10 jogadores que vestiram a camisa do Sheffield United e você não sabia

Conhece todos esses atletas que passaram pelos Blades?

(Foto: Reprodução/Getty Images)

Fora da Premier League desde 2007, o Sheffield United conseguiu o acesso na última temporada. Apesar do futebol inglês estar fazendo cada vez mais sucesso no Brasil, muitos dos novos fãs do campeonato não conhecem os Blades e, muito menos, jogadores famosos que passaram pelo clube. Por isso, a PL Brasil listou dez jogadores que usaram as cores do Sheffield United e você, provavelmente, não sabe.

10 jogadores que vestiram a camisa do Sheffield United e você não sabia

Kyle Walker

(Foto: Reprodução/Getty Images)

Titular absoluto no Manchester City de Pep Guardiola, muitos não sabem, mas o lateral Kyle Walker é cria das categorias de base do Sheffield United. O inglês chegou na equipe em 1997, ainda criança, e fez sua estreia no time de cima em 2009.

Ao longo de sua passagem pelo clube, foi emprestado ao Norhampton Town para ganhar experiência, em novembro de 2018, e ficou dois meses. Graças a lesões de seus companheiros, o defensor começou a obter mais oportunidades, e tornou-se peça fundamental na reta final da temporada 2008–2009.

Em suma, Walker fez grandes partidas após voltar do empréstimo curto, e ajudou os Blades a chegarem na final dos playoffs da Championship, em 2009. Em julho desse mesmo ano, depois de fazer sucesso na segunda divisão inglesa, foi vendido para o Tottenham, após 35 jogos com a camisa da equipe do sul de Yorkshire.

Harry Maguire

Maguire, na frente do plano, marcando jogador do Hull City (Foto: Reprodução/Getty Images)

Assim como Walker, Harry Maguire também teve os Blades como primeiro clube de sua carreira. O zagueiro fez sua estreia com as cores do Sheffield no início de 2011, mas atuou em poucas partidas e, por isso, não conseguiu evitar o rebaixamento desta para a terceira divisão naquele ano.

Com uma evolução visível, o defensor rapidamente conquistou uma vaga no time titular. Depois de ter conseguido figurar nos 11 inciais, manteve seu bom desempenho durante muitos meses, e foi vendido ao Hull City por 1,5 milhões de libras, em 2014.

Em 134 jogos de vermelho, preto e branco, Maguire apareceu no time do ano da League One (3ª divisão), montado pela Associação de Futebolistas Profissionais (PFA), três vezes (2011–13, 2012–13, 2013–14), no time do ano da própria terceira divisão uma vez (2013–14), e conquistou o prêmio de jogador jovem do mês de agosto da competição também uma vez (2011).

Além disso, teve bastante notoriedade em sua própria equipe. Foi eleito melhor jogador do Sheffield em três ocasiões (2011–12, 2012–13, 2013–14), e jovem de destaque do clube em uma (2011–12).

Kazim

De frente e com o número 32, Kâzım comemorando seu primeiro e único gol pelo Sheffield, diante do Bolton Wanderers (Foto: Reprodução/Getty Images)

Conhecido por suas passagens no território brasileiro por Coritiba e Corinthians, muitos não sabem, mas Kazım — inglês de nascença, mas naturalizado turco — , começou sua carreira na Terra da Rainha. Depois de um ano com as cores do Burnley, e um com as do Brighton, em 2006, por 150 mil libras, transferiu-se ao Sheffield United.

Sua estadia nos Blades foi tão rápida quanto as em seus dois clubes anteriores. O turco vestiu, também por uma temporada, a camisa da equipe do sul de Yorkshire em 27 partidas, e anotou apenas um tento.

Phil Jagielka

Jagielka, ídolo do Everton, também já passou pelo Sheffield United. Curiosamente, em 2006, data da foto anterior, era a penúltima temporada do defensor inglês nos Blades. O zagueiro iniciou sua carreira profissional no próprio Sheffield, e ficou de 2000 até 2007, com 254 partidas disputadas.

Apesar de ter ficado por um longo período no lado sul de Yorkshire, o defensor não conquistou nenhum título. Contudo, uma partida memorável contra o Arsenal, em 2006, marcou sua trajetória no clube.

Depois de uma lesão na coxa do goleiro Paddy Kenny em uma cobrança de tiro de meta, ele substituiu seu companheiro e foi o responsável por defender as traves durante 34 minutos. Já com as luvas nas mãos, espalmou um chute extremamente perigoso de Van Persie, e assegurou a vitória de 1 a 0 sobre os Gunners.

Jagielka em seu “dia de goleiro” (Foto: Reprodução/Getty Images)

No que diz respeito aos números, Jagielka foi surpreendente. No final da temporada 2006–07, alcançou o recorde de 133 partidas consecutivas pelo Sheffield, tendo jogado todos os jogos da Primeira Divisão em 2004–05 e 2005–06, e todas as partidas da temporada 2006–07.

Com seu ciclo no Everton encerrado na última temporada, após 12 anos, o defensor retornará aos Blades para a disputa da Premier League 2019/2020.

Gary Cahill

À esquerda, Cahill em ação diante do Charlton Athletic (Foto: Reprodução/Getty Images)

Outro zagueiro que jogou no Sheffield United e poucas pessoas lembram é Gary Cahill. O inglês iniciou sua carreira como profissional no Aston Villa, onde ficou de 2004 até 2008. Nesse meio tempo, foi emprestado ao Burnley, de 2004 até 2005, e aos Blades, por três meses, em 2007.

Mesmo com somente 16 aparições e dois gols marcados, sua passagem relâmpago pelo sul de Yorkshire chamou atenção de diversos olheiros espalhados pelo solo inglês. Ao final do terceiro mês do empréstimo, o defensor retornou ao Aston Villa, e foi vendido imediatamente ao Bolton Wanderers.

Dominic Calvert-Lewin

Calvert-Lewin contra o Crewe Alexandra, em seu único jogo na temporada 2016–17 (Foto: Reprodução/Getty Images)

Promissor, o jovem atacante, defensor das cores do Everton, começou a mostrar seu futebol no Sheffield United, em 2005, ainda criança. Em 2014, tornou-se profissional, mas não obteve oportunidades suficientes para ficar nos Blades, e saiu por empréstimo.

Em dezembro de 2014, foi emprestado por um curto período de tempo — até fevereiro de 2015 — ao Stalybridge Celtic. Por lá, disputou cinco partidas e balançou as redes seis vezes. Retornou ao seu clube de origem em fevereiro de 2015, tendo feito somente dois jogos até o final da temporada 2014–15, e depois foi emprestado ao Northampton Town.

Mais uma vez fora dos Blades, Calvert-Lewin conseguiu agarrar as oportunidades e marcou oito vezes em 26 jogos. Retornou novamente ao Sheffield, em janeiro de 2016, e ficou até agosto desse mesmo ano, quando foi vendido ao Everton. Ao final de sua passagem, foram 11 partidas e nenhum gol marcado com a camisa vermelha, branca e preta.

David Brooks

Ainda no âmbito de promessas, é interessante citar David Brooks. O meio-campista, que tem feito boas aparições com a camisa do Bournemouth, começou sua carreira profissional no Sheffield United, em 2015.

Durante o seu período de contrato nos Blades, o jovem inglês foi emprestado por dois meses ao Halifax Town e, depois de retornar, conseguiu uma vaga na equipe. Após 30 jogos disputados e três gols marcados, em julho de 2018, foi vendido ao Bournemouth por 11,5 milhões de libras.

(Foto: Reprodução/Getty Images)
Leia mais: Quiz dicionário do futebol inglês: conhece essas expressões?

Gary Speed

gary_speed_sheffield_united

Com passagens por Leeds United, Everton, Newcastle, Bolton e, por último, Sheffield United, Speed, com certeza, deixou seu nome marcado na terra da Rainha. O meio-campista chegou aos Blades em 2008, para exercer a função de jogador-treinador.

Ficou dois anos no sul de Yorkshire, até encerrar sua carreira, marcada por 535 jogos de Premier League — um dos maiores recordes do torneio — e grandes atuações. Depois de aposentar-se, com 41 anos, o ex-meio-campo permaneceu no clube como treinador, até 2011.

Kyle Naughton

Jogador do Swansea City nos dias de hoje, Naughton é da base do Sheffield United. Nos Blades desde 1996, o inglês fez sua estreia no time de cima em 2008. Nesse mesmo ano, foi emprestado ao Gretna, da Escócia, por cinco meses, e jogou 19 partidas.

Ao retornar ao seu clube de origem, o lateral terminou a temporada 2008–09 e, de quebra, apareceu no time do ano da Championship (2ª divisão), montado pela Associação de Futebolistas Profissionais (PFA), além de ter sido eleito o jovem jogador do ano do Sheffield (2008–09).

Em 2009, depois de 40 partidas pelos Blades e várias atuações de destaque, transferiu-se para o Tottenham, em julho de 2009, juntamente com Kyle Walker, por uma taxa combinada de nove milhões de libras.

(Foto: Reprodução/Getty Images)

Paddy Kenny

Apesar de atualmente estar defendendo as cores do pequeno Maltby Main, da Inglaterra, Paddy Kenny já vestiu a camisa do Sheffield United por muito tempo. Em contrato com o Bury na época, o goleiro havia sido emprestado aos Blades e, após três meses, a equipe resolveu comprá-lo por 45 mil libras, em 2002.

Em sua temporada de estreia, ajudou-os a chegar às semifinais da Copa da Inglaterra e da Copa da Liga Inglesa, e à final dos playoffs da Championship, em 2003. Com isso, foi eleito o melhor jogador da temporada do clube (2002–03). Posteriormente, na temporada 2005–06, foi escolhido novamente como o melhor da temporada da equipe.

Seu ciclo na equipe da parte sul de Yorkshire foi longo, e durou até 2010. Foram 266 partidas disputadas no total.

(Foto: Reprodução/Getty Images)