7 jogadores que estão decepcionando nesta temporada

Tem atacante brasileiro, tem jovem atacante dos Saints e muito mais

7 jogadores que estão decepcionando nesta temporada
Jan Kruger Collection Getty Images Sport

Com a temporada da Premier League 2019/20 se aproximando do fim, alguns jogadores que chegaram no início da temporada ou que fizeram uma ótima temporada em 2018/19, acabaram não correspondendo as expectativas de todos e tiveram uma Premier League para se esquecer.

Separamos sete nomes de jogadores que estão decepcionando nesta atual temporada da Premier League e listar os motivos pelo qual esses jogadores não renderam o esperado.

Leia mais: Os 5 principais candidatos a melhor da temporada

Joelinton (Newcastle)

Contratado no início da temporada junto ao Hoffenheim da Alemanha por cerca de 40 milhões de libras, o atacante brasileiro Joelinton é a contratação mais cara da história do Newcastle. No entanto, o alto valor gasto pelos Magpies ainda não rendeu grandes frutos para o time do nordeste da Inglaterra.

No entanto, o brasileiro ainda possui 23 anos de idade e tem bastante tempo para mudar a sua trajetória pelo clube. Na atual temporada, o atacante possui apenas um gol marcado na Premier League e dois pela Copa da Inglaterra.

Nathan Stirk Getty Images
Nathan Stirk Getty Images

No clube alemão, Joelinton exercia uma função diferente na linha de três atacantes. O brasileiro costumava atuar mais pelos lados do campo e não como um camisa nove de ofício. Durante um período de muitas contusões no clube, o brasileiro chegou a ser deslocado para os lados, mas também acabou não agradando.

Por conta de um elenco escasso, Joelinton continua recebendo chances no time titular e nitidamente demonstra luta para superar as diversas críticas que vêm recebendo da torcida e da imprensa local.

O brasileiro certamente está em uma temporada de adaptação e pode evoluir para a próxima temporada, mas a temporada atual é muito abaixo do que se esperava do talentoso atacante brasileiro.

Moise Kean (Everton)

Um caso parecido com o atacante brasileiro do Newcastle é a temporada do italiano Moise Kean, que foi contratado pelo Everton junto a Juventus da Itália pelo valor de 30 milhões de libras.

O jovem atacante de 20 anos vivia um grande momento e era considerado um talismã do elenco da Juventus. Suas grandes atuações credenciaram algumas convocações para a seleção principal da Itália, onde Kean chegou a ser titular em alguns jogos.

moise kean everton 3-min
Crédito: Everton FC Twitter

No entanto, o talentoso atacante ainda não correspondeu as expectativas na Premier League. Kean tem anotado apenas um gol em 21 partidas pelo clube na competição, em um período que coincide com a enorme evolução de seu companheiro de ataque, Dominic Calvert-Lewin, que vêm arrebentando sob o comando de Carlo Ancelotti e já marcou 13 gols nesta edição do campeonato.

A chegada de seu compatriota Carlo Ancelotti pode servir de motivação para que Kean volte a brilhar como nos seus tempos de Juventus, mas com a evolução dos Toffees na temporada, o atacante vai ter que esperar por uma oportunidade de mostrar o seu valor.

Felipe Anderson (West Ham)

Michael Regan Getty Images
Michael Regan Getty Images

Na temporada de 2018/19, o West Ham chegou a brigar por competições europeias, apesar de não ter se classificado para a Liga Europa. Muito disso se devia a grande temporada feita pelo brasileiro Felipe Anderson. Em 36 jogos, fez nove gols e deu quatro assistências, sendo considerado um dos grandes destaques da competição pelos Hammers.

Na temporada atual, o brasileiro não consegue repetir o mesmo desempenho. Com a demissão de Manuel Pellegrini, Felipe acabou perdendo espaço com o técnico David Moyes e hoje figura apenas no banco de reservas.

O clube inclusive fez a contratação do meia-atacante Jarrod Bowen, no qual o clube pagou cerca de 22 milhões de libras para tirá-lo do Hull City. Bowen vêm ganhando o seu espaço em uma posição que geralmente é ocupada por Felipe Anderson.

São 22 jogos realizados na temporada atual, com apenas um gol marcado e quatro assistências anotadas em seu nome. O seu desempenho vêm caindo juntamente a campanha do West Ham.

Leia mais: A evolução de Dominic Calvert-Lewin nas mãos de Carlo Ancelotti

Ryan Fraser (Bournemouth)

Desde a sua primeira participação na Premier League de 2015/16, o Bournemouth não havia passado por grandes riscos de rebaixamento sob o excelente trabalho de Eddie Howe. Sua melhor campanha foi na temporada de 2016/17, quando alcançou o nono lugar. Porém, a equipe se destacou na temporada passada por conta de uma dupla: Ryan Fraser e Callum Wilson.

Warren Little Getty Images
Warren Little Getty Images

Fraser deu 14 assistências em toda a competição, ficando atrás apenas de Eden Hazard com 15. Já Callum Wilson, fez 14 gols e também foi um dos destaques da competição.

Após o término da temporada, Fraser mostrou claramente o seu interesse de se transferir para um clube mais competitivo. O Liverpool até mostrou interesse no jogador, mas os Cherries acabaram segurando o jogador, que tem contrato até o final da temporada e pode se transferir de graça para qualquer clube.

Sua insatisfação acabou refletindo nos seus números e na campanha do Bournemouth. Com apenas um gol e quatro assistências, a queda de Fraser é crucial para que os Cherries estejam na zona de rebaixamento e que corram o seu maior risco de queda desde que subiram para elite.

Kepa Arrizabalaga (Chelsea)

O Chelsea chocou o mundo do futebol após pagar cerca de 71 milhões de libras para contratar o goleiro Kepa Arrizabalaga, do Athletic de Bilbao.

Em sua primeira temporada, o goleiro conquistou 14 clean sheets, ficando atrás apenas de Alisson e Ederson. Além disso, colecionou diversas convocações para a seleção espanhola, apesar de ser o reserva de David De Gea, do Manchester United.

Mike Hewitt Getty Images
Mike Hewitt Getty Images

Na temporada atual, uma sucessão de falhas acabou fazendo com que o técnico Frank Lampard colocasse o espanhol no banco para dar lugar a Willy Caballero. Kepa voltou a ter chances na vitória de 2 a 0 contra o Liverpool pela FA Cup, onde acabou fazendo uma grande partida e recuperando a titularidade.

Leia mais: Quem mais cria chances de gol na atual temporada da Premier League

João Cancelo (Manchester City)

Depois de fazer uma excelente temporada 2018/19 pela Juventus, o lateral-direito português João Cancelo acabou sendo contratado pelo Manchester City no início da temporada. A contratação causou controvérsias apesar da qualidade inquestionável do lateral, já que Kyle Walker, o titular da posição, vinha de uma ótima temporada.

O lateral acabou fazendo parte de um revezamento de elenco imposto por Pep Guardiola nesta temporada. Enquanto Walker faz parte dos jogos da Premier League, o português teria mais chances nas copas. Chances que não foram bem aproveitadas pelo lateral.

O português ainda teve a chance de aproveitar as contusões sofridas por Walker ao longo da temporada. Ele atuou em 11 jogos dessa temporada na Premier League, mas acabou sofrendo especialmente no aspecto defensivo.

Oli Scarff AFP via Getty
Oli Scarff AFP via Getty

Com o Manchester City fora da briga pelo título da liga, o foco do clube está na Champions League e na FA Cup, competições em que Cancelo geralmente ganha mais oportunidades. Portanto, o lateral ainda tem tempo de justificar o valor pago e dar a volta por cima.

Che Adams (Southampton)

Contratado para formar uma empolgante dupla de ataque com Danny Ings, o atacante Che Adams, de 23 anos, acabou não conseguindo se firmar como o esperado na Premier League. O jovem, que acabou sendo um dos grandes destaques da Championship 2018/19 após marcar 22 gols pelo Birmingham City, ainda não teve o impacto esperado no Southampton.

O clube da costa-sul acabou desembolsando cerca de 15 milhões de libras para contratar o atacante. Ele ainda não fez um gol sequer com a camisa do clube e que concedeu apenas duas assistências em 22 partidas realizadas.

Catherine Ivill Getty Images
Catherine IvillGetty Images

Certamente a Championship não tem o mesmo nível da Premier League. Muitos jogadores que vieram da 2ª divisão inglesa sentiram o impacto de atuar contra as maiores potências do futebol inglês. Mas pelo valor pago ao jogador, esperava-se que ele tivesse um impacto positivo para equipe, algo que não aconteceu.

O Southampton está na 14ª colocação com 34 pontos, não corre grandes riscos de reabixamento e pensa apenas em somar os pontos necessários para se confirmar na elite, mas ainda não se sabe do futuro de Che Adams na próxima temporada.