Os 10 maiores ídolos da história do Manchester United

A PL Brasil lista grandes lendas dos Red Devils

0
2379
Os 10 maiores ídolos da história do Manchester United
Michael Regan/Getty Images

Gols, títulos, amor à camisa… De diferentes formas, grandes jogadores marcaram seus nomes na história do Manchester United e viraram ídolos. A PL Brasil lista as 10 grandes lendas dos Red Devils.

Os 10 maiores ídolos da história do Manchester United

Ryan Giggs

25 anos. 983 jogos. 168 gols. 36 títulos. O atleta com mais atuações com a camisa do Diabos Vermelhos. Ryan Giggs é dos maiores dos Red Devils e do futebol inglês. Não é nenhum absurdo afirmar que Giggs é o grande jogador da história da Premier League e um dos três maiores ídolos do Manchester United.

O eterno camisa 11 dos Diabos Vermelhos fez sua estreia como profissional ainda em 1991, só encerrando seu ciclo em Old Trafford em 2014. Inclusive, mesmo que Alex Ferguson tenha chegado no United em 1986, pode-se dizer que as trajetórias dos dois no clube se confunde. O técnico escocês contou com nomes como Cantona, Cristiano Ronaldo, Beckham e Keane, mas apostaria que Giggs tem um lugar especial em seu coração.

Ryan Giggs Manchester United
Paul Ellis/AFP via Getty Images

O galês conquistou tudo que podia com a camisa do Manchester United. Em 25 anos como profissional dos Red Devils, conquistou incríveis 36 títulos, se tornando uma das lendas do futebol britânico. Um dos maiores e melhores que não teve a oportunidade de disputar uma Copa do Mundo.

Disputou 22 edições de Premier League, de 1992/1993 a 2013/2014 e só não foi às redes em sua última participação. Além disso, jogou duas edições do campeonato inglês antes da era PL, e também marcou gols nas duas ocasiões.

Em campo, mostrava velocidade, ótimo passe e finalização potente e segura com a perna esquerda. Nos seus tempos mais jovens, atuava como um ponta ou meia mais aberto pela esquerda. Ao longo do tempo, foi adaptando seu jogo de acordo com seu físico, sendo competente da mesma forma.

Leia mais: Ryan Giggs: a carreira e os compromissos da lenda do Manchester United

Bobby Charlton

Quando se fala em Manchester United, muito provavelmente você lembre de Sir Bobby Charlton. Sobrevivente da tragédia aérea de Munique, em 1958, Charlton incorporou e ainda incorpora como ninguém os principais valores dos Red Devils.

Bobby Charlton Manchester United
Oli Scarff/AFP via Getty Images

Como muitos dizem, um dos maiores ídolos do Manchester United enganou a morte e foi figura principal num período importante de reconstrução da equipe, que culminou no título europeu em 1968, dez anos depois do acidente.

Apesar de ser um dos principais nomes da conquista da Copa do Mundo de 1966 pela seleção inglesa, talvez o auge de Charlton tenha sido na final da Copa dos Campeões, diante do Benfica. Em Wembley, foram dois gols de Bobby Charlton na goleada de 4 a 1 sobre os portugueses.

Foram 17 temporadas como profissional do United, 758 jogos e 249 gols, sendo o segundo maior artilheiro da história do clube e o segundo atleta com mais aparições. Com a camisa dos Diabos Vermelhos, conquistou quatro títulos ingleses, uma Copa da Inglaterra, uma Copa dos Campeões da Europa e duas Supercopas da Inglaterra.

Charlton se liga ao passado, ao presente e ao futuro do Manchester United.

Leia mais: Bobby Charlton: o craque que driblou a morte

George Best

Ao lado de Bobby Charlton (acima) e Denis Law (abaixo) formou um dos maiores trios da história do futebol. Norte irlandês, George Best talvez tenha sido o jogador mais talentoso que a Grã-Bretanha já tenha produzido. Inclusive, Pelé, para muitos o maior de todos, chegou a afirmar em certo momento que Best era o melhor jogador do mundo.

Conhecido pelo seu jeito particular e por sem um “bon vivant”, um dos grandes camisas 7 da história do Manchester United se envolveu em algumas polêmicas durante sua trajetória profissional. Mas ele mesmo pedia para ser lembrado por suas manchetes da última página e não pelas da primeira página do jornal.

Best se tornou profissional ao completar 17 anos, no ano de 1963. Já seu primeiro jogo na equipe principal do United se deu em setembro do mesmo ano. Dentro de campo mesclava velocidade, visão e controle de jogo: características que geraram muitos gols. Inclusive, um dos eternos 7 dos Red Devils é o quinto maior artilheiro da história do clube.

O 5º Beatle destacou-se mundialmente em 1967, quando em pleno Estádio da Luz marcou dois gols no Benfica em vitória do United por 5 a 1. No ano seguinte, em Wembley, fez parte da equipe campeã europeia, diante da mesma equipe portuguesa, que tinha Eusébio como principal nome.

Na temporada 1967/1968, Best marcou 28 gols, sendo eleito o melhor jogador da Inglaterra e da Europa. Ao total, durante 11 temporadas, o norte irlandês fez 470 jogos e marcou 179 vezes com a camisa do United. Foram dois títulos ingleses, duas Supercopas da Inglaterra e o título europeu em 1968.

“Maradona good. Pelé better. George Best.’’

Leia mais: George Best, ascensão e queda de uma lenda esquecida

Denis Law

Integrante da United Trinity, Denis Law é o único jogador da história do Manchester United a ter duas estátuas em Old Trafford. Uma ao lado de Charlton e Best, e a outra em Stretford End, na qual, em seu ápice, comemora um gol correndo, com o dedo indicador em riste. Logo, torna-se fácil entender porque o escocês está nessa lista.

Charlton, Law e Best
Laurence Griffiths/Getty Images

 

Law é o terceiro maior goleador da história dos Diabos Vermelhos, com 237 gols marcados. Em onze temporadas, vestiu a camisa do United em 404 oportunidades. Além disso, é o atleta que mais marcou hat tricks pelos Red Devils (18).

Seu auge profissional se deu na temporada 1963/1964, quando marcou 46 gols em 42 jogos. O feito garantiu para Law a conquista da Bola de Ouro em 1964. Por lesão, não esteve presente na final europeia diante do Benfica em 1968.

Denis Law Manchester United
Allsport UK/Allsport

Law se caracterizava pela rapidez e pela intrínseca capacidade de marcar gols. Possuía uma estatura média, que superava com uma habilidade aérea e um posicionamento que chamavam atenção.

Em 1973, deixou o United e rumou ao Manchester City, rival local. Em dérbi disputado em 1974, marcou gol que praticamente garantiu o rebaixamento do Manchester United. Logo após o gol, Law pediu para ser substituído imediatamente, não escondendo a tristeza pelo feito e mostrando sua paixão pelo Manchester United. O escocês após o ocorrido, admitiu que nunca havia se sentido tão deprimido como naquele fim de semana.

Leia mais: Denis Law: o Rei “plebeu” de Old Trafford

Wayne Rooney

O maior artilheiro da história do clube e um dos representantes de uma fase extremamente vencedora. Wayne Rooney merece estar entre os dez maiores ídolos da história do clube do Manchester United.

Além de ser o grande goleador da história do United com 253 gols, o único com mais de 250 gols, Rooney também é o sexto atleta com mais jogos com a camisa do clube, tendo disputado 559 jogos pelos Diabos Vermelhos. E sua estreia foi com hat trick, diante do Fenerbahçe, ainda em 2004/2005, pela Champions League.

Durante 13 temporadas com o Manchester United, Wazza conquistou 15 títulos, vencendo praticamente tudo que disputou: Champions League, Premier League, Mundial de Clubes, Copa da Inglaterra, Copa da Liga Inglesa, Europa League e Supercopa da Inglaterra.

Com a camisa 10 dos Red Devils marcou o que muitos consideram como gol mais bonito da história da PL: o de bicicleta diante do rival Manchester City, na temporada 2010/2011.

Na sua trajetória em Old Trafford, Rooney se doava 110% para a equipe, seja com Alex Ferguson, David Moyes, Louis van Gaal ou José Mourinho. O ex-camisa 8 e 10 do United não suportava a derrota. Com humildade e sem vaidade, atuava de acordo com a necessidade do time, mostrando eficácia tanto na finalização das jogadas como na criação das mesmas.

Rooney Manchester United
Andrew Yates/AFP via Getty Images

Leia mais: Rooney no Manchester United: a brilhante e vitoriosa história do Shrek

Eric Cantona

Possivelmente a figura mais emblemática da primeira década da Premier League. Com sua gola alta e a camisa 7, Eric Cantona polemizou, encantou e conquistou muito nos Diabos Vermelhos. Foram apenas quatro temporadas e meia em Old Trafford, mas vividas com a intensidade de dez que o transformaram em um dos grandes ídolos do Manchester United

Como o próprio site oficial dos Red Devils declara, Cantona era a peça que faltava para a equipe conquistar o título nacional depois de longos 26 anos de espera. Em 22 participações na campanha de 1992/1993, marcou nove vezes naquela temporada. 

Cantona United
Gerry Penny/AFP via Getty Images

A história de “The King” com o United é tão única, que durante seu tempo com a equipe, os Diabos Vermelhos só não conquistaram a taça da Premier League em 1994/1995, quando o Blackburn foi o campeão. 

Pode-se dizer que Cantona nasceu para atuar com a camisa 7 do Manchester United. Nem a polêmica com o torcedor do Crystal Palace que culminou em longa suspensão mancha sua trajetória sob o comando de Alex Ferguson

O francês foi peça fundamental para o desenvolvimento da equipe que conquistou o treble em 1999, mesmo que tenha se aposentado dois anos antes. Ao total, fez 182 jogos pelos Diabos Vermelhos e marcou 82 gols.

Leia mais: Eric Cantona: o bad boy que virou rei de Old Trafford

Cristiano Ronaldo

O único a conquistar o prêmio de Melhor do Mundo, da Fifa, e a Bola de Ouro, da France Football, atuando no United e na Premier League. Mesmo que possa ser considerado menos ovacionado pela torcida do que outros integrantes dessa lista, o português merece estar entre os dez maiores ídolos do Manchester United.

Foram seis anos do gajo em Old Trafford, numa trajetória encantadora. O jovem que chegou em Manchester no ano de 2003, após impressionar Sir Alex Ferguson com a camisa do Sporting, deixou a Inglaterra como o melhor jogador do mundo.

Ronaldo Manchester United
Andrew Yates/AFP via Getty Images

O ponto alto da passagem de Cristiano Ronaldo, que vestiu a lendária camisa 7 da equipe desde seu primeiro jogo, se deu na temporada 2007/2008. Artilheiro da Premier League, artilheiro da Uefa Champions League, campeão inglês e campeão europeu.

Ao total, utilizou a camisa do United em 292 oportunidades, indo às redes 118 vezes, ainda, principalmente, como um ponta agudo pelo lado esquerdo do ataque. Em termos de conquista, fora: três PLs, uma Champions League, duas Copas da Liga, uma Copa da Inglaterra, um Mundial de Clubes e uma Supercopa da Inglaterra.

Leia mais: A temporada perfeita de Cristiano Ronaldo pelo Manchester United em 2007/2008

Bryan Robson

Foram treze anos de Manchester United, sendo doze como capitão da equipe. Bryan Robson chegou a Old Trafford no ano de 1981, quando Ron Atkinson, então técnico dos Red Devils, foi buscá-lo no West Bromwich. Nas treze temporadas com a camisa dos Diabos Vermelhos, Robbo mostrou-se um atleta extremamente comprometido com o clube.

Mesmo que tenha sofrido com lesões durante a sua trajetória profissional, sua carreira é irretocável. Dono de uma força motivacional singular, Robson demonstrava resistência, grandes passes e chegada ao ataque. Pelo Manchester United, fez 461 partidas e marcou 99 vezes, tendo conquistado dois títulos da PL, quatro Copas da Inglaterra, quatro Supercopas da Inglaterra e uma Copa da Liga

Bryan Robson é integrante do Hall da Fama do futebol inglês e atuou em três Copas do Mundo pela seleção inglesa (1982, 1986, 1990). Atualmente embaixador do United, Robson foi o autor do último gol da campanha da equipe no primeiro título da Premier League, na temporada 1992/1993, diante do Wimbledon. Os Diabos Vermelhos não conquistavam o título nacional há 26 anos, e o meio campista foi o responsável, ao lado de Steve Bruce, por levantar a taça. CHECAR

Peter Schmeichel

Pode-se dizer que Peter Schmeichel é o maior goleiro da história da Premier League e o mais importante arqueiro que já vestiu a camisa do Manchester United. Extremamente seguro debaixo das traves, o dinamarquês chegou a Old Trafford por apenas 600 mil euros, valor que fez com que Alex Ferguson afirmasse depois que foi o negócio do século para os Diabos Vermelhos. 

Fez parte da histórica equipe da temporada 1998/1999, última sua no United, que conquistou o treble vencendo Uefa Champions League, Premier League e Copa da Inglaterra

Em noves anos usando a camisa dos Red Devils, foram 15 taças: cinco PLs, uma Champions League, três Copas da Inglaterra, uma Supercopa da Uefa, uma Copa da Liga e quatro Supercopas da Inglaterra. Ao total foram quase 400 partidas, um gol marcado e mais de 160 clean sheets. 

Leia mais: Peter Schmeichel, o gigante dinamarquês que virou lenda debaixo das traves

Paul Scholes

Um dos integrantes da famosa Classe de 92, Paul Scholes era tão diferenciado que impressionava Sir Bobby Charlton pela sua facilidade de controlar o meio-campo da equipe. E por longas temporadas, o ex-camisa 18 foi o equilíbrio da equipe comandada por Alex Ferguson. O time funcionava de acordo com Scholes. 

Assim como Ryan Giggs, é um dos maiores vencedores da história do clube de Old Trafford, com incríveis 27 taças conquistadas. Scholes estreou em setembro de 1994, chegou a se aposentar, mas retornou ao combate e parou definitivamente em 2013, juntamente com Alex Ferguson e após o 20º título inglês da equipe.

Foram 718 aparições pelo United, que o tornam o terceiro atleta com mais jogos com a camisa do clube. Além disso, marcou 155 gols e está entre os dez jogadores que mais marcaram pelos Red Devils. Um dos mais marcantes se deu na semifinal da Uefa Champions League de 2007/2008, que garantiu a classificação para a final, que seria vencida diante do Chelsea, em Moscou.

Scholes Manchester United
Laurence Griffiths/Getty Images

Leia mais: Paul Scholes: a maestria e a superação do “Gênio Tímido”

Acompanhe a PL Brasil no YouTube!

  • ESQUADRÕES IMORTAIS | MANCHESTER UNITED 1999