De ex-Botafogo a carrasco do Liverpool: Os 10 africanos mais subestimados da era Premier League

6 minutos de leitura

A Premier League se tornou uma liga global com o passar dos anos e, em mais de três décadas, se tornou lar de diversos ídolos do continente africano. Nomes como Didier Drogba, Yaya Touré, Michael Essian e Mohamed Salah são alguns dos primeiros que vêm à cabeça.

No entanto, mesmo fora do escopo dos mais lembrados, o campeonato inglês contou com diversos outros grandes nomes do continente. Por isso, a PL Brasil separou os 10 jogadores africanos mais subestimados da história da Premier League.

1. Joel Matip

Criticado recentemente pela torcida do Liverpool, Joel Matip saiu de um jovem promissor no Schalke a um zagueiro muito consistente no período de ouro do Liverpool dos últimos anos.

Nascido na Alemanha, mas de nacionalidade camaronesa, o defensor tem 199 jogos com a camisa dos Reds, que defende desde 2016, e conquistou sete títulos com o Liverpool, incluindo a Champions League e a Premier League.

2. John Obi Mikel

O nigeriano fez parte do vitorioso período do Chelsea em seus 11 anos que passou no clube, de 2006 a 2017, e ainda passou pelo Middlesbrough e o Stoke City. Foram 249 jogos na Premier League, 59 na Champions League e 57 na Championship.

Foram 11 títulos com os Blues, incluindo duas Premier Leagues e quatro FA Cups, além da Europa League e da Champions League. Pela seleção nigeriana, era o líder do time campeão da Copa Africana de Nações de 2013.

Obi Mikel chelsea premier league africanos
Foto: Icon Sport

3. Wilfried Zaha

Nascido na Costa do Marfim, mas com passagem pelas seleções de base da Inglaterra e até mesmo duas partidas pela equipe principal, Zaha decidiu defender o país de origem a partir de 2017.

O rápido e habilidoso atacante foi contratado ainda jovem pelo Manchester United, mas jogou apenas quatro partidas pelos Red Devils. Ele se tornou ídolo de fato pelo clube que o revelou, o Crystal Palace, onde jogou 458 partidas, marcou 90 gols e distribuiu 76 assistências.

4. Solomon Kalou

O atacante marfinense chegou ao Chelsea também em 2006, aos 21 anos e com status de promessa do futebol mundial. Foram seis temporadas com os Blues e, apesar de não ter chegado a todo o seu potencial, marcou época.

O Chelsea ainda é o clube em que Kalou mais jogou: foram 254 partidas, 60 gols e 47 assistências. No processo, conquistou nove títulos, incluindo uma Premier League, uma Champions League e quatro FA Cups. Se consagrou campeão africano em 2015.

5. Papiss Cissé

Um dos grandes nomes senegaleses na Premier League, Cissé chegou ao Newcastle em 2012 depois de grande destaque no Freiburg. Foram quatro temporadas nos Magpies e gols memoráveis.

Em 130 partidas pelo clube inglês, marcou 44 gols e 10 assistências, incluindo um início arrebatador com 13 gols em 14 rodadas na sua primeira temporada na Premier League.

6. Demba Ba

Companheiro de ataque do compatriota Cissé no Newcastle, Demba Ba foi outro senegalês memorável no futebol inglês. Além dos Magpies, ele também defendeu o West Ham e o Chelsea.

Nos Blues, ficou lembrado por marcar o gol após o “escorregão” de Gerrard, no clássico contra o Liverpool, que tirou o título dos Reds. Ao todo, marcou 43 vezes e deu 11 assistências em 99 jogos na Premier League.

Foto: Icon Sport

7. Cheick Tioté

O volante marfinense foi um dos grandes nomes do Newcastle na década passada e defendeu o clube de 2010 a 2017, ano em que faleceu, aos 30 anos, após passar mal durante um treino no Beijing Enterprises, da China.

Um volante combativo e de grande identificação com a torcida dos Magpies, Tioté defendeu a equipe inglesa em 156 oportunidades e foi campeão da Championship em 2016/17. Também estava no elenco campeão da Copa Africana de Nações de 2015.

8. Steven Pienaar

O sul-africano pode ter virado “meme” após a entrevista de Joel Santana, então técnico da África do Sul, na Copa do Mundo de 2010. O rápido atacante passou por Ajax e Borussia Dortmund antes de chegar à Premier League, em 2008, pelo Everton.

Na Inglaterra, Pienaar ainda passou pelo Tottenham e pelo Sunderland, mas foi nos Toffees que mais teve idolatria. Foram 229 jogos, 26 gols e 48 assistências.

9. Wilfried Bony

Ídolo cult da Premier League, Bony fez sucesso no Swansea entre 2013 e 2015 antes de ser contratado pelo Manchester City por 35 milhões de euros. A passagem pelos Citizens não foi tão proveitosa, o que fez ele passar pelo Stoke City e, depois, ser recontratado pelo Swansea em 2017.

O atacante marfinense marcou 39 gols e deu 9 assistências em 96 jogos pelos Swans, incluindo uma temporada de 17 gols e quatro assistências em 2013/14. Também foi campeão africano com a Costa do Marfim em 2015.

10. Ardel Taarabt

O símbolo dos dizeres The streets will never forget” (“as ruas jamais esquecerão”, em tradução livre), o meia marroquino era o showman por onde passava. Ele ingressou na Premier League em 2007, aos 18 anos, pelo Tottenham, mas fez sucesso com a camisa do Queens Park Rangers.

Ele esteve presente no último título do Tottenham, a Copa da Liga de 2008, e foi campeão e melhor jogador da Championship de 2010/11, O QPR ainda é o clube que mais defendeu na carreira: 164 jogos, 34 gols e 32 assistências.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]