Veja a lista dos jogadores que mais evoluíram nesta temporada da Premier League

Concorda com a nossa lista?

0
332
Bernardo Silva vira protagonista no City sendo peça fundamental de Pep
Na atual temporada Bernardo evoluiu em número de gols, assistências, e passes realizados (Foto: BPI/REX)

A temporada 2018/2019 da Premier League terminou com o Manchester City conquistando o seu bicampeonato após uma disputa magnífica contra o Liverpool. Ambos estarão marcados na história como duas das maiores equipes da fase atual do Campeonato Inglês.

Porém, além do grande duelo entre os Citizens e os Reds, muitos jogadores se destacaram e evoluíram em comparação à última temporada da Premier League.

  • SIGA A PL BRASIL NO YOUTUBE

E se o Southampton não tivesse vendido seus jogadores?

Leia mais: PL Awards: elegemos os melhores da Premier League 2018/2019

Pierre-Emerick Aubameyang

Um dos artilheiros da competição, Aubameyang foi o destaque na campanha do Arsenal. (Divulgação/Premier League)

Pierre-Emerick Aubameyang foi um dos jogadores que mais evoluíram nesta temporada da Premier League. Apesar da inconsistência dos Gunners ao decorrer da campanha, Aubameyang foi o principal nome do clube londrino.

Com sua velocidade e grande capacidade de preencher os espaços vazios, Aubameyang foi letal para o Arsenal.

Ao todo, foram 36 jogos pela Premier League e 51 no total. O gabonês balançou a rede 22 vezes na competição de pontos corridos e terminou como goleador máximo ao lado de Sadio Mané e Mohamed Salah.

Auba ainda anotou oito gols na Europa League, em que terminou como vice-campeão com os Gunners, perdendo a final para o rival Chelsea.

Ryan Fraser

Uma das principais surpresas da temporada, Fraser foi um dos líderes de assistência da Premier League. (Divulgação/Premier League)

Talvez a grande surpresa da temporada. Ryan Fraser foi um dos principais destaques individuais da Premier League e chamou atenção dos gigantes da Inglaterra.

Fraser atua aberto pelo lado esquerdo, como o famoso meia-esquerda no 4-4-2 de Eddie Howe. Mas, o escocês tem liberdade para se movimentar pelo centro do campo e também pelo lado direito. O estilo de jogo do Bournemouth favoreceu muito as suas características.

Com marcação forte e mais posicional, o Bournemouth aposta em muitas vezes num jogo mais reativo, com saídas rápidas de transição defesa-ataque. E Fraser aproveita esses atributos do time para potencializar o seu jogo.

Influente nas bolas paradas (escanteios e faltas laterais) e com passes chaves, quebrando a linha defensiva, Fraser foi um dos jogadores que mais criaram chances no campeonato.

Nesta temporada da Premier League, o escocês fez sete gols e contribuiu com 14 assistências. Ele foi o vice-assistente da liga, ficando atrás somente de Eden Hazard.

Leia mais: Uma aposta que deu certo: a ótima temporada de James Maddison no Leicester

Wan-Bissaka

A joia inglesa foi um dos jogadores que mais chamaram atenção nesta temporada. (Getty Images).

Aaron Wan-Bissaka foi um dos principais defensores da Premier League neste ano. O jovem inglês assumiu a posição e se tornou um dos pilares do setor defensivo do Crystal Palace.

Com uma grande capacidade física, Wan-Bissaka é muito consistente nos desarmes, além de possuir um grande poder de recuperação. Ele foi o terceiro jogador com mais divididas ganhas, com 129. Nesse quesito, o inglês ficou atrás apenas dos meias Ndidi (Leicester) e Gueye (Everton).

A sua velocidade é outro ponto a ser destacado. O inglês de apenas 21 anos consegue chegar com facilidade ao fundo, mas também trabalhar por dentro em algumas ocasiões. Na Premier League, ele atuou em 35 partidas e contribuiu com três passes para gol.

Com o seu grande desempenho nesta temporada, ele chamou atenção dos grandes times da Inglaterra. E de acordo com os veículos ingleses, o Manchester United segue como um dos principais interessados em contar com o jovem jogador do Crystal Palace, mas a negociação não deve ser as das mais simples.

Eden Hazard

Hazard foi um dos melhores jogadores da Premier League nesta temporada. Se o prêmio de melhor atleta tivesse sido entregue a ele, a coroação estaria em ótimas mãos.

Depois de uma excelente Copa do Mundo com a seleção belga, o agora ex-camisa 10 do Chelsea continuou em ótima fase. Muito mais participativo e envolvente no jogo dos Blues, Hazard fez talvez a sua melhor temporada com a camisa dos azuis de Londres.

Na Premier League, Hazard esteve envolvido em 49% dos gols do Chelsea. Foram 16 gols e 15 assistências para o belga ao longo da campanha. Sem contar, é claro, na conquista da Europa League diante do Arsenal, onde o meia-atacante anotou dois gols e foi extremamente decisivo na conquista da competição europeia.

Richarlison

O brasileiro Richarlison é também um dos atletas que mais evoluíram nesta temporada. Após um início bom pelo Watford de Marco Silva no ano passado, o atacante brasileiro caiu de rendimento, assim como o time do técnico português.

Nesta temporada, o Everton fez uma proposta ao clube de Londres e contratou o jogador. Os Toffees também trouxeram Marco Silva, que havia saído do Watford ainda em 17/18.

Apesar da inconsistência da equipe de Liverpool durante toda a temporada, Richarlison foi um dos destaques do time. Com um começo excelente, ele logo se firmou como um dos titulares do setor ofensivo.

O brasileiro atuou em diversas posições do setor ofensivo neste ano. Jogou aberto pelos dois lados do campo, e muitas vezes foi o homem de referência do Everton. Pelo lado direito foi onde o camisa 30 teve um melhor desempenho, tanto que na seleção brasileira, Richarlison vem jogando nessa posição.

Na Premier League, o atacante entrou em campo em 35 jogos, fez 13 gols e duas assistências.

Sigurdsson

sigurdsson

Contratado junto ao Swansea City na temporada 17/18, Sigurdsson chegou ao Everton para ser um dos principais jogadores do time. No entanto, a sua primeira temporada com a equipe de Liverpool foi muito aquém do que imaginavam.

Porém, em seu segundo ano nos Toffees, Sigurdsson mostrou um ótimo desempenho. Titular em 95% dos jogos na Premier League, o islandês comandou o setor de meio-campo do Everton.

Com grande capacidade de criação, achando passes e lançamentos precisos, eficiente nas jogadas de bola parada, o camisa 10 do Everton atuou nos 38 jogos do time na competição nacional. E ele teve excelentes números, foram 13 gols e seis assistências, tendo participação direta em 35% dos gols dos Toffees na Premier League.

Alexander-Arnold

O jovem inglês despontou nesta temporada. Com apenas 20 anos, Alexander-Arnold se firmou não só como o lateral direito titular do Liverpool, mas como um dos melhores do mundo na posição.

O jogador começou a compor o elenco principal na temporada 16/17, mas sem muitas oportunidades. No ano passado, ele assumiu a posição de titular, e nesta campanha ele se firmou como uma das peças principais da equipe.

Extremamente técnico, forte no apoio, nas jogadas de bola parada e firme na recomposição defensiva, Arnold foi fundamental na conquista da Champions League e também na grande campanha que os Reds fizeram na Premier League.

Ele terminou a temporada com 14 assistências, sendo 12 delas na competição nacional. O camisa 66 foi o terceiro jogador com mais passes para gol na Premier League, ficando atrás apenas de Eden Hazard e Ryan Fraser.

Sadio Mané

mané

Mané vem evoluindo ano após ano. Sempre atuando pelo lado esquerdo do campo, mas com liberdade para atacar os espaços vazios e entrar na área para finalizar, o senegalês viveu a sua melhor temporada da carreira.

Gols decisivos, jogadas plásticas, recordes e títulos. Mané foi um dos principais jogadores dos Reds na campanha histórica do Liverpool, que mesmo com 97 pontos conquistados, não levou o título da Premier League e na Champions League, em que o time de Jürgen Klopp levantou a taça pela sexta vez na história.  

Ao lado de Salah e Aubameyang, Mané foi o artilheiro da Premier League com 22 marcados em 36 jogos.

Além disso ele se tornou o senegalês com mais gols em uma temporada, superando o seu compatriota Demba Ba. Em 2011/2012, o ex-jogador de Chelsea e Newcastle anotou 16 gols e chegou ao recorde. No entanto, com os 22 tentos marcos nesta campanha, Mané quebrou o recorde de Demba Ba.

Ao todo, Mané fez 26 gols e cinco assistências em 51 partidas disputadas. Ele foi o vice-artilheiro do Liverpool no ano, ficando atrás apenas de Mohamed Salah, com 27.

Andrew Robertson

Mais um nome dos Reds que entra na nossa lista dos jogadores que mais evoluíram na Premier League. Robertson foi contratado na última temporada junto ao Hull City e chegou como uma incógnita.

O Liverpool apostou no futebol do escocês e o resultado foi surpreendente. Titular desde o último ano, Robertson é uma das principais armas da equipe de Anfield no setor ofensivo, pelo lado esquerdo junto com o senegalês, Sadio Mané.

Defensivamente é um jogador muito seguro e que não traz perigo ao setor dos Reds, que tanto sofreu nos últimos anos com outros jogadores. Milner não era jogador da posição e teve de se adaptar naquela função. Já Alberto Moreno nunca foi um atleta que passou confiança.

Com ótima visão de jogo, precisão nos passes e principalmente nos cruzamentos, o camisa 26 foi o principal jogador da posição na temporada, junto com Jordi Alba do Barcelona.

E seus números foram excelentes. Na temporada, Robertson entrou em campo 48 vezes e anotou 13 assistências. Sendo 11 delas na Premier League. Ele foi um dos principais “garçons” da liga.

Bernardo Silva

Na atual temporada Bernardo evoluiu em número de gols, assistências, e passes realizados (Foto: BPI/REX)

O campeão Manchester City teve inúmeros jogadores que se destacaram ao longo da campanha. Mas um deles que precisa ser mencionado é o português Bernardo Silva. Desde o início da temporada o meio-campista português começou como titular da equipe de Pep Guardiola, por conta das lesões de Kevin De Bruyne.

Bernardo consegue ser um jogador muito dinâmico. E pela sua capacidade de movimentação, ele atuou em diversas posições ao longo do ano. Jogou como meio-campista interior pelo lado direito num 4-3-3 ou mais avançado, também pelo lado direito do campo, dando profundidade ao setor na última linha com Sterling e Agüero.

E com um alto rendimento do português, o City pouco sentiu a ausência de De Bruyne. Na temporada, Bernardo Silva fez 51 jogos, com 13 gols e 14 assistências.

Na última temporada, apesar de entrar mais vezes em campo, Bernardo teve 1.230 minutos a menos em relação a este ano. Isso mostra a sua grande influência dentro das quatro linhas e para o time do Manchester City em todas as competições.

Aymeric Laporte

Laporte foi um dos principais defensores do mundo nesta temporada. Francês fez excelente temporada. (Divulgação/Manchester City FC)

Laporte é outro nome que merece muito destaque. Ele chegou ao Manchester City na janela de inverno de 2017/2018 e atuou em apenas nove partidas na Premier League.

Já neste ano a história foi outra. Titular absoluto do Citizens, Laporte atuou em 35 dos 38 jogos da equipe de Manchester na competição nacional. No geral, foram 51 partidas com o City em toda temporada.

Além de ser um exímio defensor, ajudando muito nas interceptações de passe e roubadas de bola, o francês, em muitas oportunidades, era quem dava o primeiro passe para a construção ofensiva. Laporte foi o terceiro jogador com mais passes nesta temporada da Premier League. O zagueiro francês ficou atrás apenas de Jorginho e Van Dijk.

Em diversos jogos do Manchester City, principalmente nos duelos onde os times se fechavam e o sistema defensivo permanecia bem posicionado, Laporte iniciava as jogadas e muitas vezes conseguia quebrar as linhas de meio-campo com os seus passes em profundidade.

Além da ajuda na construção do jogo, o defensor francês ainda conseguiu contribuir no setor ofensivo, principalmente nas jogadas de bolas paradas. Ele anotou cinco gols na temporada. Um deles no último jogo contra o Brighton, onde o Manchester City venceu de virada e conquistou mais um título da Premier League.  

Raheem Sterling

25 gols e 15 assistências na temporada, Sterling fez o melhor ano em sua carreira. (Divulgação/Manchester City FC)

Nesta temporada, Sterling viveu o melhor ano de sua carreira. Sempre com muito potencial desde os seus tempos de Liverpool, o inglês ainda não havia conseguido deslanchar na carreira. No entanto, neste ano ele provou estar entre os melhores jogadores do mundo.

A sua última temporada já havia sido de muito sucesso. Campeão em uma campanha histórica com o Manchester City, Sterling foi um dos destaques do time, mas sem o mesmo protagonismo de Kevin De Bruyne e Sergio Agüero.

Já neste ano ele foi um dos principais jogadores do título dos Citizens. E com a entrada do português Bernardo Silva no time titular, Sterling mudou o seu posicionamento.

O atacante inglês deixou a ponta direita e começou a atuar mais pelo flanco esquerdo do campo. Utilizando a sua velocidade para atacar os espaços vazios, Sterling foi o segundo maior goleador do Manchester City na temporada. E não foram somente os gols. Foram gols em jogos decisivos.

Um exemplo claro disso foi a grande partida que o atleta fez diante do Tottenham no jogo de volta das quartas de final da Champions League. Ao todo, Sterling atuou em 51 partidas, com 25 gols e 18 assistências. Esta foi a temporada mais goleadora de sua carreira.

Paul Pogba

Pogba fez a melhor temporada da sua carreira, mesmo em um ano difícil para o Manchester United. (Divulgação/Premier League).

Contratado em 16/17, em uma das maiores negociações da história do futebol mundial, Pogba fez, nesta temporada, o seu melhor ano com o Manchester United.

Mesmo com uma temporada de fracassos do Manchester United, Pogba foi um dos únicos jogadores do elenco dos Red Devils que “se salvou” durante este ano. E com a chegada de Ole Gunnar Solskjaer, o francês se destacou ainda mais com a camisa da equipe de Manchester.

E em números, essa foi a principal temporada de Pogba como jogador profissional. O meio-campista francês entrou em campo em 47 oportunidades, marcando 16 gols e 11 assistências. Na Premier League o seu rendimento foi ainda mais significativo, foram 13 gols e nove assistências em 35 partidas.