5 jogadores que mais evoluíram na Premier League 2020/2021

Concorda com a nossa lista de jogadores?

Michael Regan Imago

Nesta temporada 2020/2021 da Premier League, alguns jogadores têm mostrado um desempenho superior em comparação ao de temporadas passadas, surpreendendo e superando expectativas.

A PL Brasil lista cinco jogadores que evoluíram na Premier League na temporada 2020/2021.

5 jogadores que mais evoluíram na Premier League 2020/2021

Dominic Calvert-Lewin (Everton)

Revelado pelo Sheffield United, Dominic Calvert-Lewin chegou ao Everton em agosto de 2016. Com a chegada do técnico Carlo Ancelotti nesta temporada, o centroavante passou a receber mais oportunidades e está demonstrando boa evolução.

Até o momento, o jogador de 24 anos possui 19 gols marcados e quatro assistências em 32 jogos disputados, número que já é superior ao da temporada passada inteira, quando fez 15 gols e um passe para gol em 41 partidas.

Calvert-Lewin disputa a artilharia da Premier League nesta temporada, tendo hoje cinco gols a menos que Harry Kane, líder nesse quesito.

Foi eleito o Jogador do Mês da Premier League em setembro de 2020, após marcar cinco gols naquele mês. Além disso, neste mesmo mês, Lewin anotou dois hat-tricks, se tornando o primeiro jogador a conquistar o feito desde Dixie Dean em novembro de 1931.

Na primeira partida desta temporada da Premier League, contra o Tottenham, o atacante foi o autor do único gol que determinou a vitória do Everton. Também marcou gols importantes como um dos dois gols da equipe no empate no clássico contra o Liverpool em Goodison Park em outubro e dois dos três gols dos Toffees no jogo contra o Fulham fora de casa.

Em comparação com as temporadas passadas, esta é a melhor temporada de Calvert-Lewin com a camisa dos Toffees. O jogador conquistou a confiança de Ancelotti e se tornou a principal referência do ataque do Everton na atual temporada, tendo participação em praticamente metade dos gols da equipe na Premier League.

Em março de 2020, Calvert-Lewin, que também atua pela seleção inglesa, renovou o seu contrato com o Everton até junho de 2025.

Jesse Lingard (West Ham)

Emprestado pelo Manchester United ao West Ham até junho deste ano, Jesse Lingard soma números impressionantes na Premier League. Bastante contestado pela torcida dos Red Devils, o meia-atacante vinha sendo reserva na equipe de Ole Gunnar Solskjær e acabou emprestado ao clube londrino até o final desta temporada.

Em apenas oito jogos nesta temporada da Premier League, Lingard já marcou seis gols e distribuiu quatro assistências, tendo participações fundamentais em jogos e contribuindo para que hoje o West Ham ocupe a quarta colocação.

Com o ótimo trabalho do técnico David Moyes, o West Ham é, para muitos, a grande surpresa desta temporada, já que além do bom desempenho, a equipe está no G4 e briga por vaga nas competições europeias. Além disso, é o segundo melhor time de Londres na Premier League, estando na frente dos rivais Arsenal e Tottenham.

Sendo um dos destaques do West Ham, Jesse Lingard voltou a ser convocado para a seleção da Inglaterra após dois anos. Na goleada por 5 a 0 contra San Marino nas Eliminatórias para a Copa do Mundo, o meia foi titular, deu uma assistência e foi eleito o melhor jogador da partida.

O camisa 11 vive uma fase fantástica, o que fez com que o Manchester United cogite dar uma segunda chance e até mesmo renovar o contrato de Lingard por mais temporadas. O contrato atual com os Red Devils tem vínculo até 2022.

Em contrapartida, os Hammers tentarão de tudo para conseguirem a permanência do jogador principalmente porque consideram Lingard um dos principais nomes que poderão levar o West Ham à uma competição europeia.

Diogo Jota (Liverpool)

O português Diogo Jota chegou ao Liverpool nesta temporada em uma negociação que girou em torno de 45 milhões de libras. Ex-Wolverhampton, o atacante chamou a atenção principalmente pelo seu excelente desempenho na temporada passada, na qual ele marcou 16 gols e deu seis assistências em 48 jogos disputados.

O efeito da sua chegada ao Anfield foi praticamente imediato. Logo em seus primeiros jogos com a camisa dos Reds, Jota apresentou indícios de que realmente chegou para brigar até mesmo pela titularidade da equipe de Jürgen Klopp.

A má fase de Roberto Firmino também contribuiu para a ascensão do português, que até o momento marcou 12 gols e deu uma assistência em 23 partidas, números que de fato impressionam.

Vale relembrar que, apesar do início excepcional, Diogo Jota sofreu uma lesão no final do ano passado, quando o Liverpool era o líder da Premier League. Desde então, os Reds começaram a apresentar problemas especialmente na competição nacional.

A eliminação na Copa da Inglaterra e a sequência de derrotas em Anfield demonstraram a queda de rendimento após a lesão do atacante de 24 anos, além dos problemas causados pelos desfalques já conhecidos, como van Dijk, Joe Gomez, Matip e Henderson.

Ele retornou na partida contra o RB Leipzig pelas oitavas de final da Champions League e teve uma ótima atuação, dando a assistência para Mohamed Salah abrir o placar. Além disso, também marcou na Premier League contra seu ex-clube, o Wolverhampton, em partida que encerrou a sequência de resultados ruins no campeonato. Em ambas as ocasiões, Jota foi titular devido a uma lesão de Roberto Firmino.

Na vitória contra o Arsenal no Emirates, o atacante entrou no segundo tempo no lugar de Firmino e marcou dois dos três gols dos Reds. Com o bom desempenho, Jürgen Klopp optou por escalar Diogo Jota como titular na derrota para o Real Madrid por 3 a 1 nas quartas de final da Champions League.

O contrato de Jota com o Liverpool tem vínculo até junho de 2025.

Emiliano Martínez (Aston Villa)

Nesta temporada, o Aston Villa desembolsou aproximadamente 17 milhões de libras para conseguir a contratação do goleiro argentino Emiliano Martínez, que estava no Arsenal. Um valor considerado alto por muitos principalmente por Martínez ser reserva na equipe londrina.

Com a lesão de Bernd Leno no final da temporada passada, o argentino recebeu a oportunidade de ser titular e contribuiu especialmente para a conquista da Copa da Inglaterra e da Supercopa da Inglaterra dos Gunners. Porém, com o retorno do goleiro alemão, o Arsenal não garantiu que Martínez seria o titular nas outras competições. Assim, o argentino resolveu buscar outro clube.

Hoje, o goleiro acumula ótimas atuações, sendo um dos grandes nomes do Aston Villa nesta temporada. As estatísticas da defesa do time são impressionantes. É a terceira equipe com mais clean sheets na Premier League com 14 em 29 partidas, ou seja, em quase metade do jogos, Martínez saiu de campo sem sofrer gol.

Além disso, o Aston Villa tem a terceira melhor defesa.

Considerado por muitos o melhor goleiro da competição, Martínez tem uma excelente média de quatro defesas por jogo, o que diz muito sobre a importância do argentino para a equipe comandada por Dean Smith, uma das surpresas desta temporada.

Sendo um ótimo goleiro também com os pés e tendo uma média de 77,2% de sucesso em suas defesas, Emiliano Martínez vive grande fase com a camisa do Aston Villa. Seu contrato com os Villans vai até 2024.

Luke Shaw (Manchester United)

Com a camisa do Manchester United desde 2014, Luke Shaw passou por vários altos e baixos na sua carreira. Com um histórico considerável de lesões, o lateral nunca havia tido uma temporada que realmente impressionasse a torcida dos Red Devils.

Em 2015, o jogador sofreu uma séria lesão que o tirou dos gramados por 10 meses. Após a recuperação, o físico de Shaw estava bem diferente. O lateral havia ganhado muito peso e, consequentemente, perdeu uma das suas grandes qualidades, a velocidade.

Por muito tempo, Luke Shaw foi criticado pela torcida do Manchester United por sempre estar acima do peso e por não ter grandes atuações. Além disso, assim como outros jogadores, não tinha uma boa relação com o técnico José Mourinho, que chegou a criticá-lo publicamente em algumas ocasiões.

Desde a saída de Mourinho e a chegada de Ole Gunnar Solskjaer para o comando da equipe na temporada 2018/2019, o jogador de 25 anos tem mostrado grande evolução.

Especialmente na atual temporada, Luke Shaw se tornou uma das peças mais importantes da equipe do Manchester United, com atuações em que contribui em diferentes áreas do campo. Na atual temporada, o inglês marcou um gol e deu seis assistências em 37 partidas disputadas. A análise da excelente temporada de Luke Shaw vai muito além da estatística.

Criação de boas jogadas, precisão tanto nos passes curtos quanto nos cruzamentos longos e boa movimentação são algumas das características que o lateral vem apresentando na temporada. Luke Shaw também é o lateral com mais chances de gol criadas na Premier League.

Além de ter retornado à seleção inglesa, Shaw recentemente também foi eleito o melhor jogador do mês de fevereiro do United, tendo superado o português Bruno Fernandes, que teve uma queda de rendimento.

A chegada do brasileiro Alex Telles também contribuiu para a evolução de Luke Shaw. Mesmo com a grande expectativa gerada em torno do brasileiro, hoje Shaw é o lateral-esquerdo titular da equipe de Solskjaer.