Vontade e polêmicas: a passagem de Mascherano pela Premier League

Argentino iniciou sua trajetória na Europa em solos ingleses

Vontade e polêmicas: a passagem de Mascherano pela Premier League
Laurence Griffiths/Getty Images

Tudo nessa vida passa. Muitas vezes, acreditamos que estamos no controle do tempo e não vemos o tempo passar. Sentimos que somos seres absolutos, que tudo permanecerá como as coisas são. O futebol, no entanto, capta a linha tênue temporal. Os minutos disputados, as temporadas disputadas e o envelhecimento de atletas nos atenuam das horas passadas. Jogadores passam, algumas conquistas ficam no passado e novos times têm maiores progressões. Contudo, a história fica marcada, como a do argentino Javier Mascherano.

O polivalente argentino de 36 anos despediu-se dos gramados. O agora ex-jogador atuou na Premier League entre 2006 a 2010. Não faltaram polêmicas na Inglaterra, mas o excesso de vontade e êxito dentro de campo foram as marcas registradas do sul-americano na terra da Rainha. Agora, a PL Brasil conta como foi a passagem de Mascherano na Premier League.

A passagem de Mascherano pela Premier League

Chegada na Inglaterra

Mascherano chamou atenção de clubes europeus após boas atuações com a camisa do Corinthians. Ele atuou no time paulista por pouco mais de um ano e sagrou-se campeão brasileiro de 2005, destacando-se nas atuações individuais. No Deadline Day da janela de 2006/2007, O West Ham fechou com Mascherano e Carlos Tévez, ambos do Corinthians. 

SHAUN CURRY/AFP via Getty Images

Leia mais: Tevez no West Ham: um capítulo decisivo na história da Premier League

A estreia do volante com a camisa dos Hammers foi pela quinta rodada da liga. Na ocasião, o time de Londres perdeu por 2 a 0 contra o Newcastle no Boleyn Ground. O drama de Mascherano no West Ham aconteceu ainda em 2007. O meia foi pouco utilizado por Terry Brown e ficou mais de um mês sem jogar.

Devido a falta de tempo de jogo, Alfio Basile, treinador da Argentina na ocasião, pediu a Deus que o atleta deixasse os Hammers ainda naquela temporada.

“Espero pelo amor de Deus que Mascherano possa ir à Juventus, mesmo que ele tenha que jogar na segunda divisão da Itália”, afirmou Basile em entrevista à BBC Sport.

Interesse do Liverpool e imbróglio nas negociações

Por mais que Mascherano não atuasse, o jogador despertou interesse do Liverpool. Sobretudo, segundo a Fifa, o argentino não poderia mais jogar por outro clube naquela temporada. O artigo 5.3 afirma que nenhum atleta pode atuar por mais de dois times entre o dia 1º de julho a 30 de junho. Por Mascherano ter entrado em campo com as camisas do Corinthians e Hammers nesse período, a transferência parecia impossível.

Todavia, os Reds foram à Fifa para que a transação se confirmasse. Surpreendentemente, a entidade aprovou a solicitação do clube de Anfield no Deadline Day da janela de inverno. O fator que permitiu a negociação de Mascherano ao Liverpool foi pelo fato da diferença de calendário entre o futebol brasileiro e europeu. Como o Campeonato Brasileiro de 2006 foi disputado entre abril e dezembro, a temporada no Brasil já havia terminado e isso não interferia na transferência.

No último dia da janela de inverno da temporada de 2006/2007, Mascherano e Reds chegaram a um acordo de empréstimo. No entanto, houve mais um imbróglio para a conclusão da transferência. O Liverpool enviou a documentação da transferência antes do fim do prazo no dia 31 de janeiro. Porém, a Premier League não confirmou a negociação no último dia da janela.

O argentino foi regularizado pela liga inglesa apenas no dia 20 de fevereiro. Pelos Hammers, Mascherano disputou apenas sete jogos nos quatro meses que permaneceu no clube londrino.

Mascherano
ANDREW YATES/AFP via Getty Images

Chegada e permanência nos Reds

O primeiro deslize de Mascherano no Liverpool aconteceu antes do atleta entrar em campo. Em sua apresentação, o argentino confundiu as alcunhas e fez alusão ao Manchester United dizendo que “se considerava um diabo vermelho”.

Sobretudo, Mascherano caiu como uma luva assim que chegou nos Reds. Com apenas 22 anos, o argentino chamou a atenção de colegas por sua qualidade dentro de campo. Diante disso, após meses de especulação, o Liverpool firmou a compra definitiva do meio-campista. Estima-se que o time de Anfield desembolsou cerca de 18 milhões de libras para firmar um contrato de quatro anos com o jogador.

O ex-volante teve como uma de suas principais características o excesso de vontade dentro de campo. Para Mascherano não havia bola perdida, muito menos corpo mole. No entanto, alguns desses excessos já o prejudicaram dentro de campo, inclusive quando defendia o Liverpool.

Coleção de polêmicas

Em março de de 2008, pela primeira vez que jogou contra o Manchester United no Old Trafford, o argentino causou grande confusão dentro de campo. O ex-camisa 20 dos Reds levou um cartão amarelo logo aos 11 minutos de jogo após dura entrada em Paul Scholes. Contudo, devido a péssima conduta do atleta, os visitantes se dariam muito mal na partida.

Pouco antes do final do primeiro tempo, Mascherano protestou contra a arbitragem de maneira excessiva após Fernando Torres ser advertido com um cartão amarelo. A exaltação do argentino resultou em um segundo amarelo, deixando o Liverpool com um atleta a menos em campo. Entretanto, o jogador não aceitou a expulsão e teve de ser contido por companheiros e pelo técnico Rafael Benítez

Richard Heathcote/Getty Images

Após a polêmica em campo, a Football Association penalizou o atleta por três jogos devido a má conduta. Além disso, Mascherano também foi multado por 15 mil libras. No entanto, o jogador ainda se manifestou contra a penalidade da federação inglesa, mas o protesto foi negado.

Mascherano ainda conseguiu uma façanha contraditória na temporada 2009/2010. Com sete cartões amarelos e dois vermelhos na Premier League, o ex-volante foi o jogador com pior disciplina da Premier League daquele ano.

Adeus aos Reds

A passagem de Mascherano pelo Liverpool deu-se fim em agosto de 2010. Após mais de três anos no time de Anfield, o argentino entrou em campo em 139 ocasiões e marcou apenas dois gols. Sobretudo, durante essa longa passagem, o ex-volante deixou o clube inglês sem conquistar nenhum título.

Ainda que o jogador deixasse os Reds sem nenhuma conquista, não mudou o fato de ter ganho a torcida. O nome do jogador era cantado ao ritmo de Seven Nation Army, música do grupo The White Stripes, pela torcida.

Por mais que tenha saído da Inglaterra sem um título no currículo, Mascherano foi extremamente vitorioso no Barcelona. O jogador ainda carrega o recorde de ser atleta que mais vezes entrou em campo com a camisa da Argentina, com 147 jogos oficiais. 

Acompanhe a PL Brasil no YouTube!

  • 10 MELHORES CONTRATAÇÕES DA PREMIER LEAGUE 2020/21 PARTE II