Por que a volta de Kevin De Bruyne é crucial para o Manchester City?

Belga é um dos jogadores importantes dentro do sistema de Guardiola

0
565
Por que a volta de Kevin De Bruyne é crucial para o Manchester City?
De Bruyne comemorando a classificação na Copa da Inglaterra

O Manchester City da temporada passada mostrou ser uma das equipes mais fantásticas da história da Premier League. Em 38 jogos, os Citizens venceram 32 vezes, empataram apenas quatro e tiveram somente duas derrotas (Liverpool e Manchester United), em toda competição.

Além disso, foi a primeira equipe a alcançar a marca dos 100 pontos na história da Premier League. Todos esses números comprovam que a equipe do técnico Pep Guardiola teve um rendimento incrível ao longo da campanha. Fora das quatro linhas, ele foi o grande responsável por conduzir uma equipe ao desempenho espetacular nunca visto outrora.

Após fazer história na Alemanha e Espanha, Guardiola quebra marcas na Inglaterra com o City. (Divulgação/Manchester City)

No entanto, dentro de campo, Kevin De Bruyne foi o grande protagonista. Sem a influência do belga, o Manchester City não conseguiria desempenhar o alto nível de futebol apresentado ao longo das 38 rodadas do campeonato passado.

Por que a volta de Kevin De Bruyne é crucial para o Manchester City?

Lado tático

No Manchester City da última temporada, que utilizava majoritariamente o 4-3-3, o belga atuava como meio-campista interior pelo lado direito. Ao lado de David Silva, De Bruyne era o responsável pelo setor de criação da equipe de Manchester.

No entanto, em diversas situações, o jogador flutuava pelo meio para iniciar as jogadas. Trocava de lado com David Silva para fazer triangulações no lado esquerdo com Sané e Delph, ou se alinhava mais na ponta direita do campo, deixando Sterling para triangular e conduzir a bola por dentro para quebrar a linha de marcação.

Vale ressaltar que, nos jogos onde os Citizens estavam atrás do placar, o belga atuou em algumas ocasiões como primeiro homem de meio-campo.

De Bruyne comemorando a classificação na Copa da Inglaterra

Aquele que fica entre as linhas para iniciar as jogadas e acelerar mais os passes quando a equipe precisava. Isso mostra mais uma característica no jogo dele, a sua versatilidade.

Além do posicionamento dentro de campo, o belga é o típico jogador que ajuda muito na retomada da bola. Aspecto vigente nos times do técnico espanhol, a recuperação rápida no setor defensivo do oponente foi um grande fator do Manchester City para encurralar os seus adversários, pegar a defesa em transição, aumentar a posse e ter um maior volume de jogo.

E De Bruyne atende a todas essas situações para efetuar também o seu jogo “defensivo”. É um jogador ágil e que sabe fazer essa abordagem ou o primeiro contato mais físico no próprio campo ofensivo.

Siga a PL Brasil no Youtube

Clássicos Ingleses #04 – Sheffield United x Sheffield Wednesday

Lado técnico

Como se diz atualmente, Kevin De Bruyne é um meio-campista moderno. Sabe atacar e defender com a mesma intensidade. Entra na área para finalizar e ainda contribui com arremates de longa distância.

Os gols não são a principal virtude do belga. Ele é um atleta que gosta mais de pensar o jogo, trabalhar com os passes verticais abrindo a defesa adversária para quebrar a última linha e criar situações claras de gol.

Números da última temporada 2017/2018

Apesar de ser um jogador “discreto” em relação aos números, De Bruyne teve dados interessantes ao longo da temporada 2017/2018. Em 52 partidas pelo Manchester City, o belga anotou 12 gols e distribuiu 21 assistências.

O rendimento da UEFA Champions League não foi o dos melhores. No geral, foram quatro assistências e apenas um gol em oito jogos. Mas na Premier League, De Bruyne teve um impacto direto na campanha inédita dos Citizens.

O belga atuou em 37 partidas, com oito gols e 16 assistências. Ele foi o líder de assistência da competição.

Começo de temporada e lesões

No começo da temporada 2018/2019, De Bruyne conviveu com lesões. Primeiro um problema nos ligamentos do joelho direito, que o fez perder os primeiros dois meses da temporada.

De Bruyne no banco de reservas. Jogo marcou o retorno do belga aos gramados. (Divulgação/Manchester City)

O belga retornou aos gramados, mas na partida contra o Fulham na Copa da Liga Inglesa, o camisa 17 voltou a sofrer com o joelho, desta vez o esquerdo.

No entanto, antes mesmo do final de 2018, o meio-campista se recuperou e voltou a estar à disposição do técnico, Pep Guardiola. 

Manchester City com e sem De Bruyne (2018/2019 e 2017/2018)

Nesta temporada, dos 24 jogos do City na Premier League, De Bruyne só atuou em nove partidas. E a sua ausência foi determinante para a equipe demonstrar uma queda de rendimento em relação à última campanha.

Na atual temporada, o Manchester City já deixou pelo caminho 16 pontos. Em 2017/2018, com as 38 rodadas completas (o belga atuou em 37 delas), a equipe havia perdido apenas 14 pontos ao longo do campeonato.

Na Champions League, os Citizens também tiveram dificuldade. A equipe começou com uma derrota para o Lyon em casa e só aos poucos foi retomando o bom futebol para conquistar a primeira colocação no grupo F, com 13 pontos conquistados.

Leia mais

Artilharia do Campeonato Inglês: confira os goleadores da Premier League

Conheça todos os artilheiros da era Premier League

O que o seu retorno significa?

Com Kevin De Bruyne 100% fisicamente, o Manchester City tem em campo o seu melhor jogador do elenco. Não somente pelas atuações da temporada passada, mas o belga possui um potencial técnico que poucos jogadores no mundo podem atingir.

Um atleta que pode ser decisivo com um passe vertical entre as linhas, com um arremate de média distância, com intensidade na retomada da bola no meio de campo ou até mesmo com a saída de bola no setor de criação.

Com ele em campo, o City pode apresentar novamente o seu melhor futebol. Assim como aconteceu durante toda a última temporada.

A influência do belga para o jogo da equipe de Guardiola é tremenda, ele é a principal peça, é o fator chave para que a equipe que na última campanha foi letal possa ser novamente.

Fevereiro e março serão meses decisivos para o City na temporada. (Divulgação/Manchester City)

Bernardo Silva, seu eventual substituto, vem fazendo uma temporada regular. De fato é um dos jogadores que mais se doa dentro de campo, no entanto, no que diz respeito a talento, fica vários degraus abaixo do camisa 17.

Se de fato De Bruyne retomar as atuações da última temporada, o Manchester City pode sonhar alto novamente. Tanto na Premier League, quanto na Champions League, onde enfrenta o Schalke 04 pelas oitavas de final.