Conheça os mascotes dos clubes da Premier League

Conheça a origem dos 20 mascotes das equipes da PL

2
1860
mascotes dos clubes

Mas além de um campeonato disputado, como a Premier League, o que anima o torcedor? Certamente, a atmosfera de quem vivencia um jogo no estádio é emocionante, com os cantos e a quase certeza de uma partida incrível. Mas outro aspecto também é importantes para os clubes, e as crianças o amam: os mascotes dos clubes.

Nessa matéria, vamos apresentar os mascotes dos clubes da Premier League 2018/2019. Alguns são fáceis de conhecer, pois eles estão no próprio escudo do clube. Outros, no entanto, são até surpreendentes. Aliás, teve até mascote que se envolveu em polêmicas.

Pronto para conferir? Então, vamos lá.

Conheça os mascotes dos clubes da Premier League

Arsenal – Gunnersaurus Rex

Começamos nossa lista com o Arsenal, que tem como mascote um simpático dinossauro, conhecido como “Gunnersaurus Rex”. O nome é uma mistura de “Gunners”, como são chamados os jogadores do Arsenal, com “Dinosaur” (dinossauro, em inglês). Ele é o mascote do clube desde 1994 e tem uma história interessante.

Na temporada 93/94, o Arsenal organizou um concurso com seus jovens torcedores, em maioria crianças, para desenharem o mascote do clube. O vencedor foi Peter Lovell, que desenhou um dinossauro com o nome de “Gunnersaurus”.

Peter tinha 11 anos de idade na época e além de gostar de desenhar, era também um grande fã de Jurassic Park. Ele desenhava histórias de quadrinhos com dinossauros e aí que teve a ideia de criar o mascote para o concurso.

Deu certo, e o “Gunnersaurus” faz sucesso entre a torcida. Diferentemente dos mascotes dos clubes que tem um contexto histórico ou simbólico, o do Arsenal foi feito à mão pela simplicidade e pureza de uma criança.

Bournemouth – Cherry

A equipe do Bournemouth tem como mascote o adorável “Cherry Bear”, um urso que usa o uniforme do time e chuteiras. Ele tem esse nome pois o apelido do Bournemouth é “Cherry”, que na tradução, é cereja.

Dizem que isso ocorreu pois havia uma grande cerejeira ao lado do local onde foi construído o estádio do Bournemouth. No entanto, outros relatos afirmam que foi apenas devido a cor do uniforme que o clube usava na época.

Os Cherries adoram o urso e ele pode ser visto no estádio Dean Court frequentemente. O “Cherry Bear” já chegou a ser sequestrado (de brincadeira), em uma atividade feita com estudantes de uma Universidade de Bournemouth.

O objetivo era que os alunos investigassem onde ele estava e quem o sequestrou usando testes de digitais, análise de tinta e respingos de sangue.

Brighton & Hove Albion – Gully

O Brighton tem um um animal muito representativo como mascote, que você pode vê-lo no escudo do clube: uma gaivota.

O mascote foi batizado de “Gully” e surgiu depois que Mike Cuerden, um gerente de imprensa e relações públicas, resolveu trazer um personagem de desenho animado para o mundo do Albion.

O Gully surgiu em panfletos de desenhos animados produzidos pelo Albion’s Lifeline Club. Depois de ver aquilo, Cuerden achou que seria uma boa ideia o transformar em mascote do Brighton. A ideia era fazer um personagem amigável e caloroso, para que fosse possível ter uma boa relação com a torcida.

Até hoje, Gully pode ser visto em jogos do Brighton no Falmer Stadium. Ele é adorado pelos fãs, principalmente pelo público infantil.

Burnley – Bertie Bee

O mascote do Burnley é bem autêntico. Trata-se de Bertie Bee, que como diz seu nome, é uma abelha. Ele já se envolveu em episódios polêmicos e heroicos. Por isso, é um dos mascotes mais conhecidos do futebol inglês.

Um exemplo disso aconteceu em 2011, em uma partida contra o Preston. Um invasor entrou em campo sem roupas escrito “2 a 0” em suas nádegas. A cena já era bizarra, e os seguranças não conseguiam alcançá-lo. Eis que surgiu Bertie, e o derrubou em um lance de rugby, saindo como herói daquele jogo. O acontecimento repercutiu e chegou até a 250 mil visualizações no Youtube.

Porém, em 2013, Bertie se envolveu em uma polêmica. Em uma partida contra o Queens Park Rangers, o mascote se irritou com o árbitro do jogo e ofereceu os seus óculos para o juiz em tom provocativo. O árbitro o expulsou de campo e, logo depois do jogo, uma foto com Bertie na cadeia vazou pela internet.

Cardiff City – Bartley Bluebird

O Cardiff City também tem um mascote representativo que podemos ver no escudo do clube: um pássaro azul, conhecido como “Bartley, The Bluebird”.

Depois que Sam Hamman comprou o controle do clube em 2000, ele pensou em fazer várias mudanças. A mais simbólica foi no escudo, que foi redesenhada com a bandeira de Saint David ao fundo e o pássaro azul. A ave se tornou o mascote do clube, chamado Bartley.

Bartley pode ser visto nos jogos do Cardiff City com o seu tom azulado e com o uniforme da equipe. Mas ele também já se envolveu em uma confusão, que aconteceu no ano de 2001, em uma partida entre Cardiff e Bury.

O mascote do Bury é “Robbie, The Bobbie”, que se trata de uma homenagem ao fundador do policiamento britânico, Sir Robert Peel. Em outras palavras, o mascote do clube é uma fantasia de um policial animado, que resolveu provocar Bartley com luvas de boxe na lateral do gramado.

Bartley deu um soco no queixo do mascote adversário, que caiu completamente nocauteado e o policiamento teve que afastá-lo de campo.

Chelsea – Stamford e Bridget

Os fãs do Chelsea podem se divertir durante os jogos com o mascote “Stamford”, um leão, que é um animal representativo para o clube. Ele foi batizado com o nome do estádio dos Blues, Stamford Bridge.

O Chelsea também trouxe uma companhia para o leão: “Bridget”, uma leoa, que aparece ás vezes ao lado de Stamford. Ela recebeu o segundo nome do estádio de Stamford Bridge. Uma dupla e tanto, que faz um sucesso grande entre o público infantil no estádio.

Os mascotes de “casais” não são exclusividade dos Blues. Alguns outros clubes também optaram por esse meio, como Manchester City, Crystal Palace e Wolverhampton.

Crystal Palace – Pete e Alice (Kayla)

Como bem dizíamos, o Crystal Palace também optou por ter um casal de mascotes: Pete e Alice. Mas eles são apenas a representação do real mascote do clube: a águia Kayla, uma águia americana que sobrevoa o Selhust Park em dias de jogos do clube.

É possível ver a águia exposta no escudo do Crystal Palace, mostrando também a representação simbólica da ave para o clube. A ideia de criar o mascote veio no ano de 2010 e está até hoje presente nos jogos dos Eagles.

Em 2015, em uma partida entre Crystal Palace e Charlton pela Copa da Liga Inglesa, um torcedor tentou, surpreendentemente, agredir a águia que sobrevoava o estádio como de costume nos jogos. Ele chegou a ser detido e preso.

Everton – Changi

Até pouco tempo, o Everton tinha como mascote o elefante Changi. Na verdade, só estava como mascote era patrocinado pela marca de cervejas tailandesas “Chang”.

Na estampa da cerveja, era possível ver um elefante como o animal representativo da marca, o que justifica o mascote dos Toffes.

Mas após o fim da parceria entre o Everton e a marca Chang, o elefante Changi sumiu do mapa. Até o momento, o clube não tem um mascote oficial. Ms o último “mascote” utilizado em campo chamou muito a atenção, por ter sido o primeiro mascote robotizado na história. E o motivo é muito bonito.

Um garoto de 14 anos, chamado Jack McLinden, é torcedor do Everton e tinha um sonho de entrar em campo junto com os jogadores do clube, mas alguns problemas de saúde impedem que o garoto possa se movimentar. Ele vive a base de suprimento extra de oxigênio e não tinha condições de entrar a campo com os atletas

Pensando nisso, o Everton, juntamente com uma empresa norueguesa, desenvolveu um robô AV1, com câmeras, captação de áudio e microfones, para que o garoto pudesse acompanhar por vídeos, a emoção de entrar no gramado com o seu clube. O zagueiro Phil Jagielka carregou o robô á campo na partida dos Toffes contra o Newcastle, na última temporada da Premier League.

Fulham – Billy

O Fulham tem um animal diferente como mascote. Trata-se de “Billy, The Badger”, que significa texugo, um animal carnívoro da família dos mustelídeos.

Billy ficou bem conhecido em 2008 quando fez danças de break no intervalo de uma partida entre Fulham e Aston Villa. É considerado por muitos como um dos mascotes mais animados da Premier League.

Na temporada 2014/2015, Billy ganhou o prêmio de mascote mais atrativo da temporada, por sempre estar com os torcedores do Fulham, tirando fotos e animando os jogos.

Huddersfield Town – Terry e Tilly

Outro clube que tem um casal como mascote é o Huddersfield Town. Estamos falando de “Terry e Tilly”, dois cachorros que estão juntos desde 2016. Eles são considerados “Terrier”, que é uma raça de pequenos cachorros.

Nos jogos, as crianças e torcedores do Huddersfield podem tirar fotos com os mascotes. No início, Terry era o mascote único do clube. No entanto, uma votação do Huddersfield com uma empresa desenvolveu uma companheira para ele.

Depois de uma votação de jurados, surgiu Tilly e até hoje essa dupla faz sucesso em todos os jogos em casa.

Leicester City – Filbert

O campeão da Premier League da temporada 2015/2016, Leicester City, tem um lobo como mascote: “Filbert Fox”, como é conhecido pela torcida.

Ele foi o primeiro mascote de um clube a assinar um patrocínio com uma marca no futebol mundial, que ocorreu na temporada do título do Leicester. Filbert assinou com a PUMA, onde se tornou embaixador da marca e promovia acessórios para a torcida em dias de jogos.

Filbert faz um sucesso grande entre a torcida, mas também entre os jogadores do Leicester. Alguns já chegaram a comemorar gols junto com o mascote.

Liverpool – Liverbird

O mascote dos Reds também é muito significativo. Trata-se de Liverbird, que é uma fênix, e pode ser visto também no escudo do Liverpool. O nome é a mistura do nome do clube com “bird”, que significa “pássaro”.

Apesar da imagem da fênix no escudo dar a ideia de algo mais assustador, o Liverbird é bem sorridente, feito exclusivamente para o público infantil. É todo avermelhado e usa, é claro, o uniforme do clube.

O mascote fez muito sucesso entre crianças de Liverpool, mas não foi tão bem visto para alguns torcedores mais velhos, que chegaram a pedir para o clube não colocá-lo na linha lateral em dias de jogos dos Reds no Anfield, pois se tratava de uma “americanização” do futebol inglês.

Manchester City – Moonchester e Moonbeam

O City é outro clube que tem um casal como mascote. Mas este é bem diferenciado, pois se tratam de alienígenas. Eles são “Moonchester” e “Moonbeam”, dois aliens azuis com sorrisos grandes e orelhas de coelho.

Os dois vieram do planeta “Blue Moon” (“Lua Azul”) e é um dos hinos mais icônicos do clube. Por isso, ambos os mascotes tem o nome “Moon”, em referência à música.

Moonchester e Moonbeam estão presentes nos jogos do Manchester City desde 1996 e também foram feitos para agradar o público infantil.

Manchester United – Fred

O mascote do United é um dos mais conhecidos do mundo, até pelo apelido do clube. Estamos falando de Fred, que é um diabinho, baseado nos “Red Devils” ou “Os Diabos Vermelhos”, como é conhecido o clube de Manchester.

O mascote pode ser visto no escudo do Manchester United, onde aparece um diabo segurando um tridente. Mas ao invés de procurar aterrorizar com essa imagem, também fizeram uma espécie de animação com Fred, para aproximar crianças ao mascote.

Newcastle – Monty

O Newcastle tem um corvo como seu mascote, e o motivo é bem simples: amedrontar os adversários. Seu nome é “Monty”, da espécie “Magpie”, que é da família dos corvos.

Desde a Idade Média na Inglaterra, a ave é vista como um símbolo de má sorte quando pousado nas janelas e quintais de casas, por isso, é usado contra os adversários do Newcastle em dias de jogos, por estarem no “ninho do corvo”.

Southampton – Sammy Saint

O Huddersfield não é o único a colocar um personagem canino como mascote. O Southampton conta com Sammy Saint, que tem esse nome pelo estádio do clube chamado “Saint Mary’s Stadium”.

Mas o cachorro mascote do Southampton é da espécie vira-lata. Sammy ficou bastante famoso na internet depois que um vídeo seu foi lançado dançando a música “Gangnam Style” do rapper sul-coreano PSY, que fez muito sucesso em 2012.

Tottenham Hotspur – Chirpy

Outro animal significativo para um clube inglês e que virou mascote é o “Chirpy”, que se trata de um galo, representando a equipe do Tottenham.

Os Spurs podem ver Chirpy nos jogos no White Hart Lane. Para se ter uma ideia, o galo é importante para o Tottenham desde antigamente. Quando antes de fazerem uma fantasia, usava-se um galo de verdade dentro do campo.

Podemos ver nessa imagem de um jogo entre Tottenham e Leicester City, pela Copa da Inglaterra de 1981/1982. Acreditava-se então que o mascote dava sorte ao clube se soltado dentro de campo, e nesse caso da foto, deu. Os Spurs venceram por 2 a 1.

Watford – Harry

Harry, mascote do Watford, é também um dos mascotes mais polêmicos da Premier League (ao lado de Bertie Bee).

Em 2016, o Watford jogava contra o Crystal Palace, e Wilfried Zaha, dos Eagles, se jogou dentro da área tentando cavar um pênalti. Mas a estratégia não deu certo e o mesmo tomou um amarelo por simulação.

Onde Harry entra nisso? Bem, após o apito final, o mascote do Watford parou na frente de Zaha e se jogou no chão, imitando a cena protagonizada por Zaha dentro de campo.

Os torcedores que viram, deram muitas gargalhadas, menos o técnico do Palace, Sam Allardyce, que reclamou na imprensa e pediu até punição para Harry.

“A Premier League e a FA podem olhar para o lance e fazer o que quiserem. Mas o Watford também precisa lidar com a atitude do seu mascote. Isso poderia ter terminado em briga, como sabemos. O mascote estava fora de controle, não é? Se fosse alguém do time dele, não ficaria tão bravo”, disse Sam Allardyce.

Harry, que é uma vespa amarela, até hoje anima, seja com danças ou provocações, os jogos do Watford no Vicarage Road.

West Ham – Hammerhead

O mascote do West Ham é um robô e tem uma história interessante. Seu nome é Hammerhead, substituto do urso Bubbles, antigo mascote do clube que tinha esse nome em homenagem à música clássica da torcida do West Ham chamada “I’m Forever Blowing Bubbles”.

Na sua história, ele veio depois de um raio atingir o Thames Iron Works, antigo nome do West Ham.

No slogan do mascote, ele dito como “forte como ferro, rápido como Billy Bonds e artilheiro como Vic Watson”. E mesmo trocando de mascote, Hammerhead não abandonou as bolhas.

Wolverhampton – Wolfie e Wendy

Você não esperava que o mascote do Wolverhampton fosse diferente de um lobo, não é mesmo? Pois além de serem lobos, são dois: Wolfie e Wendy.

Obviamente esse nome surgiu do apelido do clube, “Wolves”, que significa “lobos”. É mais um clube da Premier League que adotou o “casal de mascotes” para animar os torcedores no Molineux Stadium.

Dos 20 mascotes dos clubes da Premier League, qual o seu preferido?

Acompanhe a PL Brasil no Youtube

  • Times que ganharam o Campeonato Inglês e você nem sabia

Leia mais Top 10 maiores promessas do futebol inglês que nunca vingaram

2 COMENTÁRIOS

Comments are closed.