Liverpool Football Club – História, Mercado da Bola e Estatísticas

Liverpool Football Club
Liverpool Football Club

Liverpool Football Club

Antes de mais nada, o Liverpool Football Club ou LFC, é um dos maiores clubes da Premier League inglesa, localizado no condado de Merseyside, noroeste da Terra da Rainha. Dessa forma, foi fundado em 1892 por John Holding, após o mesmo comprar o lendário Estádio Anfield naquele ano. Assim, o novo dono do estádio propôs um aumento de aluguel entre £ 100 mil a £ 250 mil por ano. Contudo, o Everton, que usava o estádio há sete anos, se recusou a pagar o aumento proposto por Holding e se mudou para um novo estádio, o Goodison Park.

Dessa forma, o Liverpool usava camisas vermelhas e calções brancos, mas desde 1965, os Reds, ou Vermelhos, usam o uniforme todo dessa cor. Seu maior rival é o Manchester United, ambos sendo os maiores vencedores de Premier League e Champions League na Inglaterra. Dessa forma, o North West Derby, como é chamado o duelo, é disputado há 127 anos. Além disso, o Everton é o rival local e as equipes disputam o Merseyside Derby há 127 anos também. Atualmente, é dirigido pelo alemão Jurgen Klopp desde 2015, que conquistou a Premier League após 30 anos e a Champions League após 14 anos.

Trajetória do Liverpool, fundação, conquistas e ascensão

Em resumo, o Liverpool Football Club, junto do Everton, são as duas equipes na Premier League do condado de Merseyside. Além disso, os Reds são um dos sete clubes a vencer a Premier League na era moderna, desde a fundação em 1992. Na última década, o Liverpool encerrou o jejum de 30 anos e voltou a vencer a competição. Dessa forma, somando as conquistas antes de 1992, são 19 títulos de Premier League, perdendo apenas para o United, com 20.

Em 1892, John Holding ficou revoltado com a atitude dos dirigentes do Everton na época e decidiu fundar o Liverpool Football Club para jogar no então desocupado Anfield. A saber, o nome do clube era pra ser Everton Football Club, Athletic Grounds ou Everton Athletic. Contudo, a FA se recusou a reconhecer o nome do clube como Everton, então o nome da equipe passou a ser Liverpool.

Os anos de ouro dos Reds foram entre as décadas de 70 e 80, liderados por Bill Shankly e Bob Paisley. Assim, sob o comando dos lendários treinadores na história do Liverpool, foram 11 títulos nacionais e sete troféus europeus. Dessa forma, na Inglaterra, é o maior vencedor da Champions League, com seis conquistas, e também da Europa League, com três.

Mercado de Transferências do Liverpool

Em suma, sendo um clube com uma história antiga, vitoriosa e muito bonita, certamente os Reds tiveram alguns jogadores e até treinadores que ajudaram a construir e continuar a bela história do clube. Dessa forma, separamos cinco nomes, atuais e do passado. No Mercado de Transferências, o Liverpool trouxe para Anfield alguns nomes que eventualmente se tornariam ídolos.

Ian Rush do Chester City por £ 300 mil em 1980

O maior atacante galês de todos os tempos no clube e antecessor de Ryan Giggs com a Seleção Galesa. Dessa forma, com a camisa dos Reds, foram 15 temporadas ao todo, tendo atuado em 664 partidas e marcando 349 gols, maior artilheiro da história do clube disparado. Em suma, no mercado da bola, veio do Chester City em 1980 por £ 300 mil, sendo recorde para um jogador da sua idade na época. A saber, o Manchester City também ofereceu uma proposta ao lendário atacante dos Reds, também naquele mercado de transferências.

Kenny Dalglish do Celtic por £ 440 mil em 1977

Dalglish não ganhou o apelido de King Kenny pelos torcedores do Liverpool atoa. Dessa forma, foi um achado no mercado da bola. Se transferiu do Celtic para os Reds em 1977 por 440 mil libras e permaneceu no clube por 13 anos. Assim como Ian Rush, Sir Kenny fez parte do elenco mais vitorioso da história do clube e empilhou troféus. Como jogador, atuou em 505 jogos, marcando 169 gols, além de 22 títulos conquistados. Além disso, teve duas passagens pelo Liverpool como treinador. Na primeira, conquistou nove títulos nacionais entre 1986 até 1991. Posteriormente, na temporada 2011/12, voltou a comandar os Reds na conquista da Copa da Liga Inglesa.

Kevin Keegan do Scunthorpe United por £ 35 mil em 1971

Com uma trajetória muito interessante no futebol, Keegan se juntou ao Liverpool em 1971, após três anos como profissional no Scunthorpe United, clube da quarta divisão inglesa. Assim, em seu primeiro ano, não conquistou nenhum troféu, mas se sagrou como um dos destaques da equipe comandada por Bill Shankly. Dessa forma, na temporada 1972/73, ajudou o Liverpool a vencer o Campeonato Inglês e a Copa UEFA, dobradinha nunca obtida pelo clube até então, fazendo valer seu investimento no mercado da bola.

Em 1977 após seis anos no clube, vencendo nove títulos, marcando 80 gols em 273 partidas, Keegan deixou o clube e se transferiu para o Hamburgo. Na Alemanha, recebeu o carinho apelido de Mighty Mouse (Poderoso Rato), por conta de sua baixa estatura diante dos jogadores alemães. Por fim, jogando pelo Hamburgo, venceu por duas vezes seguidas o prêmio de Melhor Jogador do Futebol Europeu em 1978 e 1979.

Jordan Henderson do Sunderland por £ 18 milhões em 2011

Ser capitão não é uma tarefa fácil. Agora some essa responsabilidade com a grandeza do Liverpool e com o peso de substituir Steven Gerrard, um dos maiores ídolos do clube. Essa tem sido a vida de Henderson desde 2011, quando chegou do mercado da bola para os Reds. Assim, sofreu com desconfianças, sofreu com lesões quando Klopp assumiu o Liverpool, quase foi usado como moeda de troca por Brendan Rodgers, mas hoje é indispensável ao Liverpool.

O volante é líder dentro e fora de campo, tendo apoio e sendo exemplo para todos os seus companheiros. Além disso, Hendo foi um dos líderes da doação coletiva dos jogadores em combate ao Coronavirus, porta-voz do movimento Black Live Matters, e também, um dos primeiros jogadores a se posicionar contra a criação da Superliga Europeia. Por fim, o volante soma 392 em 10 temporadas pelo Liverpool, além de levantar as taças da Champions League, e da Premier League, feito que nem Steven Gerrard, seu antecessor, conseguiu.

Mohamed Salah da Roma por £42 milhões em 2017

Por fim, o atacante se transferiu para a Terra da Rainha em 2017 em meio à muitas desconfianças, mas logo na sua primeira temporada justificou o investimento, se tornou um dos pilares da era Klopp e a cada temporada se consolida cada vez mais como ídolo dos Reds. Além disso, o egípcio se tornou o único jogador a marcar mais de 20 gols em três edições diferentes de Premier League (2017/18, 2018/19 e 2020/21). Investimento certeiro no mercado da bola.

Ainda mais, Salah soma 95 gols pela era moderna da Premier League, e apenas com quatro temporadas subiu ao top 4º dos maiores artilheiros do Liverpool na competição. Dessa forma, o egípcio promete incomodar os lideres e brigar Michael Owen (118), Steven Gerrard (120) e Robbie Fowler (128).