9 jogadores de times rebaixados que têm vaga na Premier League

A PL Brasil listou atletas que se destacaram na temporada, apesar do rebaixamento de seus respectivos clubes

0
461
jogadores rebaixados premier league
Mike Hewitt/Getty Images

Temporada vai e temporada vem. Portanto, times vão e times vem. Mesmo assim, em uma liga de competitividade tão alta, atletas bons estão presentes na maioria dos elencos. Devido a isso, mesmo com o rebaixamento, certos atletas são contratados para se manter na elite inglesa. Dito isso, a PL Brasil listou três jogadores de cada um dos times rebaixados que, graças ao seu bom futebol, podem conseguir vaga em diversos times.

Portanto, alguns deles já possuem destino traçado pelo interesse demonstrado por alguns times ao longo da temporada.

9 jogadores de times rebaixados que têm vaga na Premier League

Norwich City 

Emiliano Buendía

De grata surpresa a um dos principais talentos do elenco do Norwich City. Dentro de um plantel que pouco se encontrou ao longo da temporada, o atacante argentino mostrava tal regularidade que, dentro de um projeto de maior porte, certamente seria melhor aproveitado.

Sua função não se limitava ao ataque. Apesar de ser sua posição de origem, era a posição em que menos de fato realizava durante as partidas. Com ampla habilidade e versatilidade, agrega na criação de jogadas, com passes para finalizações, mas, principalmente, nos desarmes. Emí foi o atacante com mais desarmes na temporada (82), o décimo no ranking geral.

Em 36 partidas, contribuiu com um gol e sete assistências. Além disso, o jovem de 23 anos já teve seu nome associado a times como o campeão Liverpool e o recém-promovido e campeão da Championship, Leeds United.

Todd Cantwell

Já que Buendia foi uma grata surpresa, Cantwell se consolidou como uma das joias a serem lapidadas. Com 22 anos, não titubeou ao longo da temporada em arriscar e, consequentemente, acertar. O suficiente para ter sido uma das peças que os Canaries mais sustentavam a esperança para permanecer na elite.

Atrás apenas de Teemu Pukki, o meia foi o segundo artilheiro da equipe na Premier League, marcando seis gols. Além disso, contribuiu com mais duas assistências. Muitos de seus gols foram em chutes de longe, em que, como citado, não teve o medo de arriscar.

Todd ainda tem muito para dar na Premier League, e com sua idade, utilizará isso a seu favor para melhorar suas habilidades e crescer como um todo. Por isso, seu nome já foi associado com muitos times, sendo os principais Leicester e Liverpool.

Max Aarons 

Ao citar joias do futebol inglês, não tem como deixar passar o promissor lateral-direito Max Aarons, de apenas 20 anos. Em virtude de possuir um físico admirável, tendo como destaque a velocidade, já consegue demonstrar bom equilíbrio entre ataque e defesa. Papel que, hoje, é muito importante na Premier League.

Defensivamente falando, o lateral ainda não é um dos melhores marcadores, porém, sua velocidade compensa ao agregar na qualidade para se recuperar em jogadas dadas como perdidas. Seu desempenho ofensivo consegue ser melhor, visto que possui rapidez e verticalidade, características fundamentais para um jogador no futebol inglês.

A queda de rendimento de Teemu Pukki ao longo da temporada influenciou também nos números do lateral, que terminou com apenas duas assistências. Em contrapartida, quando o time foi campeão da Championship, com o atacante sendo o artilheiro (29 gols), Aarons obteve seis passes para gol.

Watford

Ismaïla Sarr

22 anos e o peso de ser a maior contratação da história dos Hornets. O atacante senegalês chegou ao clube no início da temporada como um bom prospecto que poderia render bons frutos com o passar do tempo. Assim sendo, o plano até funcionou.

Foram cinco gols e três assistências na Premier League, tendo um jogo marcante, que acabou com a invencibilidade do Liverpool, onde contribuiu com dois gols e uma assistência. A saber que possui confiança o suficiente para ir de encontro aos adversários, Sarr tem como forte o drible, a jogada individual. E é pelos lados que mais contribui para o time.

Antes de ser contratado pelo Watford seu nome já era associado a outros times da liga, como Liverpool, West Ham e Manchester United. Contudo, o mesmo já afirmou estar feliz no time. Resta saber se o rebaixamento mudará ou não a mente dele.

Gerard Deulofeu

Fatalmente fora da parte mais importante da temporada com lesão grave no joelho, o espanhol é um dos principais nomes do Watford. Dessa forma, seus quatro gols e cinco assistências ajudaram a equipe a superar grandes adversários, como Wolverhampton e o próprio Liverpool, como citado acima.

Junto a Sarr, proporcionava aos Hornets uma sincronia e tanto no ataque. Com sua habilidade e a já experiência – mesmo ainda tendo 26 anos – se impunha como um dos líderes e responsáveis pela organização do time nas partidas.

Com a próxima temporada começando já em setembro, o espanhol deverá estar apto para atuar normalmente, visto que já treina com bola junto ao elenco.

Abdoulaye Doucouré

Premiado como o melhor jogador do time na temporada passada, Doucouré manteve o bom nível de atuações, porém, com menos regularidade. Por ser um meio-campista completo, ora atuando na parte defensiva, ora na ofensiva, foi um dos mais afetados pela falta de organização do clube.

Seu papel dispensa apresentações. Ou seja, por ser versátil, tem alta capacidade para marcar gols, como foi contra o Wolverhampton, e também atuar de maneira sólida na defesa, como em um empate frente ao Leicester.

Sua identificação é muito forte com o clube. Portanto é difícil imaginá-lo em outro uniforme. Porém, o mesmo já deu declarações que deixaram claro o interesse do jogador em atuar em um cenário maior, como a Champions League.

Bournemouth

Nathan Aké

O zagueiro holandês chegou aos Cherries em 2017 e logo se firmou como um pilar para o clube comandado por Eddie Howe. Canhoto, pode fazer a lateral esquerda quando necessário e quando atua pela seleção holandesa, geralmente tem a companhia de Virgil van Dijk, que faz o setor direito da defesa quando joga com Aké.

Vindo de uma escola de defensores modernos, o holandês se notabiliza por uma boa saída de jogo, velocidade e também jogo aéreo apesar de ter uma altura considerada baixa para um zagueiro nos dias atuais (1,80m).

Sua venda parece iminente visto que está bem valorizado no mercado e é um jogador com muita qualidade. Mesmo sendo bem identificado junto ao clube, deverá render uma boa quantia aos cofres dos Cherries. Rumores identificam o Manchester City como possível destino do holandês, que acrescentaria bastante ao elenco de Pep Guardiola.

Diego Rico

O lateral esquerdo espanhol chegou ao Bournemouth na temporada passada e não se adaptou de imediato, visto que Charlie Daniels era o dono do setor durante muito tempo. Porém, o ex-Leganés superou as expectativas e a concorrência se firmando como um jogador importante no elenco.

Bom no apoio, nas bolas paradas (sejam faltas ou escanteios), seu colega de clube Callum Wilson já o elogiou por conta da precisão nos cruzamentos. Além disso é o jogador com mais interceptações na Premier League.

Apesar de não ter nenhum rumor de transferência, dificilmente deverá ficar com a queda do clube. Em equipes que buscam um lateral esquerdo como o Manchester United, Chelsea e Leicester City (em caso de venda de Ben Chilwell) poderia ser um nome bem interessante para o setor.

Leia mais: Premier League 2019/2020: confira o balanço dos 20 times na temporada

Joshua King

Aos 28 anos, o centroavante norueguês está desde 2015 no Bournemouth. Seus números podem parecer discretos na temporada, onde marcou apenas cinco gols e deu três assistências. Vale lembrar que o time teve o terceiro pior ataque da temporada, com 37 gols marcados (empatado nesse quesito junto a Brighton e Newcastle).

Podendo atuar como centroavante ou pelos lados de campo, Joshua King tem bom posicionamento e velocidade, características importantes para centroavantes nos dias atuais. Mesmo com a forte concorrência na sua seleção, tendo Erling Haaland e Alexander Sorloth como principais nomes no setor ofensivo é sempre presença nas listas de sua seleção.

Para compor elenco, seria um nome interessante para times de topo de tabela, como Leicester ou até mesmo Liverpool, que busca um reserva para o trio de ataque. Seu nome esteve especulado no Manchester United, clube onde foi revelado, mas após a chegada de Ighalo, parece impossível imaginar o retorno do mesmo aos Red Devils.

Não há posts para exibir