Os cinco maiores jogadores alemães da era Premier League

Tem goleiro campeão invicto, zagueiro ex-Leicester... Confira a lista!

Os cinco maiores jogadores alemães da era Premier League
Oliver Lang/AFP

Mais um texto da série dos maiores atletas que marcaram seus nomes na Inglaterra. Dessa vez, a PL Brasil elencou os cinco maiores jogadores alemães da Premier League.

Os cinco maiores jogadores alemães da era Premier League 

Siga a PL Brasil no Youtube

  • Os salários mais altos da Premier League

Jens Lehmann

Depois de passagens por Schalke 04, Milan e Borussia Dortmund, o goleiro Jens Lehmann chegou à Premier League, em 2003, para defender as cores do Arsenal. E foi pelo clube londrino que Lehmann se tornou um dos maiores jogadores alemães da Premier League.

Logo em seu primeiro ano com a camisa dos Gunners, foi fundamental para a conquista invicta da Premier League 2003/04, além de ter chegado nas semifinais da Copa da Inglaterra e da Copa da Liga Inglesa, quartas da Champions League e perdido a final da Supercopa da Inglaterra.

Na temporada seguinte, depois de algumas atuações ruins, começou a perder espaço para o espanhol Manuel Almunia. Contudo, isso durou pouco tempo, e o alemão rapidamente retornou ao gol da equipe londrina.

Leia mais: “Boring Boring Arsenal”: conheça a origem do canto

Com a sua posição de volta, foi muito importante para a conquista da FA Cup daquele ano. Na final contra o Manchester United, Lehmann fez diversas defesas no tempo normal e, nos pênaltis, defendeu a cobrança de Paul Scholes. A disputa terminou 5 a 4.

Clive Mason/Getty Images Sport

Depois de duas temporadas vitoriosas, o goleiro continuou atuando em alto nível e fez de 2005/06 mais um bom ano. Não venceu nenhum troféu coletivo, mas individualmente foi bem. Com brilhantes defesas, levou o Arsenal ao vice-campeonato da Champions League e quebrou o recorde de mais jogos consecutivos sem sofrer gols no torneio. Foram dez no total.

Passou mais dois anos no time de Londres e, em maio de 2008, fez sua partida de despedida. Mas esse não foi o fim da história do alemão na terra da Rainha. Em março de 2011, depois de lesões dos goleiros do Arsenal, Lehmann saiu da aposentadoria e assinou com o clube até o final daquela temporada.

Contudo, sua condição física não estava em um bom nível, e o goleiro mal conseguiu entrar em campo pela equipe. Atuou somente em duas partidas, sendo a última um mês depois do anúncio de sua volta. No total, foram 200 partidas com a camisa dos Gunners.

Markus Babbel

O lateral-direito Markus Babbel chegou na Inglaterra para defender o Liverpool em 2000, depois de nove anos atuando na Alemanha. Logo em sua primeira temporada com a camisa dos Reds, conquistou cinco títulos. Levantou Copa da Inglaterra, Copa da Liga Inglesa, Supercopa da Inglaterra, Europa League (com gol na final contra o Alavés) e Supercopa da Uefa.

Em contrapartida, suas temporadas seguintes não foram nada vitoriosas. Defendeu o time da cidade dos Beatles até 2003 e, depois de 42 partidas, saiu por empréstimo para o Blackburn Rovers, onde ficou um ano e disputou 25 jogos até voltar para o solo germânico.

Gary M. Prior/Getty Images Sport

Leia mais: Kloppage Time: A habilidade do Liverpool para marcar gols no fim dos jogos

Robert Huth

Apesar de alemão, Robert Huth fez sua carreira profissional inteira na Inglaterra. O zagueiro estreou nas divisões de cima pelo Chelsea, em 2002. Não conseguiu mostrar todo o seu futebol nos Blues, mas participou das conquistas das Premier League 2004/05 e 2005/06. Saiu da equipe londrina em 2006, depois de 42 jogos.

Depois disso, passou por Middlesbrough e Stoke City, e tornou-se um zagueiro mais seguro.

Matthew Lewis Collection Getty Images Sport
Matthew Lewis/Getty Images Sport

Foi então que, em 2015, acertou sua transferência para o Leicester City, recém-promovido à primeira divisão na época. Em seu primeiro ano no clube, foi importante para a campanha de fuga do rebaixamento dos Foxes com o treinador Nigel Pearson.

Na temporada seguinte, ajudou o clube a levantar a histórica PL 2015/16. Sua identificação com o time foi tão grande que terminou sua carreira nele em 2018. Foram 326 partidas disputadas na Inglaterra entre 2002 e 2018, se tornando um dos maiores alemães da Premier League.

Dietmar Hamman

Assim como Huth, Dietmar Hamman passou muitas temporadas atuando na Inglaterra. Depois de sete vitoriosos anos defendendo as cores do Bayern de Munique, decidiu experimentar novos ares e foi para a terra da Rainha. Por lá, passou por Newcastle, Liverpool, Bolton (este por, literalmente, um dia), Manchester City e MK Dons. E foi na cidade dos Beatles onde o alemão teve seu melhor desempenho em solo inglês.

Entrou em campo 191 vezes com a camisa dos Reds e foi muito vitorioso. Levantou duas Copas da Inglaterra, duas Copas da Liga Inglesa, uma Supercopa da Inglaterra, uma Champions League, uma Europa League e duas Supercopas da Uefa.

Stu Forster/Getty Images Sport

Michael Ballack

Um dos maiores jogadores alemães da Premier League e da história. Depois de anos no futebol alemão, com passagens por Chemnitzer FC, Kaiserslautern, Bayer Leverkusen e Bayern de Munique, Ballack chegou à Premier League para defender o Chelsea (por custo zero) como um jogador já consolidado.

Apesar de já ser um atleta de renome, sua primeira temporada nos Blues decepcionou muitos torcedores. Foi chamado de preguiçoso por muitos deles, mas conseguiu dar a volta por cima nas temporadas seguintes.

Mesmo assombrado por uma lesão no tornozelo, o meio-campista venceu uma Premier League, duas Copas da Inglaterra, uma Copa da Liga Inglesa, uma Supercopa da Inglaterra, além do vice-campeonato da Champions League 2007/08. Foram 105 partidas entre 2006 e 2010, até que retornou à Alemanha.

Paul Gilham/Getty Images Sport