Números mostram amasso do Manchester City, mas hierarquia e histórico de Rodrygo pesam a favor do Real Madrid

6 minutos de leitura

O Manchester City está fora da Champions League 2023/24. O time inglês empatou com o Real Madrid por 1 a 1, nesta quarta-feira (17), no tempo normal do jogo de volta das quartas, mas perdeu nos pênaltis.

Mesmo com a equipe de Pep Guardiola sendo muito superior durante todo o jogo, a defesa merengue viveu uma noite de ouro. Os comandados de Carlo Ancelotti seguraram o ataque Citizen e avançam às semifinais para enfrentar o Bayern de Munique, que eliminou o Arsenal.

Rodrygo continua sendo pedra no sapato do City

O jogo não começou no mesmo ritmo frenético da ida, que já contava com bola na redes aos dois minutos. Desta vez, as equipes decidiram iniciar a partida se estudando e com pouca imposição de jogo.

Tudo mudou a partir dos 12 minutos, quando Rodrygo entrou na área, recebeu a bola cruzada de Vini Jr e marcou mais um gol contra o City. Foi o quarto do brasileiro em sete jogos contra o clube inglês — todos em fases eliminatórias da Champions League.

Manchester City v Real Madrid - UEFA Champions League - Quarter-Final - Second Leg - Etihad Stadium
Foto: IconSports

City ‘amassa’ Real, que vive noite praticamente infalível

A partir daí, o City passou a se impor ao longo de toda a partida, sendo muito superior na posse de bola e em finalizações. A equipe de Guardiola passou o restante do jogo apertando o Real, que mal conseguiu sair do próprio campo, mas se saiu muito bem na defesa.

Foi uma noite de ouro para o goleiro Lunin, que impediu De Bruyne de estufar as redes, e para a dupla Antonio Rüdiger e Nacho Fernández, que se saíram muito bem na missão de parar Haaland. O artilheiro do City só conseguia finalizar pelo alto, mas não foi capaz de abrir o placar para os ingleses.

O City seguiu insistindo e fez valer a superioridade no número de finalizações. Aos 31 minutos, De Bruyne aproveitou uma bola rebatida em Rüdiger na área e mandou para o fundo das redes. A equipe da casa seguiu apertando, mas a defesa merengue viveu uma grande noite e manteve o empate.

Estatísticas provam “amasso” do City no ataque e eficiência do Real na defesa

Manchester CityReal Madrid
Finalizações338
Escanteios181
Posse de bola67%33%
Passes919458
Cruzamentos8/461/9
Cortes848
Desarmes1929
Interceptações6611
Fonte: Sofascore

Nos pênaltis, Real Madrid

No tempo normal, foram 26 finalizações para o City contra apenas seis do Real. O time da casa cobrou 15 escanteios, enquanto os visitantes só foram cobrar o seu primeiro apenas na prorrogação.

O jogo seguiu a mesma lógica na prorrogação, com o City sendo superior e dando poucas oportunidades para os merengues aparecerem no ataque. Com os dois times esgotados no fim da prorrogação, o jogo seguiu para os pênaltis, onde os espanhóis se saíram melhores, terminando a disputa em 4 a 3.

Com resultado, o City segue tentando vivo na luta pelo título da Premier League e da FA Cup, enquanto Real aguarda o confronto com o Bayern para tentar chegar a mais uma final de Champions em sua história.

Man City
17/04/24 - 16:00

Finalizado

1

-

1

Real Madrid

Man City - Real Madrid

UEFA Liga dos Campeões - Etihad Stadium

3rd Turno

Maria Tereza Santos
Maria Tereza Santos

Jornalista pela PUC-SP. Na PL Brasil, escrevo sobre futebol inglês masculino E feminino, filmes, saúde e outras aleatoriedades. Também gravo vídeos pras redes e escolhi o lado azul de Merseyside. Antes, fui editora na ESPN e repórter na Veja Saúde, Folha de S.Paulo e Superesportes.