Por que regra da Uefa que barrou United não deve afetar ida de Savinho ao City?

5 minutos de leitura

O rival do Manchester City, United, passa por dificuldades para conseguir contratar Jean-Clair Todibo, zagueiro do Nice. O clube francês também pertence a Sir Jim Ratcliffe, sócio minoritário dos Red Devils.

Isso porque a Uefa não permite que um jogador seja transferido para outro clube administrado pela mesma empresa quando os dois atletas estarão juntos em alguma competição organizada pela entidade.

Diante desse problema, alguém pode se questionar: essa regra da Uefa pode atrapalhar as transferências entre os clubes do Grupo City nesta janela?

Uefa pode prejudicar ida de Savinho ao Manchester City?

Savinho brilhou na última temporada pelo Girona, clube que pertence ao Grupo City, cujo o time matriz é o Manchester City.

Com nove gols e 10 assistências em 30 jogos em LaLiga, o brasileiro contribuiu para o time espanhol garantir uma vaga inédita na Champions League. Além disso, Savinho foi o líder do Campeonato Espanhol em dribles, com média de  2,8 por jogo (aproveitamento de 54%), segundo o site especializado em estatísticas “Sofascore”.

Assim, o clube inglês decidiu contratar Savinho em fevereiro numa transação que gira em torno de 20 a 30 milhões de euros.

Apesar de se tratar de uma transferência entre clubes de mesmo dono, os Sky Blues e Savinho não têm com o que se preocupar.

A nova norma da Uefa foi emitida em 14 de maio, posterior à negociação. Além disso, o acordo de venda do brasileiro foi entre Citizens e o Troyes, clube francês que também pertence ao Grupo City e que havia emprestado Savinho ao Girona.

Ao contrário do Manchester City e do Girona, o Troyes está longe de participar da Champions League, já que acabou de ser rebaixado para a terceira divisão francesa.

Girona e Manchester City poderão jogar a Champions League

Savinho Yan Couto Girona City
Savinho e Yan Couto comemorando gol do Girona (Foto: Icon Sport)

Os chamados multi-clubes, empresas que investem em mais de um time, são cada vez mais comuns. Por isso, o assunto é discutido há algum tempo. Em 2017, Red Bull Salzburg e RB Leipzig se classificaram para a Champions League. Na época, foram feitas mudanças, inclusive nos escudos, para que os clubes da Red Bull pudessem estar na mesma competição.

Para esta edição da Liga dos Campeões, a Uefa deu duas possibilidades para Manchester City e Girona participarem do torneio. A primeira é o Grupo City vender parte das ações e ficar com no máximo 30% de um dos dois clubes — atualmente, o grupo detém 100% do gigante inglês e 47% do time espanhol.

A outra opção dada pela entidade é a transferência de todas as ações de um dos clubes para um fundo supervisionado por um painel nomeado pela Uefa. Ainda não há nenhuma atualização sobre o que o grupo fará para que os dois times participem da mesma competição.

Romulo Giacomin
Romulo Giacomin

Formado em Jornalismo na UFOP, passou por Mais Minas, Esporte News Mundo e Estado de Minas. Atualmente, escreve para a Premier League Brasil.