Leeds United – História, Mercado da Bola e Estatisticas

0
631
Leeds United - Os Whites de Yorkshire
Leeds United - Os Whites de Yorkshire

Antes de mais nada, Leeds United Football Club, ou apenas Leeds United, é um dos clubes mais tradicionais da história do futebol inglês. Em suma, está situado na região de West Yorkshire, com o distrito de Leeds sendo a maior região metropolitana do condado. Em suma, muito tradicional na Terra da Rainha, o Leeds é um clube centenário e que já passou por altos e baixos em sua rica história.

Trajetória do Leeds United, fundação, conquistas e ascensão

Em suma, o clube teve sua fundação em 1904 com o nome de Leeds City. Contudo, em 1919 foi forçado à fechar as portas pela Football League, com acusações de pagamentos ilegais aos jogadores durante a Primeira Guerra Mundial. Porém, ainda no mesmo ano, o Leeds seria recriado, agora com o nome de Leeds United.

Além disso, recebeu um convite do então secretário da Midland League para disputar a Liga. Após a dissolução do Leeds City, o Yorkshire Amateurs comprou os direitos para usufruir do Elland Road. Porém, o clube amador se ofereceu para deixar o estádio à disposição do novo clube fundado na cidade, sob o comando do ex-jogador Dick Ray.

Além do mais, o então presidente do Huddersfield Town na época, Hilton Crowther, emprestou ao Leeds £35.000, que seria paga assim que o clube alcançasse uma promoção para a Division One. Assim, Hilton ainda trouxe o então treinador do Burnley na época, Arthur Fairclough e Dick Ray se manteve como seu assistente.

Os primeiros anos de Leeds United

Dessa forma, em 1920 o Leeds disputou pela primeira vez a Football League. Assim, nos anos seguintes garantiu sua presença na Segunda Divisão da Inglaterra na época e em 1924, venceu o torneio pela primeira vez em sua história e ganhou o acesso para a Primeira Divisão.

Contudo, não se estabeleceu na elite do futebol inglês e retornou à segundona na temporada 1926/27. Com isso, Fairclough deixou o comando da equipe e Ray retornou como treinador dos Whites (referenciando a cor branca predominante do uniforme). Nos anos seguintes até o começo da Segunda Guerra Mundial, o Leeds terminaria a temporada rebaixado em mais duas oportunidades e em ambas, conquistaria o acesso no ano seguinte.

Em março de 1935, Dick Ray deixou o clube, sendo substituído por Billy Hampson, que permaneceu no clube por 12 anos. Porém, os Whites voltaram a sofrer com o rebaixamento em 1946/47, com o pior saldo de toda a sua história. Depois da terrível temporada, Hampson deixou o cargo de treinador, para se tornar olheiro do clube, função que cumpriu por oito anos.

Enfim, o Leeds United permaneceu na Segunda Divisão do futebol inglês até a temporada 1955/56, quando voltou a conseguir o acesso sendo inspirados pelo atacante galês John Charles, um dos maiores ídolos do clube. Porém, Charles deixou o clube por achar que o Leeds não seria o melhor lugar para atingir suas ambições. Assim, fora vendido por £65.000 para a Juventus de Turim. Portanto, com a perda do melhor jogador e um dos pilares do elenco, os Whites voltaram para a Segunda Divisão em 1959/60.

A era de ouro

Em 1961, Don Revie chega ao clube como novo treinador, e seria em seu comando a fase mais vencedora do Leeds. Porém, os Whites passavam por dificuldades financeiras, que atrapalharam o trabalho de Revie nos primeiros anos dele como treinador. A saber, na temporada 1961/62, apenas uma vitória na última rodada evitou que o clube terminasse rebaixado para a Terceira Divisão Inglesa. Após o quase rebaixamento, Revie arrumou a casa e mudou totalmente o patamar do clube, retornando à Primeira Divisão em 1963/64.

Dessa forma, entre 1965/1974, o Leeds de Don Revie nunca terminou o Campeonato Inglês fora das quatro primeiras colocações. Além disso, venceu a Liga por duas vezes em 1968/69 e 1973/74, a FA Cup em 1972 e a Copa da Liga em 1968. Ainda venceu por duas vezes a Inter-Cities Fairs Cup, torneio que precedeu a atual Europa League em 1968 e 1971.

Por outro lado, mesmo com as grandes conquistas o clube sofreu alguns reveses doloridos em sua rica história. Enfim, o Leeds conta com uma grande coleção de vice-campeonatos durante a Era Revie, foram cinco vices na Liga Inglesa, três vices de FA Cups e um vice campeão na Fairs Cup. Porém, o mais doloroso de todos os vices campeonatos veio contra o Bayern de Munique, na final da Champions League em 1974/75, sendo derrotado por 2 x 0 pelos Bávaros.

A era após Don Revie

Em 1974, Revie deixou o Leeds após um período vitorioso para comandar a Seleção da Inglaterra, dando lugar a Brian Clough. Contudo, após ser derrotado pelo Liverpool na Supercopa e uma sucessão de jogos ruins, Clough foi demitido 44 dias depois de ser anunciado. Assim, deu lugar a Jimmy Armfield, que conseguiu levar o clube para a Final da Taça dos Campeões, atual Champions League. Contudo, como dito acima, terminou sendo derrotado pelo clube alemão por 2 x 0.

Dessa forma, após a saída de Don Revie, os Whites já não dominavam o Futebol Inglês, mas conseguiram se manter nos 10 primeiros colocados nas temporadas seguintes. Contudo, em 1981/82 o Leeds retorna a Segunda Divisão, após passagens sem brilho de jogadores e técnicos no clube.

A conquista do Campeonato Inglês antes de se tornar Premier League

Após a queda em 1982, alguns treinadores tiveram rápida passagem no comando da equipe e não mostraram resultado. Além disso, os Whites sofriam com uma crise financeira e não podiam reforçar seu elenco. Assim, em 1985, Billy Bremner, um dos maiores jogadores da história do clube assumiu o comando. Contudo, mesmo se classificando para os playoffs não conseguiu o retorno para a Primeira Divisão. Além disso, o Leeds chegou às semifinais da FA Cup mas acabou sendo eliminado para Coventry City.

Em suma, na temporada 1988/89 o Leeds estava na 21ª posição na Segunda Divisão, que culminou na demissão de Bremner. Com isso, Howard Wilkinson assumiu o lugar deixado por Bremner e levou os Whites de volta a Primeira Divisão no mesmo ano. Na sequencia, em 1990/91, ainda sob o comando de Wilkinson o Leeds terminou o Campeonato Inglês na 4ª colocação.

Finalmente, em 1991/92 o clube volta a conquistar uma Liga Inglesa pela terceira vez em sua história. A saber, a edição que terminou como o clube de Elland Road sendo campeão seria a última da Liga antes dela se tornar a Premier League, como é conhecida nos dias atuais.

Contudo, na primeira temporada do clube na Premier League, o Leeds seria eliminado nas fases iniciais da Champions League e terminou na 17ª colocação do Campeonato, evitando outro rebaixamento por pouco. Em suma, Wilkinson permaneceu ate 1996/97, após uma derrota por 4 x 0 contra o Manchester United. Contudo, deixou um fantástico legado, além das categorias de base, que revelam ótimos jogadores para a equipe nos dias atuais.

Polêmicas, crise financeira e rebaixamentos

George Graham foi nomeado sucessor de Wilkinson em 1997, em uma escolha controversa, já que Graham havia sido punido pela Football Association por receber pagamentos ilegais por meio de um agente de futebol. Em suma, Graham classificou o Leeds para a Copa da UEFA e em 1998 deixou o clube para assinar com o Tottenham. Na época, David O'Leary, assistente de Graham assumiu o cargo de treinador. Com O'Leary, os Whites nunca terminaram fora dos cinco primeiros colocados da Premier League, garantindo vagas tanto para a Copa da UEFA, tanto para a Champions League.

Contudo, no ano de 2000 a imagem do clube foi manchada por um incidente envolvendo os jogadores Jonathan Woodgate e Lee Bowyer, que deixo uma estudante asiática no hospital com uma serie de ferimentos. Dessa forma, o caso demorou dois anos para ser resolvido. Assim, Bowyer terminou sendo inocentado. Porém, Woodgate acabou sendo condenado à prestar serviços a comunidade.

Ainda em 2000, o Leeds chegou as semifinais da Copa da UEFA, sendo eliminados pelo Galatasaray. Assim, o clube perdeu o jogo, mas o resultado ficou em segundo plano após a morte de dois torcedores em Istanbul. Christopher Loftus e Kevin Speight foram esfaqueados até a morte antes do duelo.

Na temporada seguinte, o Leeds bateu seu recorde de transferências e foi ao mercado da bola para buscar Rio Ferdinand, por £ 18 milhões. No mesmo ano, chegou a semifinal da Champions League, porém terminou sendo eliminado pelo Valencia. Contudo, os Whites, eram um dos melhores clubes da Europa.

Os rebaixamentos do Leeds United

A sorte do Leeds começou a mudar, visto que a crise financeira do clube começou a implodir. Assim, na gestão de Peter Ridsdale o clube começou a fazer empréstimos caríssimos com o intuito de paga-los com direitos televisivos e patrocínios que viriam com a classificação para a Champions League. Além disso, o clube trouxe atletas caros como Robbie Fawler. Porém, não se classificou para a Champions e não recebeu os direitos e patrocínios que sonhava. Um dos indícios que o clube estava com sérios problemas financeiros foi a venda de Rio Ferdinand para os Red Devils, por £30 milhões sendo o zagueiro mais caro da história naquele mercado de transferências.

Os anos seguintes a situação piorou ainda mais. Após a venda de Ferdinand, O'Leary e Ridsdale se desentenderam e o treinador foi demitido, dando lugar a Terry Venables. Além disso, outros jogadores como Mark Viduka, Lee Bowyer, Robbie Keane e Harry Kewel acabaram sendo vendidos no mercado da bola para pagar o empréstimo. Assim, o desempenho da equipe sem as estrelas ia de mal a pior. Até que na temporada 2003/04, após 14 anos na Premier League, o Leeds retorna à Championship.

Após a queda para a Championship, mais jogadores foram vendidos, como Aaron Lennon, e Lucas Radebe, lendário zagueiro do clube, se aposentou após uma serie de lesões. Para piorar, o Leeds teve de vender tanto seu campo de treinamento, quanto seu estádio no outono de 2004. De volta à Segunda Divisão, mesmo com uma serie de atletas experientes em empréstimos a curto prazo, o Leeds passou quase todo o campeonato na zona de rebaixamento. Assim, além do desempenho pífio e do rebaixamento sendo apenas questão de tempo, o clube ainda perdeu pontos no campeonato, e no final da temporada 2006/07, os Whites eram rebaixados para a Terceira Divisão.

Os vários donos do Leeds United

Na League One, o Leeds permaneceu até 2010, quando retornou à Championship. Assim, em 2011, o então presidente Ken Bates anunciou que havia comprado o clube e se tornado proprietário. Porém, a torcida protestou e Bates rebateu as criticas, chegando a insultar os torcedores. Em 2012, a empresa GFH comprou o clube e em 2014 vendeu novamente para o Grupo Eleonora Sport Ltda, de Massimo Cellino, também dono do Cagliari. Contudo, a Football League puniu o italiano por sonegação de impostos e o obrigou a ficar longe da administração do clube até abril de 2015.

Em janeiro de 2017, Andrea Radrizzani comprou 50% dos direitos do clube de Cellino. Contudo, alguns meses depois o empresário italiano adquiriu 100% das ações e se tornou o novo proprietário. Posteriormente, Radrizzani comprou novamente os direitos de Elland Road e devolveu ao Leeds, que não o possuía desde 2004. Assim, as boas noticias não paravam de chegar aos Whites, já que em maio de 2018 a 49ers Enterprises comprou ações do clube para se tornar um investidor majoritário.

A era Bielsa

Além do mais, em junho de 2018 o Leeds anunciou a chegada de Marcelo Bielsa, que mudaria novamente o patamar do clube. Mesmo tendo mercado na primeira divisão de outras ligas, o argentino escolheu se juntar ao clube, sendo o treinador mais bem pago na história do Leeds United. Em suma, Bielsa conseguiu resgatar a essência do clube e conseguiu de volta o apoio e a esperança dos torcedores e da cidade.

Na temporada 2018/19, a primeira de Bielsa no clube, o Leeds alternava entre 1ª e 2ª colocação por praticamente toda a Championship. Contudo, terminou em 3º lugar e teve de disputar os playoffs, na disputa acabou sendo derrotado pelo Derby County. Porém, Bielsa continuou comandando a equipe mesmo não conseguindo a classificação para a Premier League. Entretanto, na temporada 2019/20, o Leeds começou bem o campeonato e antes da parada pelo Coronavirus, já liderava a Championship. Com isso, os Whites se mantiveram na liderança até o final do campeonato. Assim, no dia 17 de julho o Leeds vencia a EFL Championship e estava de volta à Premier League após longos 16 anos.

O retorno à Premier League

Logo na partida de estreia o Leeds de Bielsa encarou o Liverpool de Klopp, campeão na temporada 2019/20. Ali, com uma partida eletrizante do começo ao fim, Marcelo Bielsa mostraria que seu clube incomodaria e muito o Big Six. Dessa forma, duelou de igual pra igual com o campeão em um jogo que terminou 4 x 4. Assim, com nomes interessantes como o brasileiro Raphinha, o volante inglês Kalvin Phillips, o Leeds terminou na 9ª colocação com 59 pontos, em uma temporada muito segura.

Mercado de transferências do Leeds United

Em suma, sendo uma equipe centenária e com uma história riquíssima no futebol inglês, obviamente grandes jogadores passaram pelo clube. Assim, separamos cinco nomes que chegaram ao clube em alguns mercados de transferências.

Lucas Radebe do Kaiser Chiefs por £338 mil em 1994

Radebe chegou ao clube no mercado da bola em 1994, mas se firmou apenas em 1996. Em suma, chegou junto de Philemon Masinga, que era o principal reforço da época. Contudo, Radebe se consolidou como um dos principais jogadores e ídolos do Leeds nas últimas décadas. Em suma, ele esteve presente nas campanhas de 3º lugar da Premier League e a semifinal da Copa da UEFA em 2000. Além disso, fez uma dupla histórica com Rio Ferdinand no ano seguinte, chegando as semifinais da Champions League e ficando em 4ª lugar na Premier League.

Foto Destaque: Reprodução/ Phil Cole/Allsport
Foto Destaque: Reprodução/ Phil Cole/Allsport

Rio Ferdinand do West Ham por £23.40 milhões em 2000

Ferdinand chegou ao Leeds em novembro de 2000, sendo o zagueiro mais caro do mundo do mercado da bola. Enfim, mesmo com dificuldades por seu comportamento fora das quatro linhas, Rio logo se tornou um pilar do clube aos 23 anos se tornou capitão. Assim, junto de Radebe formou uma fantástica dupla de zaga, garantindo boas colocações na Premier League e participações importantes nas competições europeias, como a Champions League. Por fim, em 2002 se transferiu ao United, por £41 milhões, sendo novamente o zagueiro mais caro do mundo no mercado da bola da época.

Foto Destaque: Reprodução/Laurence Griffiths/Allsport
Foto Destaque: Reprodução/Laurence Griffiths/Allsport

Eric Cantona do Nimes Olympique por £1.35 milhões em 1992

King Eric ficou apenas uma temporada no Leeds, mas foi o suficiente para mudar totalmente o patamar da equipe. Em suma, mesmo tendo chego em fevereiro, marcou três gols e ajudou o Leeds a vencer o Campeonato Inglês antes de se tornar Premier League. Além disso, começou a temporada 1992/93 marcando um Hat Trick em cima do Liverpool, que deu o titulo da Supercopa da Inglaterra para os Whites. Enfim, com o Leeds campeão e aumentando o jejum de 25 anos do United, que ficou com o 2º lugar, os Red Devils decidiram levar o francês no mercado de transferências. Por fim, em novembro de 1992, alguns meses depois de chegar ao Leeds, King Eric se transferiu ao United por £1.2 milhões.

Foto Destaque: Reprodução/Stephan Munday/Getty Images
Foto Destaque: Reprodução/Stephan Munday/Getty Images

John Giles do Manchester United por £33 mil em 1963

O irlandês chegou ao Leeds em 1963 e permaneceu no clube até 1975. Em suma, fez parte da era de ouro do clube, sob o comando de Don Revie e sendo a principal contratação do clube naquele período. Assim, durante seus 12 anos nos Whites, Giles atuou em 512 jogos e marcou 114 gols, sendo o 6º maior artilheiro da história do clube. Além disso, fez dupla com Billy Bremner, sendo considerada a maior dupla de meio campo do clube.

Foto Destaque: Reprodução/Twitter/Leeds United
Foto Destaque: Reprodução/Twitter/Leeds United

Mensão honrosa: Billy Bremner

Enfim, Billy se consagrou como o maior ídolo da história do Leeds United. Em suma,  chegou aos Whites com 17 anos após ser rejeitado por Arsenal e Chelsea devido a sua baixa estatura. Assim, se tornou o maior nome do período mais vitorioso da história do clube entre 1963 até 1975. Toda essa idolatria ficou marcada na frente de Elland Road, já que tem uma estatua do escocês do lado de fora do estádio. Desse modo, em 12 anos de Leeds United, venceu dois títulos do Campeonato Inglês, um da Copa da Inglaterra, um da Copa da Liga e dois da Taça das Cidades com feiras.

Foto Destaque: Reprodução/Twitter/Leeds
Foto Destaque: Reprodução/Twitter/Leeds