Lionel Messi – Mercado da bola, transferências, rumores e estatísticas

Sem dúvidas um dos maiores jogadores da história do futebol, Lionel Messi é um atacante argentino que atualmente defende o PSG desde 2021. Já na Seleção Argentina, é o camisa 10 e capitão, venerado e adorado assim como seu maior ídolo, Diego Maradona.

Com diversos títulos individuais e coletivos por onde passou, o jogador disputou partidas e enfrentou diversos craques nesse tempo de carreira. Entre eles, o seu “maior rival”, Cristiano Ronaldo contribuiu para um embate no tradicional clássico espanhol, o El Clásico (Barcelona x Real Madrid) e o prêmio de melhores jogadores da Europa e do mundo.

Próximo de se aposentar, o craque ainda disputará a Copa do Mundo 2022, como provável última chance de ganhar o título máximo de seleções e assim provavelmente por alguns torcedores argentinos fique no mesmo ou ultrapasse a prateleira de Maradona.

Lionel Messi – Início da carreira

Acima de tudo, Messi começou nas categorias do seu clube do coração, os Newell's Old Boys. O jogador ainda jovem acabou sendo oferecido ao River Plate, mas, por conta de seu tamanho, foi rejeitado na avaliação.

Por outro lado, o Barcelona fazendo uma vistoria pela Argentina, assistiu um jogo de La Pulga. Assim, correndo para contratar o craque ofereceram todos os tratamentos possíveis, além de casa e trabalho para seus pais na época. Vale destacar que, por medo de outra equipe assinarem com o jovem atleta, o primeiro contrato de Messi acabou sendo feito em um guardanapo (esse contrato pode ser visto no museu do Barcelona, na Espanha).

Sua principal inspiração no clube era Ronaldinho Gaúcho, atleta que depois seria o responsável por dar a primeira assistência para Messi, que ainda usava a camisa número 30. Dois anos depois, o brasileiro e o português Deco acabaram sendo mandados embora do clube, pois a diretoria dos Cúles tinham medo que influenciassem o argentino na vida extracampo, já que a desses dois atletas era muito desregrada.

Trajetória, conquistas e highlights de Messi

Messi acabou integrado ao time principal na temporada 2003/04, com apenas 16 anos. Assim, começava um casamento de anos com o time culé. Da mesma forma, a Seleção Argentina, com medo de perder o atleta para a Seleção Espanhola, tratou de convocar constantemente pelo menos para ficar no banco de reserva nos jogos.

Pela Seleção Olímpica, conquistou as Olimpíadas de 2008. Contudo, por diversas vezes, o E.T sofreu críticas por não conseguir levar a Argentina a conquista de um título, batendo na trave três vezes, na Copa do Mundo 2014 e as Copas Américas 2015 e 2016.

Mas, pela principal, o primeiro título veio apenas em 2021, justamente a Copa América batendo o Brasil na final, quebrando o tabu de títulos de Los Hermanos. Posteriormente, venceu a Finalíssima em 2022, em cima da Itália.

Um casamento quase que perfeito de Messi e o Barcelona

Por outro lado, no Barça, os títulos com a camisola vinham como água, chegando a ter temporadas que venceram todos os títulos possíveis. Essa parceria rendeu a Messi sete prêmios de melhor jogador do mundo e inúmeras conquistas individuais e coletivas.

A relação com o Barcelona se tornou um dos casamentos mais assertivos do futebol. Messi se tornou um ídolo dentro e fora de campo, pois, sempre foi um cara sossegado e muito atencioso com os fãs que pediam algo para o craque. Inclusive, jornalistas já chegaram a dar presentes ao argentino como correntes e pulseiras, que o craque vestiu e usou inclusive por baixo de sua roupa nos jogos.

Sempre evitando polêmicas, Messi só foi expulso duas vezes em toda a sua carreira. Contudo, já teve alguns desafetos em campo, com Sérgio Ramos, CR7 e outros atletas. Mas isso só fica em campo, após os 90 minutos de partida, o craque nunca reclamou ou falou mal de outros companheiros de profissão.

O fim de uma era

Em 2021, por conta de processos burocráticos com o Barcelona e com a La Liga, não conseguiu renovar seu contrato. Decerto, com um projeto em mente, o PSG fez um contrato até 2025, aonde o craque ganhou mais uma bola de ouro e segue batendo recordes atrás de recordes.

Com essa super contratação, o mercado de transferência ficou chocado com essa notícia. A sua saída trouxe comoção com a própria La Liga, o maior rival do Barça, o Real Madrid e até mesmo do próprio Messi que chorou copiosamente no seu anúncio de partida dos Cúles depois de quase 20 anos na instituição.

Curiosidades de Messi

Separamos aqui algumas curiosidades sobre o ET durante a sua carreira. A sua famosa comemoração apontando para o céu é uma homenagem a sua avó, Celia, que o ajudou nos primeiros passos no futebol e faleceu em 1998.

Durante seu período na Espanha, Messi marcou ao menos sete gols em todos os times do Campeonato Espanhol. Consequentemente, a principal vítima é o Sevilla, que sofreu 37 gols em 38 jogos.

Além de Maradona, outro grande ídolo do ponta no futebol é o também argentino Pablo Aimar. Ele também admitiu que possui uma grande admiração por Roman Riquelme e também Gabriel Bastituta.

Messi até o momento é o segundo maior ganhador de troféus por clube, com 41 taças em sua estante. Ao todo, ele só perde para o seu ex-companheiro de Barcelona, o brasileiro Daniel Alves, que possui 43.

Outros feitos do argentino

O E.T não teve oportunidade de se desenvolver em seu país por falta de condições para custear o seu tratamento. Entretanto, em nenhum momento deixou de lado a camisa da Argentina e alcançou feitos enormes durante sua carreira. Assim, ele é o maior artilheiro da história da Seleção com 80 gols anotados, se tornando um dos maiores ídolos de seu país ao lado de Diego Maradona.

Ao todo, Lionel também se tornou o maior artilheiro das Eliminatórias da Conmebol com 26 gols. Por fim, Aos 18 anos e 357 dias, Messi marcou seu primeiro gol em uma Copa do Mundo e se tornou o jogador mais jovem a atingir essa marca. O recorde foi feito na vitória por 6 a 0 sobre a Sérvia e Montenegro, na Alemanha, em 2006.

Consequentemente, além de ser o atleta que mais vezes vestiu a camisa do Barça, com 778 jogos disputados, além de ser o maior artilheiro marcando 672 gols. Além disso, na temporada 2011/12, Messi sozinho marcou 91 gols no ano (contando amistosos), recorde absoluto que até mesmo clubes como PSG, Chelsea e Bayern de Munich não alcançaram durante a sessão.

Assim, Messi também é o maior goleador em uma temporada contando somente competições oficias por clubes. O argentino marcou 73 gols na temporada 2011/12 (50 na La Liga, 14 na Champions League, 3 na Copa do Rei, 3 na Supercopa da Espanha, 1 na Supercopa da Europa e 2 no Mundial de Clubes).

Rivalidade entre Messi e CR7

Os dois maiores jogadores desse século e um dos maiores da história do futebol protagonizaram uma das maiores rivalidade desse esporte. Ao todo, Lionel Messi e Cristiano Ronaldo já disputaram muitos “El Clásicos” em torneios regionais, nacionais, continentais, internacionais e também amistosos entre suas seleções.

Contudo, ambos sempre trataram seu rival com máximo respeito, elogiando os companheiros de profissão, comentando sobre o mercado da bola em possíveis transferências e sempre agradecendo ao outro por fazer seu desempenho ser melhor por conta do outro.

Finalizando sobre o “El Clásico”, o argentino leva o prêmio de maior artilheiro da história do confronto entre Barça e Real. Ao todo, Messi marcou 26 gols contra o Real Madrid.

Rumores, transferências e mercado da bola de Messi

Em primeiro lugar, Lionel Messi sempre foi um jogador muito blindado pelos clubes que passaram. Ou seja, multas rescisórias altas e sempre aumentando com o passar dos anos, esse é um dos segredos para Messi ter jogado por 18 anos no Barça e assim evitar rumores de se mudar dos Cúles.

Barcelona

Como resultado, pelo clube da Catalunha, sem dúvidas é o maior atleta da história da instituição. Ao todo, no Barcelona foram 776 jogos, 670 gols e 302 assistências. Além disso, diversos títulos regionais, nacional, continentais e mundiais Messi conquistou com essa camisa. No mercado de transferências, a equipe espanhola sempre recusou ofertas e tratou o jogador com exclusividade.

PSG

No PSG, Messi já tem 34 partidas, 11 bolas na redes e 15 passes para gols. Por fim, até o momento o atacante conquistou apenas a Ligue 1, mas segue em busca da Champions League, um dos maiores motivos para a sua contratação aos Les Rouges et Bleus.

Entretanto, seu nome acabou sendo especulado diversas vezes no mercado da bola, com rumores de jogar em clubes como Bayern, Chelsea, Manchester City, etc. Na temporada 2021/22, acabou não rendendo o que se esperava, fazendo com que diretoria do Paris, pensasse em uma possível venda.