Jornal critica atuação de Bellingham contra City: ‘Não está sendo….

5 minutos de leitura

A áurea goleadora de Jude Bellingham passou batida no empate entre Real Madrid e Manchester City, pelas quartas de final da Champions League 2023/24, nesta terça-feira (9). O craque inglês dos merengues teve um papel importante na marcação do adversário, mas pouco fez pelo ataque no jogo de ida.

Real Madrid
09/04/24 - 16:00

Finalizado

3

-

3

Man City

Real Madrid - Man City

UEFA Liga dos Campeões - Santiago Bernabeu

3rd Turno

Isso, na verdade, já vem acontecendo desde o fim da fase de grupos da Liga dos Campeões. O último gol marcado pelo camisa 5 foi em novembro de 2023, na vitória contra o Napoli, ainda no grupo C. Bellingham vinha marcando um gol em todos os jogos que entrou em campo, mas desde então, a fase parece ter passado e o meio-campista vive uma seca que já dura três jogos no torneio.

“Marca” critica atuação de Bellingham contra City

Na análise dos personagens do jogo, o jornal espanhol “Marca” colocou Bellingham na categoria de “incógnita”. O jornal salienta que a joia não está jogando mal, mas que falta seu brilho aparecer para garantir o domínio do Real nos jogos.

— Mais um jogo cinza para Bellingham, que cai (de rendimento) na reta decisiva da temporada. Ele está jogando mal? Não, mas ele não está sendo a estrela que o Madrid precisa para vencer a Liga dos Campeões.

Na partida contra o City, Bellingham teve apenas uma finalização, que foi para fora. O meia ficou mais concentrado em parar Rodri, revezando essa função com o brasileiro Vinicius Junior. De acordo com a plataforma de estatísticas “Sofascore”, ele venceu oito de 16 duelos, acertou 87% dos passes e realizou dois desarmes.

Apesar de ter se saído bem na missão proposta, faltou mais ação no ataque. Para o “Marca”, “Belligol” precisa retornar para garantir a vaga para as semifinais no jogo de volta, na próxima quarta (17).

— Ou Bellingham se prepara para o retorno ou a virada no Etihad parece quase impossível. Contra o City ele tentou, mas faltou energia e brilho.

Maria Tereza Santos
Maria Tereza Santos

Jornalista pela PUC-SP. Na PL Brasil, escrevo sobre futebol inglês masculino E feminino, filmes, saúde e outras aleatoriedades. Também gravo vídeos pras redes e escolhi o lado azul de Merseyside. Antes, fui editora na ESPN e repórter na Veja Saúde, Folha de S.Paulo e Superesportes.