A urgência do Liverpool em reforçar o elenco com um zagueiro

Por conta de uma série de lesões, Liverpool vem tendo problemas na zaga

van dijk Liverpool
Laurence Griffiths/Getty Images

O torcedor do Liverpool está quebrando a cabeça com uma situação: a falta de zagueiros. Com as lesões de Joe Gomez e van Dijk, além da falta de sequência de Joel Matip também por causa de contusões, a equipe tem problemas no setor. No entanto, com a janela de transferências aberta até o fim do mês, os Reds podem equalizar essa questão.

Até a publicação deste texto, o único zagueiro do Liverpool 100% confiável é o Fabinho, que é volante de origem mas assumiu à vaga na zaga quando van Dijk se lesionou. Portanto, o cenário atual se apresenta desta forma: o zagueiro mais confiável do time é um volante, o que evidencia os problemas para o time de Jürgen Klopp.

Leia mais: Fabinho: a solução caseira para os problemas de Jürgen Klopp

Liverpool e a urgência em reforçar o elenco com um zagueiro

Opções não são suficientes

Com este cenário atual, fica muito claro como o Liverpool precisa ir ao mercado para seguir ainda mais forte e brigando pelos títulos que disputa. Não que não vá brigar caso deixe de trazer algum zagueiro, mas provavelmente deve sofrer mais, sobretudo num cenário no qual Matip não consegue ter sequência.

Sem Gomez, van Dijk e Matip, e excluindo Fabinho que não é zagueiro de origem, o Liverpool conta com três zagueiros no time: Rhys Williams, Nathaniel Phlips e Billy Koumetio. No entanto, apesar de Williams e Koumetio serem bastante promissores, ainda não estão em um nível para assumirem esse protagonismo no setor.

Fabinho Liverpool
Michael Steele/Getty Images

O Koumetio atuou em apenas uma partida na temporada, quando entrou no segundo tempo na vaga do brasileiro Fabinho. Já Williams jogou mais jogos na temporada: dez no total, seja no titular ou reserva. Já o Philips, que não é garoto igual aos outro dois, atuou em três jogos.

São três peças que já mostraram ser úteis, mas ainda não estão no nível que o torcedor do Liverpool deseja para ser titular. Na derrota para o Southampton, aliás, o técnico Jürgen Klopp optou por colocar Jordan Henderson ao lado de Fabinho, não usando uma das peças desse trio disponível.

Essa falta de opções para os setor, aliás, faz o Liverpool precisar fazer improvisações em alguns momentos, vide a utilização de Henderson na zaga – sem contar Fabinho, que já vem jogando assim a temporada basicamente inteira.

Leia mais: AFC Liverpool: a história do outro Liverpool

A importância de um zagueiro o quanto antes

O Liverpool fez apenas dois pontos dos últimos nove que disputou na Premier League. Não que o baixo desempenho tanto em performances como em resultados tenha a ver exclusivamente com a ausência de zagueiros, mas isso é um fator. E que, curiosamente, também impactam em aspectos ofensivos do time.

Sem Matip, Gomez e van Dijk, o Liverpool perde – e muito – a construção ofensiva que começa lá atrás, seja com os defensores quebrando a primeira linha ou usando a bola longa. Todos esses três são importantes nesses aspectos e fazem isso com qualidade. Outro aspecto que o Liverpool perdeu sem o trio: força na bola aérea, sobretudo com van Dijk e Matip.

Na atual temporada, de acordo com informações publicadas pelo portal The Athletic, o Liverpool já teve dez duplas de zagas na Premier League. E esse número aumenta para 14 quando somamos com jogos da Copa da Liga, Champions League e Supercopa da Inglaterra. Ou seja, essas mudanças também vêm atrapalhando a equipe.

Desde que van Dijk se lesionou no clássico contra o Everton, o Liverpool sofreu oito gols em 12 jogos. Na prática, não são números ruins, mas as constantes mudanças no setor, aliadas ao fato do time não ter peças 100% confiáveis, fazem com que a zaga do Liverpool seja uma dor de cabeça para o torcedor.

Leia mais: Curtis Jones: uma joia que o Liverpool tem nas mãos

Em busca do zagueiro ideal

Assim que a janela abriu, alguns nomes de zagueiros já foram especulados no Liverpool. As especulações, aliás, estão presentes desde a última janela de transferências. Na ocasião, o nome de Ozan Kabak, defensor do Schalke 04, foi fortemente ligado aos Reds, mas o negócio não rolou.

Nomes como Dayot Upamecano e Ibrahima Konaté, zagueiros do RB Leipzig, também já foram especulados, mas até agora nada de interesse real. A última especulação veio com Sven Botman, defensor do Lille. No entanto, até agora nenhum movimento mais forte do Liverpool aconteceu para contratar o jogador.

Segundo o jornalista James Pearce, que cobre o Liverpool para o The Athletic, o Liverpool só vai trazer um zagueiro caso o jogador esteja em um preço que o clube considere justo e, além disso, também seja uma peça que agregue tanto de imediato como também para o futuro dos Reds.

Num cenário no qual o Liverpool busca um zagueiro não tão caro e com um teto de evolução grande, para jogar agora e no futuro, o nome do Ozan Kabak parece bem interessante. Isso porque é um jogador que encaixa nessas características, além do Schalke 04 viver uma crise enquanto clube – o que, em tese, facilitaria uma possível negociação.

Lars Baron/Getty Images

Klopp tem bom aproveitamento nos reforços

Desde que o Jürgen Klopp chegou ao Liverpool em outubro de 2015, conta-se nos dedos quantas contratações que chegaram na era do alemão deram errado. Ou seja, ele tem um alto nível de assertividade, o que aumenta as esperanças do torcedor do Liverpool sobre a possibilidade de um novo zagueiro.

Entretanto, Klopp também é um treinador que não traz o jogador por trazer. Ou seja, se não for a peça que ele quer, não vem um plano B apenas pela necessidade do time. Na maioria das vezes, o alemão prefere esperar a janela seguinte para contratar aquele atleta que ele deseja, vide aconteceu com van Dijk, por exemplo.

Acompanhe a PL Brasil no YouTube!

  • 12 MELHORES CONTRATAÇÕES DA PREMIER LEAGUE 2020/21