Justin Fashanu: o primeiro jogador a assumir sua homossexualidade

Atleta precisou enfrentar o preconceito dentro e fora de campo

justin-fashanu-norwich

A homossexualidade certamente ainda é um tabu na sociedade. Se assumir homossexual é um passo muitas vezes difícil de se dar. Agora imagine como foi para um atleta negro de origem pobre se assumir homossexual em um dos cenários mais machistas até hoje – o futebol. Contamos hoje a história de Justin Fashanu.

Justin Fashanu e o abandono dos pais já na infância

Filho de pais estrangeiros (mãe guianense e pai nigeriano), Justin Fashanu nasceu em Londres em 1961 e teve que aprender a conviver com frustrações logo cedo.

Com a separação de seus pais, Justin viu sua mãe o abandonar juntamente com seu irmão em um orfanato, com a justificativa de que não teria condições de mantê-los. Seu pai voltou à Nigéria, enquanto sua mãe trabalhava para manter os outros dois irmãos de Justin, dos quais não havia aberto mão.

Aos seis anos de idade, Justin e seu irmão John foram adotados por uma família de Shropham, um condado inglês. Betty e Alf Jackson se transformariam nos pais que Justin tanto sentia falta, apesar das diferenças socioculturais entre eles.

E foi assim, na pequena cidade do leste da Inglaterra, que Justin cresceu em meio a uma sociedade predominantemente branca e de classe média-alta, o que naturalmente já seria um obstáculo para qualquer jovem negro. Como o próprio Justin diria em diversas entrevistas depois, o racismo sempre esteve presente em sua infância.

Leia mais: Jack Leslie: o craque que não jogou pela Inglaterra por ser negro

Foto: Getty Images

Início dos irmãos Fashanu no futebol

O futebol entrou em sua vida quando Justin estava no ensino médio. Com um porte físico avantajado e muita força, não demorou para que suas atuações se destacassem entre seus colegas. Assim, Justin iniciou sua carreira nas divisões de base do Norwich, até então time da primeira divisão do Campeonato Inglês.

Justin era certamente tratado como uma joia por todos aqueles que acompanhavam o futebol inglês naquela época. Aos 19 anos, já frequentava as convocações da seleção da Inglaterra sub-21.

Apesar das grandes atuações e já ser considerado um dos melhores jogadores do Norwich, faltava a cereja do bolo para que todo o país parasse para assistir aquele jovem. E foi contra o Liverpool, um dos maiores clubes do país, que Justin assegurou que todos o aplaudissem.

Após receber a bola de costas na entrada da área, Justin Fashanu dominou com o pé direito já virando o corpo para o gol, e acertou um belo chute de canhota. Golaço que ganharia o prêmio de gol da temporada 1979/1980 do Campeonato Inglês.

As boas atuações de Justin certamente chamaram a atenção de grandes clubes, entre eles o Nottingham Forest, até então atual campeão europeu. Em 1981, Justin Fashanu fazia história ao ser o primeiro jogador negro a ser negociado por mais de 1 milhão de libras.

O que atualmente parece ser uma pequena cifra comparada aos demais negócios do futebol atualmente, era um valor gigante na época. A transação já colocava-o como um dos principais jogadores do elenco campeão da Europa.

Diferente da expectativa, a transferência para um dos maiores clubes da época foi o início do fim para Justin Fashanu. Más atuações e polêmicas extracampo foram minando a relação de Justin com seu novo clube, além dos problemas pessoais com o técnico Brian Clough.

Leia mais: Ídolo do Nottingham Forest lutou contra o racismo e foi primeiro negro na seleção inglesa

Fashanu punido por ser gay

Relação esta que ficaria quase que insustentável quando os primeiros boatos de que Justin era visto em boates gays chegaram (e irritaram) o técnico. Dessa forma, Justin foi afastado do time e barrado de treinar muitas vezes pelo próprio treinador.

fashanu-nottingham-forest

Aliás, ele chegou a ser retirado do clube pela polícia a pedido do técnico. Um claro ato de homofobia que acabaria iniciando o processo decadência na carreira de Justin. A partir daí foram muitas passagens em diversos clubes, todos sem relevância.

O tratamento de Clough afetou a confiança de Fashanu, como afirma o ex-empresário do atleta.

Além das ofensas racistas vindas das arquibancadas, Justin sofria com o rótulo da homossexualidade, mesmo sem nunca ter admitido publicamente. Como jogador, sua fama já não era a mesma. Simultaneamente às lesões e cirurgias, Justin viu seu lado financeiro começar a ruir.

Coragem para assumir quem é

Ele não era mais falado por sua qualidade com a bola nos pés, mas sim por polêmicas e declarações extracampo e se tornou uma figura recorrente nos tabloides ingleses.

Até que, em 1990, em entrevista para o The Sun, Justin Fashanu se tornou o primeiro jogador de futebol profissional a se assumir gay.  

(Foto: Reprodução ‘The Sun')

A declaração não teve o impacto que Justin esperava. Em meio à uma sociedade que ainda não estava preparada para conviver com a diferença, Justin deu as caras.

O que já não estava fácil para Justin se tornou impossível. A convivência com os demais jogadores e treinadores praticamente foi encerrada através de suas declarações.

Decepção com seu irmão

Seu irmão John, que também era jogador e atuava pelo Wimbledon, chegou a declarar que não gostaria de jogar com Justin e que não se sentiria bem em um vestiário com seu próprio irmão.

Anos depois, John Fashanu admitiu que ofereceu 75 mil libras ao irmão para que ele não se revelasse homossexual. Posteriormente, Justin admitiu que a decepção com seu irmão foi imensa e que esperava outra reação de John, principalmente depois de tudo que passaram juntos na infância.

Assim, o futebol ficou em segundo plano na vida de Justin. Ao se falar de Fashanu só se lembrava de suas polêmicas, e não mais de suas jogadas, gols, força e velocidade nos melhores tempos de Norwich.

Justin rodou – sem sucesso – por Canadá, Escócia e Inglaterra, totalizando 11 clubes após se assumir homossexual. 

Acusação e morte

Pouco menos de um ano após sua contratação, Justin Fashanu foi acusado de estupro por um jovem de 17 anos. A acusação era de que, após uma festa na casa de Justin, o ex-atacante teria se aproveitado do estado alcoolizado do garoto e realizou atividades sexuais não consentidas por ele.

Mesmo com sua prisão decretada nos Estados Unidos, não conseguia admitir ser preso e fugiu para a Inglaterra. Pouco tempo depois, Justin Fashanu foi encontrado morto em sua casa.

Ele negava todas as acusações.

Atualmente, a luta contra a homofobia no futebol segue firme. Desde então foram pouquíssimos os casos de jogadores que assumiram sua homossexualidade publicamente, como de Robbie Rogers, que já falamos aqui no blog.

Sem dúvidas, Justin Fashanu teve sua carreira destruída por conta de sua orientação sexual. Foi um importante ícone no combate à homofobia e sua história, ainda que polêmica, deve ser lembrada pra sempre.