Os 10 maiores jogadores franceses da história da Premier League

Listamos os melhores jogadores franceses que já atuaram na elite inglesa!

Os 10 maiores jogadores franceses da história da Premier League

Mais de 1400 gols anotados na história da Premier League saíram dos pés de jogadores franceses. O país só perde, claro, para a Inglaterra. Muitos marcaram presença na elite inglesa com gols, títulos, marcas importantes e tornando-se ídolos de seus respectivos clubes. A PL Brasil listou os maiores jogadores franceses da história da era PL.

Aliás, a nossa relação conta com 10 nomes bastante conhecidos do público. E olha… foi difícil escolher só 10, viu? Então, vamos lá!

Os 10 maiores jogadores franceses da era Premier League

10. William Gallas 

O robusto defensor francês vestiu a camisa de três clubes na Premier League: Chelsea, Arsenal e Tottenham. Foram 321 partidas no total e 25 gols marcados ao longo de sua longa estadia na terra da rainha.

Gallas chegou ao Chelsea em 2001 após se destacar no Olympique de Marselha. Logo na temporada de estreia, conquistou a vaga de titular no elenco dos Blues e disputou 30 jogos.

Zagueiro de origem, Gallas às vezes era escalado como lateral sob o comando técnico de José Mourinho. No clube, foram duas taças da Premier League e uma da Copa da Liga Inglesa.

Se transferiu para o Arsenal em 2006 após divergências com a diretoria do Chelsea. Ashley Cole também foi envolvido na negociação. E pelos Gunners a história não foi diferente: titular absoluto no time de Arsène Wenger.

Com a camisa vermelha o zagueiro foi capitão, mas sem títulos conquistados durante a trajetória no Emirates Stadium.

Gallas saiu brigado com Wenger e encerrou a sua carreira em solo inglês defendendo as cores do rival Tottenham no período entre 2010 e 2013, mas sem taças.

9. N'Golo Kanté

Kanté certamente é um dos maiores jogadores franceses da era Premier League. História é a palavra que define a trajetória de N'Golo Kanté na Premier League. O volante francês chegou comendo pelas beiradas em um time sem muita expressão, participou da campanha do título do Leicester em 2015/16 e jogou demais durante a campanha inédita.

Não é á toa que foi eleito o melhor jogador do campeonato pela Professional Footballer's Association naquela temporada. Também foi o meio-campista com mais desarmes bem sucedidos na liga.

É claro que o título histórico serviria de vitrine. Logo foi contratado pelo Chelsea e, já na temporada de estreia, se sagrou bicampeão da competição. Também voltou a se destacar individualmente.

Kanté foi eleito melhor jogador pela segunda vez seguida após votação da Professional Footballer's Association, o oitavo melhor do mundo na cerimônia do Ballon d'Or e o melhor jogador francês de futebol.

N'Golo disputou apenas três temporadas na terra da Rainha, entretanto, tem credibilidade de sobra para figurar em nossa lista.

8. Nicolas Anelka 

O homem dos 12 clubes certamente não poderia ficar de fora, né? Velho conhecido da Premier League, Nicolas Anelka atuou por Arsenal, Liverpool, Manchester City, Bolton, Chelsea e West Brom. Não conseguiu se firmar mais do que três temporadas em cada time, no entanto, com exceção dos Blues.

O atacante francês começou a sua trajetória nos Gunners com apenas 17 anos de idade. Recém-chegado da Ligue 1, o jogador lutou por um espaço no clube e conseguiu uma vaga entre os titulares após lesão de Ian Wright na temporada 1997/98. Além disso, ele se sagraria campeão da liga naquela edição e também da Copa da Inglaterra.

Mas foi na temporada seguinte que “Le Sulk” despontou como fenômeno. Terminou a edição 1998/99 com 17 gols marcados, foi o artilheiro do Arsenal na competição e eleito o melhor jovem pela Professional Footballer's Association.

Após rápida passagem pelo Real Madrid e retorno ao Paris Saint-Germain, Anelka jogou pelo Liverpool (2001-02), pelo Manchester City (2002-05) e pelo Bolton (2006-08), mas sem maiores conquistas.

Já com a camisa do Chelsea, entre 2008 e 2012, o atacante voltou a levantar taças. Foi nos Blues que o francês passou mais tempo na Inglaterra. Foram 4 temporadas, 1 Premier League e 2 Copas da Inglaterra conquistadas.

Além disso, acumulou uma rápida passagem pelo West Bromwich na temporada 2013/14 antes de aposentar.

Nicolas Anelka era conhecido pela boa técnica e pela habilidade de fazer gols. Seja como centroavante ou segundo atacante, o atleta compilou números interessantes: 364 partidas, 125 tentos e 48 assistências. É um dos maiores jogadores franceses de sua geração.

7. Claude Makélélé

Makélélé ficou marcado na história pelo sobrenome peculiar, mas também pela técnica refinada no meio de campo. Equilibrado defensiva e ofensivamente, o volante marcava como ninguém e, de que quebra, era dono de uma saída de bola impecável.

Depois da ganhar tudo com os Galáticos do Real Madrid entre 2000 e 2003, Makélélé respirou novos ares na Inglaterra após se transferir para o Chelsea.

Disputou 5 temporadas, sagrou-se campeão de 2 edições da Premier League (2004/05 e 2005/06), 2 Copas da Liga Inglesa (2004/05 e 2006/07) e 1 Copa da Inglaterra (2006/07). Compunha com Frank Lampard e Michael Essien um meio de campo de muito respeito.

6. Louis Saha

Louis Saha praticamente passou a sua carreira inteira como profissional na terra da Rainha. Revelado pelo Metz, experimentou um empréstimo no Newcastle antes de se transferir definitivamente para o Fulham nos anos 2000.

Adaptou-se muito bem à Inglaterra e, em sua primeira temporada, pelos Cottagers já ajudou a equipe londrina a subir para a elite inglesa. Certamente, ele despertaria a atenção de clubes maiores. Visto que, após mais duas ótimas temporadas, foi contratado pelo Manchester United.

Entre altos e baixos, campanhas como titular e outras como reserva, lesões e outros empecilhos, Saha trilhou a sua história em Old Trafford. Estando no time titular ou vindo do banco, o centroavante francês foi de grande serventia para os Diabos Vermelhos.

No seu currículo estão 2 títulos de Premier League (2006/07, 2007/08), 1 Copa da Liga (2005/06) e a famosa Champions League de 2007/08. Impossível não se lembrar do escorregão de John Terry, né?

Saha ainda disputou quatro temporadas pelo Everton, acumulando uma média de gols de 0,27 gols por partida. Além disso, também passou por Tottenham e Sunderland antes de se aposentar em 2013.

No total foram 289 partidas disputadas, 85 gols marcados e 20 assistências anotadas em solo inglês.

Acompanhe a PL Brasil no Youtube
  • Times que ganharam o Campeonato Inglês e você nem sabia

Leia mais: Nike, Adidas… quais empresas dominam o mercado da Premier League?

5. Robert Pirès

Classe é a palavra que geralmente associamos ao lendário meio-campista Robert Pirès. Revelado nas categorias de base do Reims, o jogador ainda atuou por Metz e Olympique de Marselha antes de trilhar o seu caminho de sucesso no Arsenal.

Pirès chegou aos Gunners em 2000 como substituto de Marc Overmars, que havia se transferido para o Barcelona. E por lá jogou seis temporadas de Premier League, com um total de 189 partidas, 62 gols marcados e 41 assistências anotadas.

Colecionou alguns títulos importantes com a camisa vermelha, entre eles, a famosa campanha invicta de 2003/04. Pirès, Henry, Bergkamp, Vieira e companhia terminaram a edição daquela Premier League com 26 vitórias, 12 empates e nenhuma derrota.

O meio-campista também levantou a taça da Premier League 2001/02 e as Copas da Inglaterra de 2002/03 e 2004/05. Na Champions League, ajudou o Arsenal a atingir a grande final da edição 2005/06, contra o Barcelona de Ronaldinho Gaúcho.

Pirès ainda acumulou uma breve passagem pelo Aston Villa antes de se aposentar. É um dos maiores jogadores franceses da história.

4. Patrick Vieira

Impossível falar de Robert Pirès sem mencionar o seu fiel companheiro de meio de campo Patrick Vieira. Capitão dos Gunners durante muito tempo, Vieira impressionou a todos, principalmente, por sua classe, visão de jogo, liderança e força física.

Vieira começou a sua carreira profissional no modesto Cannes. E logo sentiu desejo de se transferir para o Arsenal por saber que o compatriota Arsène Wenger assumiria o comando técnico do clube londrino.

Não demorou muito para que ele se destacasse na Premier League e se tornasse um dos maiores franceses da história da competição. Conquistou o seu espaço, virou titular e nunca mais saiu da equipe. Naquela época, os torcedores costumavam dizer que o clube não via um meio-campista tão habilidoso desde a saída do lendário Paul Davis.

Antes da chegada de Pirès, vale a pena destacar que Vieira compôs ótima dupla de meio de campo com Emamanuel Petit, outro francês e que por pouco não entrou em nossa lista.

Foram três títulos de Premier League e três Copas da Inglaterra durante sua estadia com a camisa vermelha na Inglaterra. Aquele elenco dispensava comentários…

Antes de aposentar, ele ainda atuou duas temporadas pelo Manchester City, ajudando a equipe a conquistar a Copa da Inglaterra de 2010/11.

Vieira disputou, ao todo 307 jogos, tendo marcado 31 gols e anotado 34 assistências.

3. Éric Cantona 

The Genious. The Bad Boy. Éric, the King. Foram várias as alcunhas do lendário atacante Éric Cantona ao longo de sua trajetória no futebol. O polêmico e genial jogador do Manchester United certamente é um dos maiores jogadores franceses da era Premier League.

Cantona foi um dos responsáveis pelo ressurgimento dos Diabos Vermelhos na década de 1990. Após o período de dominância protagonizado pelo trio Charlton, Law e Best, a equipe vermelha de Manchester não vivia o melhor de seus momentos.

Junto com Andrey Kanchelskis e Mark Hughes e sob o comando técnico de Sir Alex Ferguson, Cantona se transferiu do Leeds para mudar o patamar do Manchester United.

O sucesso foi imediato principalmente na temporada de estreia. Campeões da Premier League 1992/93 e fim de um jejum que durava quase três décadas.

Éric foi um dos jogadores franceses mais habilidosos de toda a história. Dribles desconcertantes, gols plásticos, velocidade e bons chutes de fora da área faziam parte de seu cotidiano nos gramados.

O atleta, entretanto, era dono de uma personalidade muito forte. E tudo mudou no dia 25 de janeiro de 1995. Em partida válida pela Premier League contra o Crystal Palace no Sellhurst Park, Cantona agrediu um torcedor dos Eagles e foi banido do futebol por oito meses.

Após o ocorrido, Cantona ainda jogou mais duas temporadas pelo Manchester United. O atleta, entretanto, manchado negativamente pelo caso e esquecido das convocações francesas, acabou encerrando a sua carreira precocemente apenas com 30 anos.

Eric disputou 156 cotejos, marcou 70 gols e anotou 56 assistências em sua passagem pela Premier League. Ganhou quatro Premier Leagues e duas Copas da Inglaterra. Um currículo vitorioso e muito brilhante, apesar de todos as polêmicas.

2. Patrice Evra

Evra já foi atacante e até meio-campista, mas foi mesmo como lateral esquerdo que o francês, atual jogador do West Ham, trilhou a sua história de sucesso na Premier League. O atleta se transferiu do Nice para o Manchester United em 2006 após boas temporadas na Ligue 1. E bom, o resto é história.

Capitão, referência técnica, líder e guerreiro. Evra é aquele tipo de cara que qualquer time quer ter em seu plantel. Junto com Nemanja Vidić, Rio Ferdinand, Gary Neville e Edwin van der Sar, ele compôs uma das melhores defesas que o mundo do futebol já viu.

E foi campeão de quase tudo. Evra foi vencedor de cinco Premier Leagues, três Copas da Liga e uma Champions League. O que faltou mesmo foi só uma Copa da Inglaterra. Mas isso aí a gente releva, né?

Patrice é dono de um legado invejável na elite inglesa. Ele acumulou 275 partidas, 98 clean sheets, 7 golzinhos e 21 assistências. Completo defensiva e ofensivamente, atlético, técnico e voluntarioso, Evra tomou conta da posição e foi principalmente um dos grandes nomes no seu auge.

Após sair do Manchester United de forma conturbada, depois de 9 temporadas bem sucedidas, Evra ainda foi trilhar outro caminho de sucesso com a camisa da Juventus de Turim.

1. Thierry Henry

Pense no melhor centroavante da era Premier League e tente me convencer de que esse cara não foi Thierry Henry. Ainda que você tenha um leque de argumentos em mãos, falhará miseravelmente.

Sem dúvida, Henry fez história e mudou o patamar da elite inglesa. Só não fez chover na Inglaterra. O futebol apresentado pelo centroavante francês na terra da rainha é de deixar qualquer um sem palavras.

Thierry foi a cereja do bolo da equipe treinada por Arsène Wenger no final da década de 90. Junto com as estrelas já citadas anteriormente, os Gunners, de fato, reinventaram a maneira de jogar bola no Campeonato Inglês.

Passes rápidos, contra-ataques fulminantes, posse de bola e técnica apurada fizeram a esquadra de Wenger uma das mais famosas da história do futebol. E certamente que tem um dedinho de Thierry Henry nisso tudo.

O homem marcava gol de todos os jeitos. De cabeça, de perna direita, de canhota, de fora da área, da pequena área. Foram 10 temporadas de sucesso e muitas redes balançadas. Pode-se dizer que o fã da Premier League tem um caso sério de paixão com Thierry Henry.

O astro francês conquistou duas Premier League e três Copas da Inglaterra. E só não foi campeão da Champions League pois teve o infortúnio de enfrentar o Barcelona de Ronaldinho Gaúcho em 2006.

É um dos maiores jogadores franceses da história do futebol.

Honra ao mérito

  • David Ginola (Newcastle, Tottenham, Aston Villa, Everton), Emmanuel Petit (Arsenal, Chelsea), Marcel Desailly (Chelsea), Hugo Lloris (Tottenham), Sylvain Wiltord (Arsenal).