Vende, empresta ou dispensa? Escolhemos o futuro de 8 jogadores do elenco do City

7 minutos de leitura

O Manchester City chegou ao seu quarto título consecutivo da Premier League, um feito inédito. No entanto, mesmo os times mais laureados precisam de reformulações e passam por mudanças.

O mercado de transferências já abriu. Além dos possíveis reforços, Pep Guardiola pode ter no pensamento alguns jogadores para deixar o clube — seja por não serem mais necessários, precisarem de experiência ou pelo valor que podem arrecadar.

Dito isso, a PL Brasil separou oito nomes para o Manchester City

  • Vender
  • Emprestar
  • Dispensar

Vende

Stefan Ortega – 31 anos

Ortega Moreno manchester city
Ortega em aquecimento pelo Manchester City (Foto: IconSports)

O goleiro alemão foi mais utilizado nesta temporada por conta de ausências de Ederson por lesão e teve certo destaque. No entanto, mesmo que o brasileiro saia da equipe — ele está cotado no futebol saudita — não seria a primeira opção para a posição.

Por isso, faz sentido que os Citizens aproveitem a exposição que Ortega teve na última temporada para vendê-lo e tentar algum lucro. Ele renovou contrato recentemente e tem vínculo até 2026, o que pode aumentar as chances de o clube conseguir um valor consideravelmente positivo em uma venda.

Aos 31 anos, Ortega seria um bom reserva para o City por alguns anos, mas vive seu melhor momento na carreira e poderia buscar a satisfação pessoal de ser titular em outro clube menor. Caso consiga unir a necessidade de um clube por um goleiro e o desejo do alemão de sair, o City pode fazer bom negócio, mesmo que sem lucros exorbitantes.

Sergio Gómez – 23 anos

Manchester City Sergio Gomez Real Sociedad
Sergio Gomez pelo Manchester City (Foto: Imago/Action Plus)

O espanhol chegou ao Manchester City para se desenvolver como um lateral-esquerdo em uma função que Guardiola vinha usando há anos na equipe, com Delph, Zinchenko e o próprio Cancelo. Mas não chegou perto disso ainda.

São dois anos no clube, mais duas temporadas restantes de contrato e apenas 15 jogos disputados na última campanha, oito a menos do que no ano anterior. A chegada de Gvardiol e a consolidação de Aké como “falso lateral” também minaram as chances de Gómez.

Aos 23 anos, ainda tem mercado e pode se consolidar no cenário europeu, depois de ser uma promessa que pouco teve chances no Borussia Dortmund. Também pode ser uma chance do City fazer caixa, mesmo que não por um valor grande.

João Cancelo – 30 anos

joão cancelo barcelona
Cancelo pelo Barcelona (Foto: Icon Sport)

Uma vez um dos melhores do mundo e vivendo seu auge no Manchester City, o português se viu envolvido em desentendimentos e polêmicas com Guardiola e foi emprestado ao Bayern de Munique e depois ao Barcelona.

Aos 30 anos e com grande nível para quase todos os times do futebol europeu, Cancelo não deve ter futuro no clube da Premier League. Por isso, seria inteligente vendê-lo — e é o que os Citizens querem.

Ele tem contrato até 2027 e não deve ter um mercado muito apelativo, com clubes querendo pagar quantias exorbitantes. Mas, dada a situação, uma venda com valores razoáveis já seria positiva para os ingleses.

Issa Kaboré – 21 anos

Kaboré esteve emprestado ao Luton Town na última temporada e teve bom desempenho, apesar da limitação do time. Foram 24 jogos pela Premier League e duas assistências.

O lateral-direito também já teve experiência de Champions League em empréstimo ao Olympique de Marselha e viveu boa temporada anteriormente no Mechelen, da Bélgica, onde terminou o ano com sete assistências.

Aos 21 anos, tem contrato até 2025 — ou seja, apenas mais um ano — e vê Walker como dono da posição e Yan Couto voltando ao City como uma promessa se tornando realidade após boa temporada no Girona. Não teria espaço e pode ser uma boa venda para os Citizens.

Empresta

James McAtee – 21 anos

O jovem meia está em crescente na carreira, mesmo sendo rebaixado em seu empréstimo ao Sheffield United. Foi o segundo ano dele emprestado ao clube e em sua passagem somou 75 jogos, 14 gols e 8 assistências.

Ele também foi o artilheiro da Premier League 2, o torneio nacional sub-23, defendendo as cores do Manchester City: 18 gols. Uma estrela da base que, aos 21 anos, tem mostrado bom futebol no profissional.

Mesmo assim, ainda não deve conseguir competir no time de cima, com diversas estrelas disputando sua posição. Por isso, um empréstimo para se manter na Premier League em um time que tenha mais a bola e possa fazê-lo se desenvolver mais seria muito proveitoso para todas as partes.

Oscar Bobb – 20 anos

Oscar bobb manchester city
Oscar Bobb em ação pelo Manchester City (Foto: IconSports)

O norueguês começou a ter mais oportunidades na última temporada: jogou 14 rodadas da Premier League. No entanto, apenas 5% do seu tempo em campo foi como titular.

Aos 20 anos, é um ponta promissor, que pode se desenvolver em outro cenário antes de voltar ao Manchester City mais pronto. Tem forte concorrência no time principal e contrato até 2029, então não precisa ter pressa e queimar etapas.

Maximo Perrone – 21 anos

O jovem meio-campista argentino teve uma passagem positiva pelo Las Palmas por empréstimo. Foram 29 jogos em LaLiga e 56% desses jogos foram como titular.

Mesmo assim, ainda não está no nível do Manchester City e tem muita concorrência. Ainda é jovem e contrato longo, até 2028. Por isso, vale a pena ser emprestado novamente para um clube maior que o Las Palmas, inclusive.

Dispensa

Kalvin Phillips – 28 anos

Kalvin Phillips vive péssima fase
Kalvin Phillips vive péssima fase (Foto – Icon Sport)

O volante já parece um caso perdido no Etihad Stadium. Teve o interesse de muitos clubes da Premier League para ser emprestado ou vendido, mas o City preferiu garantir compensação financeira para não sair tanto no prejuízo — não deu certo.

Teve uma passagem ruim por empréstimo no West Ham e tem opções limitadas de mercado dado seu alto salário. No entanto, seu contrato vai até 2028 e clubes com dinheiro para bancá-lo tendem a preferir opções melhores.

Caiu muito de nível, não deve ser vendido nem emprestado em condições favoráveis e, por isso, é uma situação passível de ser dispensado. O Manchester City já perdeu muito com essa contratação.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]