Caso Lukaku: centroavante ganha a ajuda de Jay-Z contra racismo na Itália

2 minutos de leitura

O confronto entre Juventus e Inter de Milão na tarde dessa terça-feira (6), pelo jogo de ida da Copa Itália, ficou marcado por mais um episódio de racismo contra Romelu Lukaku, de 29 anos. O atacante do time preto e azul ouviu gritos racistas e imitações de macaco de torcedores adversários.

Nos acréscimos do segundo tempo, Lukaku marcou um gol de pênalti, empatando o jogo em 1 a 1. Na comemoração, ele fez um gesto de protesto em resposta às ofensas racistas e acabou recebendo o segundo cartão amarelo e sendo expulso da partida.

O episódio levou a agência que representa Lukaku, Roc Nation Sports, de propriedade do rapper Jay-Z, a comprar um anúncio de uma página inteira do jornal italiano “La Gazzetta dello Sport” para denunciar o racismo que aconteceu contra o atacante belga e outros jogadores negros na Itália.

“Querida Itália, faça melhor. Queira melhor. Seja melhor. No (futebol) profissional, os jogadores negros foram submetidos ao ódio durante os jogos (de futebol) profissionais. O ódio se manifestou na forma de cânticos de macacos, calúnias raciais e cascas de banana jogadas nos melhores jogadores do mundo, enquanto o mundo assiste, enquanto as crianças assistem, enquanto as famílias dos jogadores assistem. Ninguém enfrentou nenhuma consequência por esse comportamento hediondo. Nada mudou. Nenhuma providência foi tomada”, consta no anúncio

Em outra postagem nas redes sociais, a Roc Nation lembrou de outro episódio de racismo contra Lukaku, em 2019. Em uma cobrança de pênalti, torcedores do Cagliari fizeram barulhos de macaco quando o atacante belga marcou o gol da vitória.

Mais apoio

Após o jogo, Lukaku publicou uma foto de sua comemoração no Instagram com uma mensagem de revolta:

— A história se repete. Passei por isso em 2019… e 2023 novamente… espero que desta vez a liga tome verdadeiras ações, porque este bonito jogo precisa ser desfrutado por todos. Obrigado pelas mensagens de apoio. F…-se o racismo –- escreveu o atacante.

Na publicação, grandes personalidades do futebol mandaram mensagens de apoio ao atacante. O astro do Paris Saint-Germain, Kylian Mbappé escreveu “2023 e ainda os mesmos problemas. Mas não vamos deixar vocês passarem. TODOS CONTRA O RACISMO.”

O craque brasileiro do Real Madrid, Vinícius Júnior, que tem sido constantemente vítima de racismo na Espanha, escreveu “Tamo junto, mano”, com emojis de irritação e outro com o punho cerrado, símbolo da resistência negra.

O ex-jogador de Real Madrid, Inter de Milão, Milan e Botafogo, Clarence Seedorf, propôs uma união das pessoas envolvidas com o futebol para combater o racismo. “Precisamos de nos unir. Convido a todos para uma ação pacífica mas forte. Não só os jogadores e ex-jogadores negros, mas todos os que acreditam que é necessário. Vamos conversar. Mantenha-se erguido e tenha orgulho.”

Já o ex-jogador do Manchester United, Patrice Evra, escreveu: “Todos nós precisamos parar de fingir lutar contra o racismo, silêncio é crime”.

Romulo Giacomin
Romulo Giacomin

Formado em Jornalismo na UFOP, passou por Mais Minas, Esporte News Mundo e Estado de Minas. Atualmente, escreve para a Premier League Brasil.