Luis García Plaza concede entrevista à imprensa após o jogo contra o Sevilla

Luis García Plaza concede entrevista à imprensa após o jogo contra o Sevilla
Foto: Divulgação Mallorca

Luis García Plaza, técnico de Mallorca, elogiou a equipe de Julen Lopetegui nesta quarta-feira (27), na coletiva de imprensa antes da visita do Sevilla ao estádio Son Moix, e disse que seus jogadores “precisarão” da torcida para ter uma chance de vencer um adversário que é “a alternativa ao poder”.

Coletiva de impresa de Luis García Plaza

“Sevilha sempre foi uma grande equipe em La Liga, mas agora eles são ainda maiores”. Eles estarão na luta pelo título. Eles são uma equipe muito completa em todas as facetas, seu plantel tem muita qualidade e têm um treinador que se justificou com seu trabalho depois do que aconteceu com a seleção espanhola e o Real Madrid” – dISSE gárcia.

Depois de desejar “tudo de bom” ao zagueiro central Antonio Raíllo, que será operado no tornozelo esquerdo na terça-feira, ele confirmou que o clube apelou contra um dos cartões amarelos que Kang In Lee recebeu no Mestalla no último fim de semana e, portanto, espera contar com o sul-coreano contra o Sevilla.

Ele também falou sobre os quatro pontos perdidos por sua equipe na ata final: “Nós o analisamos e temos que ser muito mais fortes”, disse o treinador de Madri em relação às derrotas contra Osasuna e Real Sociedad e ao duelo em Valência.

Força da equipe

“Somos uma equipe jovem e inexperiente, mas isso também tem seu lado positivo”. Em Anoeta e Mestalla jogamos dedo a dedo contra grandes rivais, fomos a favor deles. Pode ser uma falta de mentalidade, mas coisas estranhas aconteceram nesses últimos minutos. Em San Sebastián concedemos uma vez e eles marcaram; em Valência, defendemos mal o equalizador. Mas conseguimos 12 pontos apesar de sermos uma equipe recém-promovida e estou muito orgulhoso dos meus jogadores”

Concluiu o técnico mallorquinista que depois, falou de outro treinador. Sobre a crítica de perder pontos nos minutos finais, García Plaza disse que não entendeu e disse, citando o incidente envolvendo Ronald Koeman ao deixar o Camp Nou após o clássico El Clássico, que no futebol de hoje “há uma tensão incrível”.

“A crítica tem que ser aceita porque faz parte de nosso trabalho, embora eu a considere excessiva. Estamos atingindo o limite. O que aconteceu com Koeman no outro dia me parece uma vergonha. Não acho que alguém deva ser intimidado em um carro por fazer seu trabalho, bom ou ruim. E se ele o fizer mal, alguém de cima virá e dirá: “Ei, vá para casa”. Mas não para ser molestado. Estamos chegando ao limite e isto é um jogo”, comentou Luis García Plaza.

Próximo jogo

Agora, o próximo compromisso da equipe será contra o Cádiz. A saber, a partida será somente no domingo (31), às 10h (horário de Brasília). De antemão, o professor terá uma dor de cabeça, tendo em vista a expulsão de Jaume Costa no fim do jogo.