Quem é Jimmy Greaves, o maior artilheiro da história do Tottenham

Contamos a história de um dos grandes jogadores ingleses de todos os tempos

0
329
Norman QuickeExpressHulton Archive Getty Images
Norman Quicke Express Hulton Archive Getty Images

Houve um tempo em que não havia transmissões ao vivo de praticamente todos os campeonatos e, por isso, alguns jogadores acabavam fazendo coisas mirabolantes, mas poucos tinham acesso. Jimmy Greaves sofreu com isso. Durante quase 15 anos, Greaves teve uma carreira brilhante, mas foi no Tottenham onde seu nome entrou para a história do esporte bretão.

James Peter Greaves nasceu no dia 20 de fevereiro de 1940, em Londres, e não demorou para começar sua carreira no futebol. Ainda em 1955, começou a jogar pelo time juvenil do Chelsea e logo mostrou seu potencial. Marcou 56 gols na temporada 1955/1956 e absurdos 122 gols na temporada seguinte.

Jimmy Greaves Chelsea Hulton Archive Getty Images
Hulton Archive Getty Images

Tanto potencial logo chamou atenção. Em 1957, Greaves assinou seu primeiro contrato profissional com os Blues. Começava ali a história de um dos maiores artilheiros que o mundo já pode ver. Quis o destino que o primeiro gol de Jimmy Greaves fosse na sua estreia, contra o Tottenham, no dia 24 de agosto de 1957.

Apesar de muito jovem, Greaves era tão acima da média que acabou se tornando titular do Chelsea sem muito esforço. Com medo de que o sucesso imediato acabasse subindo à cabeça do jogador, Ted Drake, então treinador do Chelsea, acabou tirando Greaves do time por seis semanas. Entre novembro e dezembro, o jogador não entrou em campo.

Leia mais: 9 personagens que venceram a 1ª divisão inglesa como técnico e jogador

Sua reestreia foi no Natal de 1957, quando o Chelsea venceu o Portsmouth por 7 a 4. Greaves marcou incríveis quatro gols. Ao fim da temporada, foi o artilheiro do Chelsea com 22 anotados em 37 jogos disputados. E com o detalhe de que ficou dois meses afastado do time.

Na temporada seguinte, Jimmy continuou com uma média absurda de gols. Logo na terceira partida da temporada, Greaves marcou cinco dos seis gols do Chelsea na vitória por 6 a 2 diante do Wolverhampton. Ao fim da temporada, o jovem Greaves marcou 32 gols e foi o artilheiro da primeira divisão, mas os Blues não conseguiam acompanhar o bom desempenho do jovem atacante e terminaram apenas na 14ª posição.

A temporada 1959/1960 foi ainda mais decepcionante para Jimmy. É bem verdade que na vitória do Chelsea por 5 a 4 contra o Preston, Greaves marcou todos os gols, mas o desempenho do time foi ainda mais decepcionante. O Chelsea amargou a 18ª posição e ficou apenas três pontos acima da zona do rebaixamento.

SIGA A PL BRASIL NO YOUTUBE

Em sua última temporada vestindo a camisa dos Blues, Greaves bateu dois recordes. Tornou-se o jogador mais jovem a chegar à marca dos 100 gols, fez isso aos 20 anos e 290 dias, ao marcar um hat-trick diante do Manchester City. Também foi o artilheiro do campeonato com 41 gols, a maior quantidade de gols que um jogador marcou numa única edição da primeira divisão inglesa.

Isso se deve ao fato de que Greaves marcou hat-trick contra Wolverhampton, Manchester City e Blackburn; também marcou quatro gols contra o Newcastle e o Nottingham Forest; e fez cinco gols diante do West Bromwich. Mas a falta de competitividade do Chelsea acabou chateando o jogador.

Em junho de 1961, por 80 mil libras, Jimmy Greaves deixava o Chelsea e partia para a Itália a contragosto. Mesmo insatisfeito no Chelsea, Greaves não gostou da ideia de sair de Londres e até tentou cancelar a negociação, mas já era tarde demais. Estreou pelo Milan num amistoso contra o…Botafogo!

greaves Milan Keystone Hulton Archive Getty Images
Keystone Hulton Archive Getty Images

Sim, a estreia de Greaves na Itália foi num amistoso diante do Fogão. Marcou dois gols, mas viu Amarildo e Garrincha empatarem para o clube carioca. A passagem na Itália foi desastrosa. O treinador da equipe de Milão e o craque inglês começaram a bater de frente, e a gota d'água veio num jogo contra a Sampdoria.

Milan e Sampdoria empatavam por 1 a 1 quando um adversário acertou uma cusparada em Greaves que, sem pensar duas vezes, revidou com um chute nas costelas do jogador. Greaves foi expulso e, na cobrança de falta, a Sampdoria marcou o gol da vitória. Ao fim do jogo, o Milan colocou Jimmy Greaves à venda.

Leia mais: Denis Law: o Rei “plebeu” de Old Trafford 

E assim, de forma bizarra, começaria a passagem de Greaves no Tottenham. Os Spurs enviaram uma oferta de 96,5 mil libras para o Milan, que também recebeu uma proposta igual do Chelsea. Reza a lenda que Greaves já teria apalavrado tudo com o Chelsea, mas mudou de opinião quando conversou com o então treinador do Tottenham, Bill Nicholson.

Após a conversa, Nicholson ofereceu 99.999 libras para o Milan apenas para não fazer de Greaves o primeiro jogador a custar mais de 100 mil libras e assim, em dezembro de 1961, Jimmy Greaves assinou com o Tottenham.

Atual campeão inglês e da Copa da Inglaterra, os Spurs contavam com um elenco cheio de estrelas: Dave McKlay, John White, Cliff Jones, Bobby Smith entre outros. A chegada de Greaves agregou ainda mais ao que já era vitorioso.

Apesar disso, o único título conquistado naquela temporada foi a Copa da Inglaterra, após vencer o Burnley por 3 a 1, fazendo do Tottenham o primeiro clube a ganhar a Copa da Inglaterra por duas temporadas seguidas. Parou na semifinal da Taça dos Campeões Europeus quando perdeu do Benfica de Eusébio e companhia. Já no Campeonato Inglês, terminou em terceiro, quatro pontos atrás do campeão Ipswich.

Evening Standard/Hulton Archive

Foi convocado para disputar a Copa do Mundo de 1962 e, pela segunda vez, Greaves encontrou Garrincha. Essa história, no entanto, você já deve ter ouvido falar. Sim, foi quando o cachorro invadiu o campo, driblou Gilmar e Garrincha e só foi capturado por Greaves. A seleção parou nessa partida e Greaves marcou três gols em quatro jogos.

De volta ao Tottenham, Greaves manteve sua média absurda de gols e terminaria a temporada 1962/1963 com 37 gols em 41 jogos no Campeonato Inglês. Artilheiro e por muito pouco não igualou seu próprio recorde.

O Tottenham terminaria a temporada como vice-campeão inglês, mas fez história ao ganhar a Recopa Europeia e sagrar-se o primeiro clube inglês a conquistar um título internacional.

Leia mais: Como o Tottenham se tornou o 1º clube britânico a conquistar a Europa

No entanto, a partir da temporada 1963/1964, o Tottenham passou por diversas perdas no seu elenco. Danny Banchflower, por exemplo, se aposentou aos 38 anos. John White foi vítima de um raio e morreu aos 27 anos em julho de 1964. Isso foi abrindo caminho para que Greaves, pouco a pouco, fosse se tornando cada vez mais ídolo do Tottenham.

Em 1966, voltou a ser convocado para disputar a Copa do Mundo. Durante a primeira fase do mundial, Greaves não conseguiu marcar gols e ainda levou um chute na cara que lhe rendeu 14 pontos e uma cicatriz. É bem verdade que se recuperou a tempo da final, mas Alf Ramsey decidiu manter Geoff Hurst como titular. E acertou em cheio: Hurst marcou três gols na final.

O detalhe é que, naquela época, apenas os 11 jogadores que disputavam a final ganhavam as medalhas. Por isso, Greaves teve que ver seus companheiros serem reconhecidos como campeões e ele, infelizmente, não.

Leia mais: Roy Keane: um leão feroz dentro das quatro linhas 
Norman QuickeExpressHulton Archive Getty Images
Norman Quicke Express Hulton Archive Getty Images

De volta ao Tottenham, Greaves levantou mais algumas taças durante os anos 1960. Ao todo foram seis, as duas últimas em 1967: Copa da Inglaterra e Supercopa da Inglaterra. Em 1970, no entanto, essa longa história de amor chegou ao seu fim. Jimmy Greaves deixava o Tottenham com 379 jogos e incríveis 266 gols. Até hoje é o maior artilheiro da história dos Spurs e, sem sombra de dúvidas, um dos grandes ídolos do clube.

Ao sair do Tottenham, o destino quase colocou Greaves e Brian Clough no mesmo time. Isso porque o atacante recebeu uma proposta pra jogar no Derby County, então comandado pelo lendário treinador, mas optou por cumprir a promessa de jogar pelo clube de coração do pai.

Assim, Greaves assinou com o West Ham e ainda marcou mais 13 gols, mas encerrou a carreira em 1971. Ao longo de quase quinze anos, Greaves marcou 366 gols e se tornou um dos maiores atacantes que o futebol teve, mas, infelizmente, a sua ausência na Copa do Mundo acabou levando ele a ser esquecido por muitos.

É bem verdade que, em 2009, a Fifa acabou convocando os demais jogadores dos Three Lions de 1966 e lhes entregando as medalhas de campeões do mundo, mas muito tempo já havia se passado. Infelizmente, Jimmy Greaves continua sem a medalha. Isso porque o jogador teve que vender a sua para pagar as contas médicas após sofrer um infarto.