Kalvin Phillips escreve carta de despedida para o Leeds

O volante Kalvin Phillips, ex-Leeds United, assinou com o Manchester City na segunda-feira (4) pelo valor de 49 milhões de euros. Dessa forma, o jovem inglês de 26 anos decidiu se despedir do Leeds por meio de uma carta publicada em seu instagram e no seu twitter.

Na carta, primeiramente, Kalvin  fala a respeito do privilégio de ter jogado por um clube maravilhoso como o Leeds United. Ademais, agradecimentos para Andrea Radrizzani, dono do clube, Victor Orta, dirigente e Angus Kinnear, chefe-executivo. Segundo o jogador, por serem a principal razão pelo clube se encontrar onde está hoje.

Além disso, destacou na carta agradecimentos para todos os técnicos pelo qual passou que tiveram confiança nele e por terem ensinado tudo que ele sabe.

Agradecimento especial para Bielsa 

Todavia, Phillips destaca na carta dois nomes de técnicos importantes que o treinou no Leeds. Primeiramente, fala de Marcelo Bielsa, ex-treinador do clube, o colocando como o melhor treinador que já teve. Na carta, Kalvin destaca que Bielsa deu a vida ao clube. Ademais, fez com que todos os jogadores se achassem bons o bastante para retornar à  Premier League após 16 anos.

Seus agradecimentos a Marcelo Bielsa vão muito além ao que o técnico argentino ofereceu ao clube, mas por ter dado ao jogador tudo que precisava para se tornar uma pessoa melhor dentro e fora do campo.

Além de Bielsa, outro treinador também destacado na carta é o atual, Jesse Marsch. Kalvin fala que o técnico é incrível e mais ainda como pessoa. Ele destaca que o treinador deu tudo de si e fez com que os jogadores acreditassem em uma temporada muito difícil para o clube.

Em seguida, agradeceu aos jogadores que estiveram junto com ele, desde o início até seu último jogo com a camisa do Whites. Desejando o melhor para a próxima temporada.

Por fim, escreve para sua família e para os torcedores, para que entendem sua decisão de deixar o clube, que ele quer apenas seguir seus sonhos e se testar contra os melhores times e jogadores do planeta.

Ao encerrar, fala que conquistou o sonho de ter jogado com a camisa do Leeds, exalta os torcedores dizendo que são os melhores do mundo, que vai sentir falta, que nunca é um adeus e vão se ver em breve.