10 jogadores que passaram pelo Fulham e você talvez não saiba

Sabia que o goleiro Edwin van der Sar passou pelos Cottagers antes de fazer história no Manchester United?

0
538
10 jogadores que passaram pelo Fulham e você talvez não saiba
Phil Cole/Getty Images Sport

Com 141 anos de existência, o Fulham não é um clube com grandes títulos em sua história, ou que sempre almeje as primeiras posições nas competições que disputa. Apesar disso, nomes conhecidos já passaram por Craven Cottage. Sendo assim, a PL Brasil traz uma lista de dez jogadores que passaram pelo Fulham e você talvez não saiba.

10 jogadores que passaram pelo Fulham e você talvez não saiba 

George Best

Disputando a Segunda Divisão, passando por alguns problemas financeiros e a queda vertiginosa de torcedores no estádio, para a temporada 1976/1977 a nova diretoria do clube resolveu apostar na contratação de jogadores de renome para qualificar o elenco e, consequentemente, atrair novamente os torcedores para Craven Cottage.

E um dos escolhidos foi a lenda do Manchester United George Best, que estava atuando no Los Angeles Aztecs, equipe dos EUA e já extinguida.

Best estava longe dos seus momentos áureos nos Red Devils, quando chegou a ser considerado o melhor jogador do mundo por Pelé, mas seu nome ainda causava impacto.

O irlandês precisou de apenas 71 segundos para marcar seu primeiro gol com a camisa Cottager, sendo o gol da vitória diante o Bristol Rovers.

Apesar de toda a euforia causada pela presença de Best no time, os Cottagers não conseguiram o acesso e a estadia do atacante em Londres durou apenas uma temporada, quando retornou para a equipe do Los Angeles Aztecs e seguiu sua peregrinação pelo mundo.

Hulton Archive

Jari Litmanen

Considerado o maior jogador da história de seu país, o finlandês Jari Litmanen assinou por seis meses com o Fulham em janeiro de 2008. Sua contratação foi recomendada pelo técnico Roy Hodgson, que havia comandado a seleção finlandesa entre 2006/2007.

Apesar do grande sucesso no Ajax, onde conquistou quatro títulos holandeses e uma Champions League, as lesões assolavam a carreira de Litmanen, chegando a ficar conhecido como “Homem de vidro”.

Credit Fulham FC

Mesmo assim, com o aval de Hodgson, os Whites resolveram apostar no jogador, e o resultado acabou sendo pior do que o esperado.

Litmanen acabou sendo diagnosticado com palpitações cardíacas durante um treinamento, onde retornou para sua terra natal e terminou sua passagem por Craven Cottage sem ter realizado uma partida oficial com a camisa do Fulham.

Leia mais: 10 jogadores que vestiram a camisa do Sheffield United e você não sabia

Vincenzo Montella

Um dos grandes nomes da história da Roma, com 258 jogos, 102 gols marcados e tendo seu nome gravado no hall da fama do clube, o atacante italiano Vincenzo Montella desembarcou em Londres em janeiro de 2007, assinando por empréstimo de seis meses com o Fulham.

Sua ida para Craven Cottage acabou sendo vista com bons olhos tanto pelo jogador. Aos 32 anos, já não encontrava espaço na equipe comandada por Luciano Spalletti, quanto para os Whites, que brigavam contra o rebaixamento.

Logo em seu segundo jogo, Montella saiu do banco, marcou dois gols e ajudou o time na vitória por 4 a 3 diante o Leicester, pela Copa da Inglaterra. E foi justamente na FA Cup que o atacante teve um melhor rendimento. Participou de quatro jogos, marcou três gols e colaborou com uma assistência.

Mas pela Premier League o desempenho acabou não sendo o mesmo. Foram 10 jogos disputados – onde iniciou apenas dois deles como titular – e apenas dois gols marcados.

Chris Young/AFP

Louis Saha

Tendo ficado de fora na briga por disputar uma vaga na primeira divisão inglesa por 31 anos (da temporada 1967/1968 até 1999/2000), Mohamed Al-Fayed resolveu apostar no francês Jean Tigana para levar a equipe à elite.

Já dentro de campo, o clube resolveu apostar também em um francês para comandar o ataque: Louis Saha.

Saha estava no Metz, mas já havia vivido uma experiência no futebol inglês quando atou pelo Newcastle na temporada 1998/1999, sem muito destaque.

E logo em sua primeira temporada, o atacante mostrou que passou de uma aposta para uma contratação certeira. Além do acesso com o Fulham, foi o artilheiro da competição com 27 gols.

Na estreia da equipe na Premier League na temporada 2001/2002, Saha marcou os dois gols na derrota para o Manchester United por 3 a 2. Foi com essa atuação que chamou a atenção de Sir Alex Ferguson, que acabou concretizando sua contratação na janela de transferências de inverno de 2004.

Com a camisa do Fulham, Saha disputou 144 jogos e marcou 64 gols, sendo lembrado até hoje com muito carinho pelos torcedores dos Cottagers.

Odd Andersen/AFP

Eidur Gudjohnsen 

O islandês Eidur Gudjohnsen rodou por diversos clubes e países durante sua carreira. Seu auge acabou sendo no Chelsea, onde chegou em 2000 e permaneceu até 2006. Com a camisa dos Blues, foram 261 jogos e 77 gols marcados, com a conquista de dois títulos da Premier League.

Passou então pelo Barcelona, Monaco, Tottenham, Stoke City, até chegar ao Craven Cottage em janeiro de 2011, assinando por empréstimo até o final da temporada.

Mas, com 10 jogos realizados e nenhum gol marcado, sua breve estadia com a camisa do Fulham não deixou saudades nos torcedores.

Leia mais: 10 jogadores que passaram pelo Norwich e você talvez nem saiba

Andy Cole

Terceiro maior artilheiro de todos os tempos da Premier League com 187 gols, Andy Cole teve duas passagens por Craven Cottage.

A primeira ocorreu em 1991, quando Cole, com apenas 19 anos, desembarcou em Craven Cottage para disputar a terceira divisão inglesa pelo Fulham, permanecendo somente até março de 1992, quando se transferiu para a equipe do Bristol City.

Já a sua segunda passagem aconteceu 13 anos depois, após o auge no Newcastle e o ápice com a camisa dos Red Devils.

Em 2004, o atacante assinou por uma temporada com os Whites, vindo do Blackburn. Teve tempo suficiente para mostrar que seu faro de gol ainda estava aguçado. Terminou a temporada como artilheiro da equipe com 13 gols em 39 jogos.

Phil Cole/Getty Images Sport

Urby Emanuelson

Após ter despontando como mais uma das grandes revelações do Ajax, Emanuelson foi contratado pelo Milan em 2011, mas não conseguiu o mesmo destaque.

Sendo assim, via com bons olhos uma transferência. Em janeiro de 2013, assinou por empréstimo com o Fulham por seis meses, voltando assim a trabalhar com o técnico Martin Jol, que comandou o Ajax na temporada 2009/2010.

Com o time brigando no meio da tabela, o holandês acabou não tendo grande impacto na equipe, visto que dos 13 jogos disputados pelo clube, iniciou apenas cinco delas como titular.

Seu único gol durante sua estadia em Craven Cottage foi marcado na última rodada, na vitória do Fulham por 3 a 0 sobre o Swansea.

Paul Gilham/Getty Images Sport

Edwin van der Sar

Não é nenhum exagero afirmar que o holandês Edwin van der Sar pode ser considerado um dos melhores goleiros de todos os tempos.

Chegou ao Ajax como uma valiosa aposta, mas após nove anos deixou o clube como um dos grandes ídolos,com quatro títulos holandeses e uma Champions League. De lá, desembarcou na Itália, como o mais novo arqueiro da Juventus.

Infelizmente não conseguiu ter o destaque que se esperava. Chegou a ser muito criticado pelos torcedores, fazendo que sua estadia durasse apenas duas temporadas.

Foi então que, recém-promovido para a primeira divisão inglesa, em agosto de 2001, o Fulham anunciou – de certa forma surpreendente – a chegada de van der Sar ao Craven Cottage, por um valor recorde na época de 7 milhões de libras.

Foram quatro anos e mais de 150 jogos defendo a meta Cottager. Em seguida, foi para o Manchester United, onde cravou seu nome na história dos Red Devils, participando da conquista de quatro títulos da Premier League e da Champions League 2007/2008.

Phil Cole/Getty Images Sport

Leia mais: 10 jogadores que passaram pelo Aston Villa e você talvez nem saiba

Damien Duff

Damien Duff ganhou grande destaque no cenário inglês quando assinou com o Chelsea em 2003. Foi o jogador mais caro contratado na primeira temporada do clube sob a tutela do russo Romam Abramovich, vindo do Blackburn.

Fez parte da ascensão da equipe sob o comando do português José Mourinho, conquistou dois títulos ingleses e, após três temporadas, rumou ao Newcastle.

O irlandês foi contratado pelo Fulham em 2009. Logo em sua primeira temporada foi peça importante em um dos momentos mais mágicos da história do clube, quando os Whites chegaram à final da Europa League.

Ficou por cinco temporadas em Craven Cottage, disputando 173 jogos no total. Esse número poderia ser maior, mas infelizmente as lesões acabaram impedindo que o jogador tivesse uma maior sequência de partidas.

Após passagem de uma temporada pelo Melbourne City, em 2015, voltou para sua terra natal. Assinou com o Shamrock Rovers, tendo uma atitude louvável de doar o seu salário para a caridade no período em que estivesse na equipe.

Mike Hewitt/Getty Images Sport

John Arne Riise

John Arne Riise passou sete temporadas no Liverpool, onde disputou mais de 300 jogos e viveu o sonho da conquista da Champions League.

Passou três anos na Itália, onde atuou pela Roma. Em 2011, assinou com o Fulham, encontrando seu irmão Bjørn Helge Riise, também jogador Cottager mas longe de ter o destaque do John.

Dono da lateral-esquerda nas duas primeiras temporadas, infelizmente acabou perdendo espaço. Deixou a equipe ao final da temporada 2013/14 de forma melancólica, junto com o rebaixamento dos Whites para a Championship.

Alex Livesey/Getty Images Sport