Manchester United 1×0 Palmeiras: relembre a final do Mundial de 1999

Vitória dos Red Devils sobre o time brasileiro completa 21 anos nesta segunda-feira

0
1784
Manchester United x Palmeiras
Shaun Botterill/Allsport

O que você estava fazendo no dia 30 de novembro de 1999? Manchester United e Palmeiras estavam disputando a decisão da Copa Intercontinental, que colocava frente a frente o campeão europeu e o campeão da Libertadores, no Estádio Olímpico de Tóquio. O embate, que deu o primeiro título mundial aos Diabos Vermelhos, completa 21 anos nessa segunda-feira. E por isso, a PL Brasil relembra o que rolou naquela noite de terça-feira no Japão. 

Acompanhe a PL Brasil no YouTube!

  • ESQUADRÕES IMORTAIS | MANCHESTER UNITED 1999

Manchester United 1×0 Palmeiras: relembre a final do Mundial de 1999

Como Manchester United e Palmeiras chegaram à esse confronto?

O Manchester United de Sir Alex Ferguson era o atual campeão da Champions Leaegue. Os Red Devils conquistaram esse título no histórico embate diante do Bayern de Munique no Camp Nou. No dia 26 de maio de 1999, o United fez, possivelmente, o maior jogo da sua história, com uma virada emblemática diante dos alemães com os gols de Sheringham e Solskjaer já depois dos 90 minutos.

Já o Palmeiras havia vencido a Libertadores no primeiro semestre de 1999, contra o América de Cali. O time brasileiro perdeu o jogo de ida na Colômbia por 1 a 0 e venceu a volta por 2 a 1 em São Paulo. Com isso, a decisão foi para os pênaltis: vitória palmeirense por 4 a 3 no antigo Palestra Itália, no dia 16 de junho. Nas penalidades, Zinho, do Palmeiras, bateu no travessão, enquanto Bedoya chutou na trave e Zapata jogou para fora. 

O jogo

Tanto o clube inglês como o brasileiro possuíam grandes times. E a final do Mundial de 1999 foi uma boa partida, com boas oportunidades para os dois lados. O triunfo do Manchester United foi decidido a partir de uma jogador de Ryan Giggs, que vivia seu auge, uma falha do goleiro Marcos e uma boa finalização de Roy Keane.

Porém, talvez tenha sido o Palmeiras que fez um melhor jogo. E por isso seus jogadores tenham chorada no vestiário do Olímpico de Tóquio após a derrota. Pode-se dizer que o melhor jogador daquele final foi Mark Bosnich, goleiro australiano que ocupou a meta do United após a saída do ídolo Peter Schmeichel do clube. 

Inclusive, Bosnich já confessou à ESPN que para ele o Manchester United foi superado no segundo tempo daquela final e que o Palmeiras merecia sair com a taça. Ao longo do jogo, o arqueiro fez importantes intervenções em finalizações de Asprilla, Alex, Paulo Nunes e Óseas. Por outro lado, os palmeirenses perderam boas oportunidades de marcarem. 

YOSHIKAZU TSUNO/AFP via Getty Images

Como já dito, o Palmeiras tinha um excelente time. Luiz Felipe Scolari tinha a disposição nomes como Alex, Zinho, Paulo Nunes, César Sampaio, Arce, Marcos e Roque Júnior. No entanto, Alex Ferguson também contava com grandes nomes, como Giggs, Beckham, Scholes e Roy Keane.

Leia mais: Fergie time: as maiores vitórias do Manchester United nos minutos finais

O lance decisivo do duelo ocorreu ainda na primeira etapa, aos 35 minutos de jogo. Ryan Giggs, em jogada característica pela esquerda, chegou à linha de fundo e cruzou alto para o lado inverso. Marcos saiu mal do gol, não alcançou a bola, que chegou nos pés de Roy Keane, que em boas condições, colocou para dentro no segundo pau. O gol do United sai de um dos únicos ataques perigosos dos ingleses no primeiro tempo.

Manchester United Palmeiras
Shaun Botterill/Allsport

O Palmeiras chegou a marcar, com Alex, mas a arbitragem marcou impedimento no lance, já no segundo tempo do jogo. Além da atuação de Alex, são destacáveis também os desempenhos de Paulo Nunes, Asprilla e do lateral-esquerdo Júnior. Quando o trio Paulo Nunes, Alex e Asprilla combinava boas jogadas no ataque palestrino, o Palmeiras levava perigo a meta de Bosnich. 

Vale pontuar que o Palmeiras buscou a todo momento o gol. Tanto que os três atletas que entraram eram atacantes (Euller, Evair e Oséas). Evair, por exemplo, entrou aos nove minutos do segundo tempo na vaga do volante Galeano. Felipão não poupou esforços pelo gol. O grande Manchester United de Alex Ferguson, que havia conquistado o treble meses antes, foi inferior num jogo contra um adversário sul-americano. Méritos para o time brasileiro, apesar do revés. 

Manchester United 1×0 Palmeiras: ficha técnica

Manchester United: Mark Bosnich; Gary Neville, Denis Irwin, Jaap Stam, Mikaël Silvestre; Nicky Butt, Roy Keane, Paul Scholes (Teddy Sheringham, 75’); Giggs, Solskjaer (Dwight Yorke, 46’), David Beckham. Técnico: Alex Ferguson. 

Palmeiras: Marcos; Arce, Júnior Baiano, Roque Júnior, Júnior; César Sampaio, Galeano (Evair, 54’), Alex, Zinho; Paulo Nunes (Euller, 77’), Asprilla (Oséas, 56’). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Local: Estádio Olímpico de Tóquio.

Árbitro: Helmut Krug (Alemanha).

Público: 53.372 torcedores.

Gol: Roy Keane, aos 35 minutos da primeira etapa.

Leia mais: Liverpool 0x3 Flamengo: analisando o Mundial de 1981 pela ótica dos ingleses