de Jürgen Klopp e o carisma da torcida.

Mason Mount

Foto: Talk Sport

Sendo cria do Chelsea desde os seis anos, Mason Mount é um dos melhores talentos do clube. O meio-campista pode ajudar os Blues num futuro bem próximo. Ele completará 20 anos daqui a alguns dias, e certamente subirá mais uma categoria nas seleções de base.

Mount é um meia moderno, o tão amado box to box do futebol inglês. Além de uma enorme qualidade na condução e passe, ele também tem um ótimo chute. E claro, consegue manter o bom desempenho nas funções defensivas.

Na atual temporada, Mount está no Derby County, time da Championship que é comandado por Frank Lampard – peça fundamental na ida do jovem meia para lá.

E a joia inglesa é um dos destaques do time, seja como um meia mais recuado ou como o camisa 10.

Sendo destaque em todas categorias de base da Inglaterra há anos, o talento de Mount tem tudo para explodir nas próximas temporadas. A cada dia ele é lapidado para voltar ao Chelsea e fazer história nos Blues.

Mason Grenwood

Foto: Stretty News

Nascido no dia 1º de outubro de 2001, Greenwood é um dos grandes talentos da geração inglesa. O atacante de 17 anos é revelação do Manchester United e tem um faro de gol imenso.

Mesmo com pouca idade, ele chama a atenção em suas partidas nas categorias de base dos Diabos Vermelhos. A facilidade que Greenwood tem em fazer gols é gigante. E ele tem uma particularidade: sabe finalizar bem com as duas pernas.

Uma das melhores atuações do atacante com a camisa do United, foi diante do Chelsea, pela FA Youth Cup, a Copa da Inglaterra destinada para jovens de 15 a 18 anos. Os Diabos Vermelhos eliminaram os Blues por 4 a 3 e Greenwood fez três gols.

O atacante é tratado como um dos melhores talentos do United. O trabalho de amadurecimento feito pela comissão de base e profissional é feito com calma e no tempo certo. Em anos, Greenwood tem tudo para se tornar uma referência no Old Trafford.

Por Lucas Holanda e Matheus Santana