O início e as expectativas do United para a temporada que está prestes a começar

Com contratações de peso e time aparentemente bem encaixado, United cria grandes expectativas para a edição da Premier League que está por vir.

Manchester United
Lukaku comemora seu primeiro gol com a camisa do United (Foto: AP)

Com menos de um mês para a temporada europeia começar oficialmente, o Manchester United se vê cheio de expectativas para o que irá acontecer durante o ano. Até o atual momento da janela de transferências, o United não fez muitas contratações, mas se reforçou pontualmente, onde era necessário. Foram duas contratações: o atacante Romelu Lukaku, que estava no Everton e foi adquirido por £75 milhões para substituir Zlatan Ibrahimovic (dispensado pelo clube após sofrer lesão nos ligamentos do joelho), e o zagueiro Victor Lindelöf, que estava no Benfica e veio para reforçar o setor mais criticado durante a temporada passada. O sueco foi contratado por £35 milhões.

Veja mais:
Os melhores filmes sobre futebol inglês
Qual clube é o maior vencedor do Campeonato Inglês?
Qual clube é o maior vencedor da Copa da Inglaterra?

Até o momento, os Red Devils fizeram três jogos em sua pré-temporada: dois amistosos contra equipes da Major League Soccer (MLS), Los Angeles Galaxy e Real Salt Lake, com vitórias por 5 a 2 no primeiro e por 2 a 1 no segundo. Na última quinta-feira, o primeiro grande teste da temporada, derrotando por 2 a 0 o arquirrival Manchester City no primeiro derby mancuniano fora do Reino Unido. O derby também marcou a estreia de ambos no torneio amistoso International Champions Cup.

Rashford Manchester United
Rashford momentos antes de marcar seu gol contra o Manchester City (Foto: Manchester United)

Mesmo com poucas partidas, os reforços começam a aparecer. Lukaku estreou contra o Galaxy, quando entrou durante o segundo tempo da partida, mas foi contra o Salt Lake em que em foi titular pela primeira vez, e também marcou o seu primeiro gol. No clássico, abriu o placar ao acreditar na jogada e aproveitar o vacilo do brasileiro Ederson. Lindelöf estreou contra o Salt Lake e também jogou contra o City, tendo atuação segura em ambas as partidas.

Até aqui o rendimento da equipe não tem deixado nenhum torcedor sem dormir. A equipe vem se mostrando entrosada, mantendo a base do time titular da temporada passada, e os recém-contratados já deram sinais de entrosamento em pouco tempo. Entretanto, é preciso levar em conta que o encaixe e o rendimento da equipe precisa estar bem quando a temporada realmente começar, em agosto.

Lukaku Red Devil
Rashford e Lukaku comemorando um dos gols na vitória sobre o Manchester City, pela Champions Cup (Foto: Manchester United)

O United entra na temporada com a expectativa da conquista de mais uma Premier League, após quatro anos da ultima conquista, ainda na era Sir Alex Ferguson. Como o técnico José Mourinho é um especialista na competição, há expectativas de uma campanha novamente que leve à equipe ao quarto título da UEFA Champions League.

Por se tratar ainda da segunda temporada sob comando do português, e dada a competitividade dos adversários, o United pode muito bem não conquistar a PL e a UCL, mas ao menos um título, como nas Copas nacionais, é de se esperar de um clube com o porte e o elenco formado para esta temporada. Manter a equipe classificada para a Champions é prioridade, caso contrário, será vista como um grande fracasso.

Claro que ainda é muito cedo para dizer se o time jogando do jeito que está conquistará algo, mas o elenco tem potencial para várias conquistas e para administrar mais de uma competição durante o ano. O trabalho de Mourinho será um dos principais fatores para o desenvolvimento do elenco, já que o tempo mostrará se ele será capaz de administrá-lo e se irá conseguir manter o time jogando em alto nível. O fato é que o United já tem meio caminho andado para o time despontar, inclusive um passo à frente de seu rival, o que foi mostrado no clássico do último dia 20, mas só o tempo mostrará se esse elenco entrará pra história do clube ou se desapontará com os de David Moyes e Louis van Gaal.