10 times com mais jogadores brasileiros na história da Premier League

Confira quais equipes mais tiveram atletas brasileiros na era PL!

0
829
10 times com mais jogadores brasileiros na história da Premier League
(Foto destacada: Phil Noble/Reuters)

O número de times da Premier League com jogadores brasileiros só tem aumentado nos últimos anos. Mas você sabe quais são os clubes com mais atletas brasileiros pela liga inglesa?

A PL Brasil traz abaixo o ranking dos 10 times com mais jogadores brasileiros na era Premier League. Atletas que não entraram em campo pela PL não foram considerados. Nos casos de empate, o time que contratou o primeiro brasileiro antes aparece à frente.

A lista não conta com jogadores nascidos no Brasil e naturalizados por outros países (exemplos de Deco em Portugal e Diego Costa na Espanha). Já os que são nascidos no exterior e se naturalizaram brasileiros foram contabilizados, como Andreas Pereira – o meia do Manchester United nasceu na Bélgica.

10 times com mais jogadores brasileiros na história da Premier League

10º – Queens Park Rangers: 4

A lista é aberta com o Queens Park Rangers. O time londrino teve quatro brasileiros em campo pela Premier League. O primeiro não é tão conhecido: o zagueiro Bruno Perone, que chegou em agosto de 2011 do Figueirense e ficou apenas um ano.

Na temporada 2012/2013, dois brasileiros desembarcaram no QPR. O lateral Fábio, por empréstimo do Manchester United, atuou em uma temporada. E o mais conhecido deles: o goleiro Júlio César, de duas Copas do Mundo pelo Brasil, jogou na equipe de Londres por uma temporada e meia depois de uma histórica passagem pela Internazionale.

Porém, o sucesso nem de longe foi repetido e, em 2012/2013, o QPR acabou rebaixado para a Championship.

Por fim, o volante Sandro, que jogou quatro anos no Tottenham, foi contratado pelo Queens Park Rangers em 2014. Em uma passagem pouco frutífera, ele deixou Loftus Road em janeiro de 2016.

9º – Watford: 5

Logo em seguida está o Watford. Os Hornets tiveram como primeiro brasileiro na PL um nome que pouquíssimos lembram: o meia Douglas Rinaldi. Depois de se destacar no Veranópolis, ele foi do clube gaúcho para o Watford em janeiro de 2007, permanecendo por lá até julho de 2008.

Em 2014, chegou talvez o maior dos brasileiros em Vicarage Road: Gomes. O goleiro, que estava no Tottenham, ajudou o Watford a subir à elite em 2014/2015 e foi eleito o melhor do time em 2015/2016. Ídolo, ele segue até hoje por lá e tem 144 jogos de PL nos Hornets.

Gomes é um dos grandes ídolos recentes do Watford (Foto: Glyn Kirk/AFP)

Seguem na lista o meia Kenedy, contratado do Chelsea em agosto de 2016 por empréstimo e que ficou apenas quatro meses no clube, e o atacante Richarlison. Vindo do Fluminense em 2017 por 11 milhões de libras, o Pombo teve uma temporada de destaque e foi vendido por 35 milhões de libras para o Everton.

Por fim, um brasileiro que está lá hoje é o jovem atacante João Pedro. Contratado do Fluminense, ele chegou no meio da temporada 2019/2020, quando completou 18 anos. Mesmo com o rebaixamento dos Hornets para a Championship, ele segue no elenco.

8º – Tottenham: 5

O último citado na primeira lista, a do QPR, iniciou sua trajetória inglesa pelo Tottenham. Em agosto de 2010, Sandro (um dos destaques do Internacional campeão da Copa Libertadores) desembarcou em White Hart Lane, onde jogou até junho de 2014.

Ele foi um dos cinco brasileiros a vestir a camisa dos Spurs na PL. O primeiro deles foi o lateral esquerdo Gilberto, que chegou em janeiro de 2008 depois de ótima passagem pelo Hertha Berlim. Porém, saiu depois de um ano e meio e não deixou saudades.

Seis meses após a chegada de Gilberto, o goleiro Gomes pintou nos Spurs. Este teve passagem duradoura (até janeiro de 2013) e de altos e baixos: foi titular um bom tempo, mas bastante questionado ao final. Roteiro parecido ao de Paulinho, vindo do Corinthians em 2013 e com excelente começo, mas final melancólico e ida para a China em 2015.

Lucas Moura escreveu o nome na história do Tottenham ao ser o herói da classificação da final à UCL contra o Ajax (Foto: Dan Mullan/Getty Images)

O quinto nome está atualmente no elenco: Lucas Moura. O meia-atacante chegou em janeiro de 2018 após um momento ruim no Paris Saint-Germain, e logo se adaptou, tornando-se uma peça importante para Mauricio Pochettino e José Mourinho.

Com várias chances no time, seu auge foi na temporada 2018/2019, ao fazer história na campanha que levou o Tottenham à final da Champions League. Ele marcou os três gols da classificação no jogo da volta da semifinal diante do Ajax, em um eletrizante 3 a 3.

7º – Everton: 6

Com seis nomes brasileiros aparece o Everton. Três deles estão lá atualmente: o meia-atacante Bernard e o atacante Richarlison, ambos chegando na temporada 2018/2019, e o meia Allan, que estreou recentemente já pela temporada 2020/2021.

Mas a relação Brasil e Everton começa em 2002. O meia Rodrigo, conhecido como “Rodrigo Beckham” pela similaridade com o meia inglês (fica a critério do leitor), se destacou pelo Botafogo no fim dos anos 1990 e chegou ao Everton.

Um dos principais atacantes do futebol artilheiro na atualidade, Richarlison tem se destacado no Everton (Foto: Divulgação/Everton FC)

Entretanto, uma lesão de ligamento de joelho com dois meses na Inglaterra fez com que ele jogasse muito pouco, ficando até maio de 2003.

Depois dele, vieram ainda mais dois: o meia Anderson Silva, que praticamente não jogou no futebol brasileiro e ficou no Goodison Park apenas entre 2006 e 2007, e o atacante , bastante conhecido do público, com passagens por grandes clubes nacionais e pela seleção.

Depois de seis meses ruins no Manchester City, Jô foi emprestado ao Everton em janeiro de 2009, mas atuou por apenas quatro meses no clube de Liverpool.

6º – Manchester United: 6

Maior campeão inglês, o Manchester United também teve seis brasileiros em campo na PL. O primeiro, Kléberson, chegou em 2002, depois do pentacampeonato mundial com o Brasil. Mas com apenas 20 jogos em duas temporadas, ele ficou mais marcado por ser apresentado no mesmo dia que Cristiano Ronaldo do que pelo campo.

Em 2007, veio aquele que seria o brasileiro com mais títulos de Premier League na história. Revelado no Grêmio, Anderson desembarcou em Old Trafford vindo do Porto. Foram sete anos e meio nos Red Devils, 181 jogos e quatro títulos de PL, além de uma Champions League.

Anderson (centro) é o brasileiro com mais títulos da Premier League, sendo tetracampeão do torneio (Foto: Getty Images)

Também em 2007, o Man United contratou direto da base do Fluminense os gêmeos Fábio e Rafael, que só puderam jogar quando completaram 18 anos, em 2008. Enquanto Fábio fez apenas 56 partidas, Rafael atuou 169 vezes pela liga no clube, sendo peça importante em três títulos ingleses. O primeiro ficou até 2013, e o segundo até 2015.

Os outros dois da lista estão no elenco atual. O meia Andreas Pereira, nascido na Bélgica e naturalizado brasileiro, foi contratado ainda na base em 2011; já o volante Fred veio do Shakhtar Donetsk após a Copa do Mundo de 2018 e ainda não se firmou.

5º – Liverpool: 7

Três clubes tiveram sete brasileiros pela PL, e o primeiro desta lista é o Liverpool. A história começa em 2006, com Fábio Aurélio chegando após seis anos de Valencia. Alternando entre titularidade e reserva, teve boas oportunidades e ficou até 2012.

Em 2007, chegou do Grêmio com apenas 20 anos o volante Lucas Leiva. Foram dez anos em Anfield como uma peça importante de um momento de seca dos Reds. Ele foi eleito o jogador da temporada no clube em 2010/2011 e até hoje é reconhecido pela torcida.

Leia mais: Comediante apresenta Liverpool para público norte-americano exaltando Klopp e Alisson

Quem chegou para tomar o espaço de maior brasileiro do Liverpool até então foi Philippe Coutinho. Ele encontrou sua grande forma nos Reds, onde jogou de 2013 a 2018. Com grandes atuações, virou destaque mundial e ganhou idolatria total da torcida.

Mas ao forçar uma transferência para o Barcelona em janeiro de 2018, encerrou sua passagem de maneira ruim e a relação com o clube foi duramente abalada.

Ao lado de Alisson, Fabinho e Roberto Firmino (centro) se tornaram os primeiros brasileiros campeões europeus pelo Liverpool (Foto: Reprodução/Liverpool FC)

Pouco depois em 2018/2019, o Liverpool venceu sua sexta Champions League. E no ano seguinte, conquistou a tão sonhada Premier League. As conquistas tiveram três brasileiros como pilares: o goleiro Alisson, o volante Fabinho e o atacante Roberto Firmino. Ambos dispensam maiores comentários, se estabeleceram e até já bateram recordes.

Alisson já venceu a Luva de Ouro da Premier League com 21 clean sheets em 2018/2019 (apenas Petr Cech, com 24 em 2004/2005, teve mais). E Firmino, no clube desde 2015, é o brasileiro com mais gols na era PL (57).

Além de todos os citados acima, o goleiro Doni também jogou no Liverpool. Ele ficou entre 2011 e 2012 e passou por um susto: em julho de 2012, em exames de pré-temporada, teve uma parada cardiorrespiratória. Os problemas no coração fizeram ele não jogar mais pelos Reds e abandonar o futebol em 2013.

4º – Middlesbrough: 7

A fama do Brasil na PL tem muita relação com o Middlesbrough. O Boro foi uma importante porta de entrada para nossos atletas na Inglaterra, e tudo isso começou com o primeiro e maior deles: Juninho Paulista.

Em 1995, ele deixou o São Paulo rumo ao Middlesbrough. Conhecido como TLF (“The Little Fella”, por ter apenas 1,65m), brilhou no Boro. Em duas temporadas, Juninho fez dez gols em 36 jogos da liga, foi parar na seleção e se tornou um ídolo – em 1996/1997, foi o segundo melhor jogador da temporada pela Associação dos Jornalistas (FWA).

Juninho Paulista é considerado por muitos torcedores do Middlesbrough como o maior jogador da história do clube (Foto: Reprodução/Teesside Archive)

Ele saiu em 1997 e voltou em 2002 por empréstimo, ficando até 2004 e conquistando uma das maiores glórias do clube: a Copa da Liga de 2003/2004. A idolatria é tanta que, em 2007, em uma votação da PFA com torcedores de vários times, os torcedores do Boro o elegeram como maior jogador da história da equipe.

O seu sucesso foi o primeiro notável de um brasileiro na Inglaterra, abrindo portas para outros jogadores em seu clube e na liga. O primeiro deles foi o lateral Branco em 1996, que jogou pouco e não repetiu sucessos que teve em clubes nacionais e na seleção.

Também em 1996, o volante Emerson teve uma passagem rápida, de uma temporada. O ciclo brasileiro no Boro deu uma pausa e voltou em 2003, com Doriva: o volante ficou por quatro anos no time e se destacou no Riverside Stadium, também vencendo a Copa da Liga em 2003/2004.

Leia mais: Você conhece a Premier League Asia Trophy?

Os outros três brasileiros no Middlesbrough foram Fábio Rochemback (de 2005 a 2008, participando do vice da Copa da Uefa em 2005/2006), Afonso Alves (chegou em 2008 do Heerneven com muita expectativa, mas rendeu pouquíssimo) e Fábio (pós-Manchester United, de 2016 a 2018).

3º – Arsenal: 11

A história de brasileiros no Arsenal começou em 1999, quando Sylvinho chegou do Corinthians. O lateral esquerdo jogou nos Gunners por duas temporadas e esteve no time do ano da Associação dos Jogadores (PFA) em 2000/2001.

Em 2001 saía Sylvinho e chegava outro nome do Corinthians, este com muito mais sucesso. O meia Edu fez 79 jogos na PL, conquistou dois títulos e fez parte da campanha dos Invincibles em 2004. O brasileiro, que virou dirigente, está de volta ao Arsenal nesta temporada como diretor de futebol.

Gilberto Silva e Edu estiveram juntos no título invicto de 2004 e em outros grandes momentos do Arsenal (Foto: Phil Cole/Getty Images)

Na campanha invicta, Edu foi acompanhado por um brasileiro de maior importância. Gilberto Silva chegou em 2002 e jogou seis anos nos Gunners. Sua lista de sucessos é imensa: campeão inglês invicto, vice europeu, 170 jogos na liga, primeiro gol oficial do Arsenal no Emirates Stadium. Gilberto até hoje é um grande ídolo da torcida.

Depois deles vieram quatro nomes recentes. Em 2006, foram dois de uma vez: o volante Denílson e o meia Júlio Baptista. O primeiro ficou por cinco temporadas e fez 96 jogos de PL. Já o segundo foi emprestado pelo Real Madrid e jogou apenas um ano. Entre 2011 e 2012, o lateral André Santos decepcionou a torcida. E em 2014 chegou o zagueiro Gabriel Paulista, que com altos e baixos, ficou até 2017.

Hoje o Arsenal tem uma mini legião. Na temporada 2019/2020 chegaram dois: o zagueiro David Luiz, após anos de sucesso no Chelsea, e o atacante Gabriel Martinelli, vindo do Ituano e surpreendendo a Inglaterra. E na nova época 2020/2021, juntam-se a eles o atacante Willian, outro ex-Chelsea, e o zagueiro Gabriel Magalhães, do Lille.

2º – Manchester City: 12

Atual bicampeão da Premier League, o Manchester City tem ficado muito conhecido também pela grande quantidade de atletas brasileiros. Isso vem acontecendo principalmente após a compra do clube pelo Abu Dhabi United Group (ADUG).

Atualmente, são quatro brasileiros no elenco: o goleiro Ederson, o lateral Danilo, o volante Fernandinho e o atacante Gabriel Jesus. Todos já acumulam várias conquistas de Premier Leagues e Copas e, somados, tem cinco participações em Copas do Mundo pelo Brasil – todas enquanto jogadores dos Citizens.

A conquista PL de 2017/2018, inclusive, foi a de maior participação de brasileiros em uma temporada. Ademais, Fernandinho chegou em 2019 ao seu terceiro título da competição – segundo maior da história no quesito, atrás do já citado Anderson do Man United.

Leia mais: O primeiro título de Copa da Inglaterra do Liverpool 
Robinho foi a primeira grande contratação do Manchester City após a compra pelo grupo árabe (Foto: PA Images)

Mas poucos se lembram que a era de grandes contratações dos Citizens começou com a chegada de um brasileiro. Quando o ADUG comprou o time e o sheikh Khaldoon Al Mubarak assumiu o comando, o desejo era por uma contratação de peso para mostrar que o clube chegaria com força no mercado. O nome escolhido? Robinho.

O “rei das pedaladas” chegou em 2008 com muita expectativa, mas pouco fez. Enquanto esteve em Manchester, atuou ao lado de outros brasileiros, formando um trio conhecido com o meia Elano e o atacante . Ao lado deles, esteve também na temporada 2009/2010 o lateral Sylvinho – o mesmo do Arsenal de dez anos antes.

Uma história curiosa: o zagueiro Gláuber também esteve neste período no City, e virou um “ídolo cult” do clube. Ele chegou do Nuremberg em 2008 e praticamente não entrava em campo, mesmo com os vários pedidos da torcida ao técnico Mark Hughes.

Ele ficou conhecido como “The Invisible Man”, por nunca entrar nos jogos. Um belo dia, no último jogo da temporada 2008/2009 diante do Bolton, Gláuber foi chamado para os 10 minutos finais. Resultado: aplaudido de pé pela torcida no Etihad Stadium sempre que pegou na bola e eleito o Man of the Match pelo site da BBC, com nota 8,67.

Os outros dois brasileiros com passagem pelo City na “era sheikh” foram o lateral direito Maicon (2012/2013) e o volante Fernando (2014/2015 a 2016/2017). Só um foi o jogador que teve passagem antes do período rico: Geovanni, meia que atuou apenas em 2007/2008 – mas fez gol de vitória em dérbi contra o Manchester United.

1º – Chelsea: 12

No topo da lista, o Chelsea. O time londrino tem os mesmos 12 brasileiros do Man City, mas leva por ter contratado o primeiro antes: ainda em 1997, Emerson Thomé, o “Paredão”, não jogou muito, mas abriu caminho para uma legião de jogadores.

Legião esta que veio apenas na era Roman Abramovich: os próximos brasileiros foram Alex e Belletti, ambos em 2007/2008. O zagueiro teve cinco anos e 86 jogos de PL, enquanto o lateral atuou 54 vezes na liga em três temporadas – ambos venceram a PL no Chelsea em 2009/2010.

Em 2008, o volante Mineiro teve passagem discreta, de apenas um ano. Outros que jogaram apenas uma temporada foram o lateral Filipe Luís (2014/2015) e os atacantes Alexandre Pato (2015/2016) e Lucas Piazon (2012/2013 – ainda é contratado do clube e segue sendo constantemente emprestado).

Mas o núcleo brasileiro explodiu mesmo nos Blues a partir de 2010. Vindo do Benfica, Ramires foi o primeiro brasileiro que virou ídolo – seis temporadas, uma Premier League, uma Copa da Inglaterra e uma Champions League em 2011/2012 com golaço decisivo diante do Barcelona na semifinal.

Leia mais: Conheça Joelinton, a contratação mais cara da história do Newcastle

O histórico título europeu do Chelsea tinha outro brasileiro como pilar: David Luiz. O zagueiro também foi contratado junto ao Benfica (em 2011) e ficou até 2019. Nas duas passagens – 2011 a 2014 e 2016 a 2019 – somou 248 jogos em todas as competições.

Na temporada seguinte à conquista da UCL, Oscar se juntou aos Blues. Depois de um belo começo, que culminou até com ele assumindo a camisa 8 após a aposentadoria de Frank Lampard, o meia teve uma queda brusca até ir para a China em 2016.

Outro brasileiro que ficou até recentemente no Chelsea é Willian. O meia foi contratado junto aos russos do Anzhi Makhachkala em 2013 e esteve em Stamford Bridge até o fim de 2019/2020. Ele foi eleito o melhor jogador do clube em 2015/2016 pelos atletas e pelos fãs, e é bicampeão inglês.

Ainda há um brasileiro contratado atualmente pelo Chelsea. O meia Kenedy chegou do Fluminense em 2015/2016, e alternou oportunidades com empréstimos (2016/2017 para o Watford, 2018/2019 para o Newcastle, e atualmente no Granada, da Espanha).

*Texto atualizado no dia 17 de setembro de 2020.

Não há posts para exibir