Mallorca quebra recorde na La Liga, mas ainda segue sem vencer

Mallorca quebra recorde na La Liga, mas ainda segue sem vencer
Foto: Divulgação Mallorca

Antes de tudo, o Mallorca agora dá um descanso para a Data FIFA. Assim, o time tem uma marca recorde, ou seja, sempre se manteve distante da zona de rebaixamento. Dessa forma, segue em busca do seu objetivo: Se garantir na La Liga.

Ainda assim, faz a melhor campanha em que disputou a primeira divisão. Entretanto, há um porém. Nos últimos 10 jogos de Campeonato Espanhol, venceram apena um jogo. Decerto, com esses números ainda se mantém bons em relação ao ex-técnico mallorquinista, Vicente Moreno, atual treinador do Espanyol.

Mallorca enfrenta “problema” de não conseguir vencer

Desse modo, os problemas para essa equipe surgiram a partir deste ponto. Entre a rodada atual e o final da primeira metade da temporada, eles ganharam apenas um ponto. Eles desenharam em Balaídos 2 x 2 e perderam para Levante, Betis, Barcelona, Sevilha e Granada. Sobretudo, rondaram a zona vermelha mas, não chegaram a entrar.

Das últimas cinco campanhas do RCD Mallorca ao lado dos grandes, há apenas uma que supera o que a equipe está fazendo nesta temporada. Isso foi há mais de uma década, com Michael Laudrup na área técnica da Son Moix.

Naquele ano, o lado das Baleares havia ganho duas vezes mais jogos do que agora, empatou a metade e perdeu apenas a mesma quantidade. Estavam onze pontos à frente do Atlético de Madri e Sevilla e pareciam prontos para se repetirem nos lugares europeus. Mas a equipe não se aguentou e começou a desmoronar gradualmente.

Tanto que, apesar de terem aparentemente garantido o rebaixamento com várias rodadas pela frente, acabaram sendo salvos de forma agonizante na última rodada, graças a um gol de Aritz Aduriz para o Valencia em Riazor.

Logo, em contrapartida, está atualmente passando pela pior série de resultados da era Luis García Plaza, nunca tendo passado mais de três jogos sem uma vitória na última temporada na segunda divisão. Agora, após o sorteio contra Elche, eles já passaram de cinco, embora também seja verdade que nos últimos quatro eles não perderam.

O que fazer para corrigir?

O treinador do Vermellon tem agora duas semanas pela frente para corrigir todas aquelas falhas que têm vindo à tona e que ele mesmo pôde ver no último jogo de uma das caixas do estádio onde ele serviu sua primeira partida de suspensão.

Dentro de duas semanas a equipe estará de volta à ação na Vallecas e desde então até o final do ano, e praticamente na primeira metade da temporada, quase todos os jogos serão diretos ou contra possíveis candidatos ao rebaixamento. Depois de Rayo vem Getafe, Atlético, Celta e Granada.

Será o momento de começar a recuperar dois jogadores-chave, Raíllo e Take Kubo, e ir para a segunda metade da temporada com algumas das lições aprendidas