João Pedro no Watford: Promessa é a resposta para os Hornets?

O que esperar da promessa do Fluminense na Premier League?

Crédito Lucas Merçon / Fluminense
Crédito Lucas Merçon / Fluminense

Aos 18 anos, João Pedro chega à Inglaterra com a missão de ser a novidade que faltava para o Watford ter uma reviravolta na temporada. Talentoso, o garoto tem um futuro brilhante. A PL Brasil analisou o que esperar de João Pedro no Watford.

João Pedro no Watford: Promessa é a resposta para os Hornets?

Porém, essa missão que espera-se mais de gente grande, parece não intimidar o jovem talento tricolor principalmente se lembrarmos de sua estreia no futebol profissional. Ele deixou a sua marca no clássico contra o rival Flamengo.

PL BRASIL NO YOUTUBE: LEICESTER PODE TERMINAR NO G4?

Tamanha personalidade foi a justificativa encontrada para Fernando Diniz inseri-lo no onze inicial. João Pedro fazia diferentes funções no sistema ofensivo do Flu, ora atuando como uma espécie de falso nove quando teve suas melhores atuações, ora pelo lado esquerdo do ataque.

Já sob o comando de Oswaldo de Oliveira, João Pedro foi a escolha para ser a “referência” do time no ataque, como na partida diante do Fortaleza, no Castelão, vencida por 1 a 0 pela equipe carioca com gol do garoto.

Sua velocidade e movimentação para escapar da marcação adversária e criar espaço para os seus companheiros chamaram a atenção.

Assim, pode ser interessante vê-lo atuando nas entrelinhas e buscando triangulações com Roberto Pereyra, devido a boa capacidade ofensiva do meia-atacante argentino.

Leia mais: João Pedro: Watford vai ganhar muito com joia do Fluminense

Watford time Marc Atkins Collection Getty Images Sport
Marc Atkins Collection Getty Images Sport

Esperança de gols em um time que quase não balança a rede 

Uma das principais características de João Pedro é a sua capacidade de finalização. Isso pode ser crucial para uma mudança de cenário em um Watford que é equipe da PL que menos finaliza a gol na temporada.

Ao todo, foram 10 gols e duas assistências em 36 jogos pelo Fluminense, um gol a mais que o atual lanterna marcou no Campeonato Inglês em 17 rodadas. Apenas Deulofeu e Andre Gray foram às redes mais de uma vez (dois gols cada).

Isso mostra como o brasileiro pode sim ganhar minutos com o técnico Nigel Pearson, que escalou sua equipe com um 4-2-3-1 na sua estreia diante do Liverpool, utilizando Deulofeu e Ismaila Sarr pelos lados e Troy Deeney como referência.

A ver como JP será desenvolvido em um cenário de tanta pressão no lanterna da Premier League, principalmente em relação ao aprimoramento de dribles e finalizações. Além disso, o ritmo físico da competição é muito acima ao vivenciado nos gramados brasileiros.

Destro, veloz e incisivo em seus dribles principalmente em situação de 1×1, o garoto pode ir bem atuando pelo lado esquerdo. Buscar jogadas com Doucouré, que possui características de um meio-campista infiltrador, pode gerar assistências do atacante brasileiro.

João Pedro no Watford pode imitar os passos de Richarlison

Watford Richarlison Clive Rose Collection Getty Images Sport
Clive Rose Collection Getty Images Sport

Claro que imaginá-lo chegando à Inglaterra e já vestindo a camisa e assumindo a titularidade, aos 18 anos, é algo bem difícil. Principalmente se levarmos em conta o necessário período de adaptação para jovens jogadores na Europa, principalmente na Terra da Rainha.

Porém, não custa nada fazer uma leve comparação com o cenário que Richarlison encontrou no Vicarage Road quando também foi contratado junto ao Fluminense em 2017.

O Watford terminou a temporada 2017/18 na 14ª posição da PL não chegou a brigar contra o rebaixamento, graças ao bom início de temporada que, inclusive, fez com que Richarlison conquistasse a titularidade da equipe.

Com o vigor físico e a velocidade como principais características, o atual atacante do Everton destacou-se principalmente por ser uma boa alternativa de jogo pelos lados do campo.

Leia mais: Eddie Nketiah: a jovem promessa que pode ser o futuro do Arsenal 
joão pedro fluminense vendido gols watford premier league atacante lances camisa
(Foto: Flickr Fluminense/Lucas Merçon)

O momento era mais favorável para o surgimento de uma surpresa que havia sido contratada sem tantas expectativas. Entretanto, João Pedro é tecnicamente mais refinado e com um potencial maior que o de Richarlison.

Porém um mau aproveitamento de seu talento pode acabar limitando sua evolução e tornando-o um jogador muito inferior ao que se espera. Os cinco gols nos jogos contra Cruzeiro e Atlético Nacional criaram uma empolgação grande com o atleta.

Outro cenário que podemos acrescentar é como a equipe inglesa precisará de um melhor desempenho ofensivo, mesmo optando por um estilo de jogo que priorize a segurança defensiva.

Ou seja, irá defender-se para somar pontos utilizando a velocidade de seus atacantes nos contra-ataques, tendo João Pedro como opção a ser utilizada em momentos em que haja um maior desgaste na defesa adversária, em uma liga tão dinâmica como a inglesa.

Leia mais: A boa fase de Aaron Ramsdale o credencia à seleção inglesa? 

Ter um jogador como JP para utilizar em cenários de contra-ataque é um trunfo devido as suas características de jogo. Se considerarmos também a importância do jogo aéreo e das bolas paradas, o bom aproveitamento nas cabeçadas também pode ser aproveitada.

Portanto, João Pedro é um talento a ser lapidado. Se ele será a salvação para a desastrosa campanha do Watford é colocar muita pressão no jogador. No entanto, com sua personalidade, o garoto é capaz de lidar bem com isso.