Listamos os principais irmãos jogadores na era Premier League

Kolo e Yaya Touré, Rio e Anton Ferdinand e muito mais

Listamos os principais irmãos jogadores na era Premier League

Ao longo de quase três décadas de Premier League, são inúmeros os casos de parentes que disputaram o campeonato. A seguir, listamos 14 duplas de irmãos jogadores que atuaram na principal divisão do futebol inglês.

Leia mais: Road to Russia – Loftus-Cheek, o seguidor dos irmãos

  • SIGA A PL BRASIL NO YOUTUBE

E se o Southampton não tivesse vendido seus jogadores?

Yaya Touré e Kolo Touré

Foto: The Times

Os irmãos jogadores nasceram na Costa do Marfim, e, pela seleção nacional, participaram juntos de três Copas do Mundo e conquistaram a Taça Africana de Nações de 2015. Em 2014, durante o torneio mundial no Brasil, sofreram com o falecimento do irmão mais novo, Ibrahim Touré, também jogador de futebol, vítima de câncer.

Kolo chegou ao Arsenal em 2002 e rapidamente assumiu a titularidade na equipe. Pelos Gunners, foram sete temporadas, o título inglês invicto e o bicampeonato da FA Cup, além do vice da Champions League 05/06. Foi comprado por 18 milhões de euros pelo Manchester City, clube em que foi novamente campeão nacional e da FA Cup.

Ainda defendeu o Liverpool por três temporadas, período em que mais frequentou o banco de reservas. Aposentou-se no Celtic em 2017, e hoje integra a comissão técnica do Leicester. Ao todo, ao longo de sua passagem pela Inglaterra como jogador, o zagueiro disputou 14 edições de Premier League, contabilizando 354 partidas.

Uma temporada após Kolo chegar aos Citizens, a equipe contratou seu irmão Yaya. Vindo de vitoriosa passagem pelo Barcelona, o jogador custou ao Manchester City 30 milhões de euros. Fez jus ao investimento e se tornou ídolo do clube: tricampeão inglês, tricampeão da Copa da Liga e campeão da FA Cup.

Em oito temporadas de Premier League, foram 230 partidas, 59 gols e 35 assistências. O excelente desempenho rendeu ao meio-campista o prêmio de melhor jogador africano por 4 anos consecutivos.

Andy Dawson e Michael Dawson

Michael Dawson comemorando pelo Hull City (Foto: Reprodução/Twitter)

Andy iniciou carreira no Nottingham Forest, mas não teve chances na equipe principal. Por isso, transferiu-se para o Scunthorpe United, à época na League Two, onde também teve poucas oportunidades. Em 2003, o lateral chegou ao Hull City, clube em que se tornou lenda. Foram nove temporadas e 276 partidas, fazendo parte da trajetória que levou o clube da League One a Premier League.

Michael também iniciou a carreira de jogador em Nottingham, mas, diferentemente de seu irmão, recebeu diversas oportunidades e obteve certo destaque. Em 2005, foi contratado por sete milhões de euros pelo Tottenham, e fez história no clube. Em onze temporadas de Premier League pelos Spurs, 286 partidas, 10 gols e 5 assistências, além de título da FA Cup.

O defensor também teve passagem pelo Hull City e foi importante nas temporadas em que defendeu o clube, sobretudo na Championship 15/16, quando, capitão da equipe, contribuiu para o retorno a Premier League. Em 2018 ainda voltou ao Nottingam Forest, mas teve poucas atuações na segunda divisão inglesa.

Gary Neville e Phil Neville

Foto: Reprodução/Premier League

Os irmãos Neville são frutos da histórica “Classe de 92” do Manchester United e jogaram juntos pelo clube entre 1994 e 2005. Os laterais também se enfrentaram por diversas vezes, quando Gary estava no Everton. É a dupla de irmãos jogadores com mais partidas na história da Premier League, 903: 398 de Gary e 505 de Phil, a décima maior marca individual na competição.

Entre 2015 e 2016, fizeram parte da comissão técnica do Valencia: Phill como treinador e Gary enquanto auxiliar. Atualmente, junto de Beckam, Giggs, Scholes e Butt, são donos do Salford City, equipe que disputará a League Two na próxima temporada, o maior feito da história do clube.

Verdadeira lenda do Manchester United, Gary Neville dedicou sua carreira inteira de jogador aos Red Devils. Após 16 temporadas em Old Trafford, sua galeria de títulos é impressionante: 12 vezes campeão da Premier League, 10 da Community Shield, 4 da FA Cup, 3 da Copa da Liga, 2 da Champions League e 2 do Mundial de Clubes.

Depois de trajetória vitoriosa pelo Manchester United, Phill Neville também se tornou ídolo do Everton. Contratado em 2005 por cinco milhões de euros, foram oito temporadas pelos Toffees, até se aposentar em 2013. Seu filho Harvey segue os passos do pai e atualmente defende a equipe sub-18 do Manchester United.

Jerome Boateng e Kevin-Prince Boateng

Foto: Reprodução/Bundesliga

Nascidos em Berlim Ocidental e irmãos por parte de pai, ganês, iniciaram carreira no Hertha Berlim. Os dois atuaram pelas seleções alemães de base, mas apenas Jerome prosseguiu para a equipe principal, enquanto o irmão mais velho optou por defender a seleção ganesa. Em 2010, na África do Sul, tornaram-se os primeiros irmãos a se enfrentarem em uma Copa do Mundo, feito que se repetiu em 2014, no Brasil.

Em oito temporadas vitoriosas pelo Bayern de Munique, com o heptacampeonato alemão e um título de Champions League, Jerome Boateng transformou-se em ídolo do clube. Já Kevin-Prince teve passagens por diversos grandes clubes europeus, como Borussia Dortmund, Milan, Schalke 04 e Barcelona. Entretanto, nenhum dos irmãos jogadores conseguiu obter sucesso duradouro no futebol inglês.

Com uma carreira repleta de polêmicas e confusões extracampo, Kevin-Prince Boateng chegou ao Tottenham em 2007. Em duas temporadas pelo clube londrino, foram apenas 24 partidas e nenhum gol marcado, além da conquista da Copa da Liga em 2008.

Na temporada seguinte, fez parte do último elenco do Portsmouth a disputar a primeira divisão. Com a equipe, também foi vice-campeão da FA Cup e, na decisão do torneio, ficou marcado por forte entrada em Michael Ballack, à época no Chelsea, culminando em grave lesão que deixou o então capitão alemão fora da Copa do Mundo na África do Sul.

Por sua vez, Jerome Boateng foi comprado pelo Manchester City em 2010 por 15 milhões de euros e apresentado junto às contratações de David Silva, Yaya Touré e Kolarov. Diferentemente de seus companheiros, teve passagem curta pelos Citizens: uma temporada e 16 partidas de Premier League. Ainda assim, foi campeão da FA Cup antes de ser vendido à equipe bávara.

Rafael e Fábio

Em 2008, ainda nas categorias de base do Fluminense, os gêmeos brasileiros foram contratados pelo Manchester United, em transferência que custou seis milhões de libras à equipe inglesa. Durante as quatro temporadas em que estiveram juntos nos Red Devils, conquistaram uma Copa da Liga e dois campeonatos nacionais.

Rafael ainda permaneceu em Manchester por mais três temporadas, sendo novamente campeão da Premier League. Enquanto isso, Fábio foi emprestado ao Queens Park Rangers e posteriormente cedido ao Cardiff, clubes que defendeu também na Championship. Ainda jogou pelo Midddlesbrough por duas temporadas, mas não teve continuidade na equipe.

Após longa passagem pela Inglaterra, os irmãos jogadores iniciaram trajetória no futebol francês. Em 2015, Rafael foi comprado pelo Lyon, e já são 120 partidas pela equipe francesa, com contrato para mais duas temporadas. Por sua vez, Fábio chegou ao Nantes na temporada 2018/2019, mas ainda não se firmou como titular absoluto da equipe.

Apesar de passagens pelas categorias inferiores da seleção brasileira, a dupla de laterais teve poucas oportunidades na equipe principal. Destaque para a titularidade de Rafael na estrelada equipe vice-campeã olímpica em Londres, em 2012.

Christian Benteke e Jonathan Benteke

Foto: Getty Images

Christian Benteke nasceu no Congo, mas naturalizou-se belga. Foi contratado em 2012 pelo Aston Villa, após boas temporadas no Standard Liège e no Genk. Em três edições de Premier League pelo clube, foram 89 partidas, 42 gols e 8 assistências. Os ótimos números despertaram o interesse do Liverpool, que fez um investimento de mais de 45 milhões de euros pelo jogador, até então a contratação mais cara da história do clube.

Apesar de bom início pelo clube, sofreu com lesões, frequentou o banco de reservas e não convenceu o suficiente para permanecer na equipe. Acabou vendido para o Crystal Palace, onde teve outro começo promissor, com 15 gols na Premier League 16/17. Entretanto, caiu de rendimento nas temporadas seguintes, e, novamente sofrendo com lesões, enfrenta dificuldades para se firmar na equipe titular.

Logo após a chegada de Christian no Crystal Palace, o clube londrino anunciou a contratação de seu irmão mais novo, Jonathan Benteke, por 100 mil euros. O jovem atacante, à época com 21 anos, rapidamente estreou pela equipe, em partida contra o Middlesbrough, substituindo justamente seu irmão, que no jogo havia marcado seu primeiro gol pelo clube.

No entanto, aquela foi sua única atuação pelo clube. Na sequência sofreu grave lesão, e, quando recuperado, não foi mais aproveitado no elenco principal. Teve breve passagem pelo Omónia Nicósia, do Chipre, antes de retornar a Inglaterra, para defender o Oldham Athletic, na League Two.

John Arne Riise e Bjorn Helge Riise

Foto: Getty Images

John Arne Riise, o mais conhecido dos irmãos noruegueses, é lembrado, sobretudo, por sua vitoriosa trajetória pelo Liverpool. Chegou ao clube em 2001 por seis milhões de euros após destaque no Mônaco. Durante as sete temporadas de titularidade pelos Reds, conquistou Champions Legue, Copa da Inglaterra e Copa da Liga.

Após passagem pela Roma, o versátil lateral também defendeu o Fulham por três temporadas na elite inglesa, oportunidade em que jogou junto de seu irmão por alguns meses. Ao todo, pela Premier League, foram 348 partidas, 31 gols e 13 assistências.

Bjorn Helge Riise não teve o mesmo brilho que seu irmão mais velho no futebol e seu período na Inglaterra foi breve e sem sucesso. Chegou ao Fulham em 2009 e realizou apenas 15 partidas de Premier League pelo clube londrino. Pela Championship, ainda jogou por Sheffield United e Portsmouth, também sem destaque, antes de retornar ao futebol norueguês.

Andre Ayew e Jordan Ayew

Foto: Getty Images

Nascidos na França, mas também de nacionalidade ganesa, são filhos de Abedi Pelé, o maior artilheiro da história da seleção de Gana. Os dois irmãos jogadores iniciaram carreira no Olympique de Marseille, mas trocaram o futebol francês pela Premier League em 2015. Jordan foi contratado pelo Aston Villa por 12 milhões de euros, enquanto Andre chegou sem custos ao Swansea.

Os números de Andre em sua temporada de estreia na elite inglesa foram expressivos: 34 partidas, 12 gols e cinco assistências. As ótimas atuações pela equipe galesa chamaram atenção do West Ham, que o contratou por 24 milhões de euros. Após duas temporadas medianas pelo clube londrino, retornou do País de Gales, período em que formou dupla de ataque com seu irmão, até ser emprestado ao Fenerbahçe.

A primeira temporada de Jordan na Premier League também foi positiva, com 30 partidas disputadas e sete gols marcados, mas seu bom desempenho foi ofuscado pela péssima campanha do Aston Villa, que levou ao rebaixamento do clube. Na Championship, foram poucas atuações, antes de se transferir para o Swansea. Já na última temporada, foi contratado pelo Crystal Palace.

Desde cedo considerados promessas do futebol ganês, os irmãos se afastaram brevemente da seleção nacional em 2013, em razão de divergências com a Associação Ganesa de Futebol (GFA). Mas o retorno foi quase imediato: fizeram parte do elenco de Gana na Copa do Mundo de 2014 e foram destaques da equipe vice-campeã da Copa Africana de Nações em 2015.

Xabi Alonso e Mikel Alonso

Foto: Reprodução/Real Madrid

Os irmãos Alonso, espanhóis e meio-campistas, iniciaram carreira juntos na Real Sociedad, mas seguiram trajetórias bastante diferentes.

Xabi teve passagens vitoriosas por Liverpool, Real Madrid e Bayern de Munique, colecionando duas Champions League, quatro títulos de liga e três copas nacionais. Pela seleção espanhola, conquistou duas Eurocopas e uma Copa do Mundo.

Chegou ao Liverpool em 2004 por 16 milhões de euros e formou fantástica dupla com Steven Gerrard. Foi fundamental no título europeu em 2005, marcando o gol de empate contra o Milan na lendária final em Istambul. Tornou-se ídolo em Anfield e, em cinco temporadas de Premier League, foram 143 partidas, 14 gols e sete assistências.

O irmão mais velho, Mikel, não teve o mesmo sucesso no futebol, tampouco na Inglaterra. Na Espanha, além da Real Sociedad, também jogou por Numância, Tenerife e Real Únion. Já no futebol inglês, teve passagens discretas por Bolton Wanderers, com apenas sete partidas de Premier League, e Charlton Athletic, com raras oportunidades na equipe.

Georgio Wijnaldum e Rajiv van La Parra

Foto: The Times

Georgio Wijnaldum e Rajiv van La Parra são irmãos por parte de pai, ambos nascidos em Roterdã e também de nacionalidade surinamesa, mas ficaram anos afastados. Conheceram-se após partida do time juvenil de Wijnaldum, quando este foi pego de surpresa pelo encontro com o irmão.

Wijnaldum iniciou carreira no Feyenoord e também jogou pelo PSV no futebol holandês. Chegou ao Newcastle em 2015 por 20 milhões de euros, o que o torna a 4ª contratação mais cara da história do clube. A excelente temporada de estreia do jogador não foi o suficiente para livrar a equipe do rebaixamento, mas fez com que fosse contratado pelo Liverpool.

Já são três temporadas pelos Reds. Foi fundamental no recém-conquistado título da Champions League, marcando dois gols históricos na épica vitória sobre o Barcelona em Anfield.

La Parra chegou ao futebol inglês em 2014, quando contratado pelo Wolverhamptom. Na segunda divisão ainda teve breve passagem pelo Brighton Albion e, na Championship 16/17, conquistou com o Huddersfield o acesso à Premier League. Titular em sua primeira temporada na principal divisão inglesa, perdeu espaço em 2018 e foi emprestado ao Middlesbrough, onde também foi pouco aproveitado.

Michael Keane e Will Keane

Foto: Getty Images

Os irmãos jogadores ingleses são parte de promissora geração do Manchester United, junto de nomes como Paul Pogba e Jesse Lingard. Os gêmeos, também naturalizados irlandeses, passaram pelas equipes juvenis da Inglaterra, mas apenas Michael já chegou à seleção principal.

Apesar de anos como jogador dos Red Devils, Michael praticamente não teve oportunidades na equipe principal e foi emprestado por diversas vezes, para Leicester, Derby County, Blackburn e Burnley. Com boas atuações pelo Burnley, foi contratado em definitivo pelo clube, e teve ótimo desempenho na Championship, resultando no acesso à elite nacional.

Após nova temporada de destaque, dessa vez na Premier League, demandou do Everton investimento de 25 milhões de euros. O zagueiro, que rapidamente se firmou como titular dos Toffees, já totaliza, aos 26 anos, 120 partidas na principal divisão nacional.

Will também foi constantemente emprestado pelo Manchester United, para Wigan, QPR, Sheffied Wednesday e Preston, até ser contratado pelo Hull City em 2016. Teve poucas chances no clube, tanto na Premier League quanto na Championship. Na última temporada, o atacante esteve emprestado ao Ipswich Town e marcou 3 gols em 11 partidas na segunda divisão.

Rio Ferdinand e Anton Ferdinand

Foto: ES Sport

Os irmãos Ferdinand, nascidos em Londres, fizeram história como jogadores na Inglaterra. Mas não apenas dentro das quatro linhas. Destacaram-se como líderes do combate ao racismo no futebol inglês, sobretudo após polêmica em 2012 envolvendo Anton e John Terry, que foi acusado de injúrias raciais.

Rio Ferdinand é um dos maiores ídolos da história do Manchester United. Sob o comando de Sir Alex Ferguson, o zagueiro, e por diversas vezes capitão, foi multicampeão pelo clube: seis títulos de Premier League, uma FA Cup, três Copas da Liga, uma Champions League e um Mundial de Clubes. Pelo Red Devils, foram 11 temporadas, 455 partidas, oito gols e nove assistências.

Antes da glória em Manchester, Rio também foi destaque no West Ham, seu clube formador, e no Leeds United, quando ajudou a equipe a chegar à semifinal da Champions. Na parte final da carreira, ainda teve breve passagem pelo Queens Park Rangers. Somadas as participações pelos quatro clubes na Premier League, ultrapassou a marca de 500 partidas na competição.

Zagueiro, assim como o irmão mais velho, Anton também iniciou sua trajetória no futebol defendendo o West Ham. Com a equipe londrina, foram cinco temporadas e o acesso à Premier League. Foi contratado pelo Sunderland, clube em que também se destacou por três anos na primeira divisão nacional, e posteriormente se transferiu para o QPR.

Na principal divisão inglesa, ao longo de oito temporadas, contabilizou 218 partidas. Na Inglaterra, ainda jogou por Reading e Southend United, na Championship e na League One, respectivamente.

Leandro Bacuna e Juninho Bacuna

Juninho Bacuna em partida contra o West Ham (Foto: Reprodução/Huddersfield)

A temporada 18/19 significou o rebaixamento do Cardiff City e do Huddersfield Town à Championship. Com as equipes, também foram rebaixados os irmãos Bacuna: Leandro e Juninho. Nascidos em Curaçao e também de nacionalidade holandesa, eles iniciaram carreira no Groningen. Ambos jogaram pelas categorias de base da Holanda, mas apenas Juninho optou por servir à seleção principal.

Leandro Bacuna chegou ao futebol inglês em 2013, quando contratado pelo Aston Villa. Pelos Villans, foram quatro temporadas, sendo três na Premier League, e um início de destaque, além do vice-campeonato da Copa da Inglaterra 14/15. Foi para o Reading, e duas boas temporadas na segunda divisão fizeram com que fosse comprado pelo Cardiff, na última janela de inverno.

Juninho, irmão mais novo, sempre foi tido como promessa do futebol holandês. Em 2018, aos 20 anos, transferiu-se do Groningen para o Huddersfield. Apesar do rebaixamento, foi um início promissor do meio-campista na Inglaterra, e, após boas atuações, firmou-se como titular da equipe na reta final da temporada.

Shaun Wright-Philips e Bradley Wright-Philips

Os irmãos jogadores ingleses são filhos de Ian Wright, ex-jogador que passou por clubes como Arsenal e Crystal Palace. Jogaram juntos no New York Red Bulls entre 2015 e 2017, mas, antes disso, tiveram longas trajetórias pelo futebol inglês.

Ainda nas categorias de base do Nottingham Forest, Shaun se transferiu para o Manchester City. Contribuiu para o retorno do clube à elite inglesa e foi destaque nas temporadas seguintes. Foi comprado em 2005 por 31 milhões de euros pelo Chelsea, clube em que foi campeão da Copa da Liga, da Copa da Inglaterra e da Premier League.

Após três temporadas nos Blues, nova passagem pelos Citizens e mais um título de FA Cup. Na Inglaterra, ainda defendeu o Queens Park Rangers, tanto na primeira divisão quanto na Championship. Na Premier League, totalizou 315 partidas, 33 gols e 32 assistências. Hoje, seu filho D’Margio é promessa das categorias de base do Manchester City.

Assim como o irmão, Bradley iniciou a carreira profissional no clube de Manchester, mas teve poucas oportunidades na equipe, com apenas 32 partidas de Premier League. Foi para o Southamptom, e destacou-se durante três temporadas no clube.

No futebol inglês, também passou por Plymouth Argyle, Charlton e Brendford, fazendo boas temporadas na Championship e na League One, sobretudo pelo Charlton. Chegou ao NY Red Bulls em 2013 e fez história na Major League Soccer: duas vezes artilheiro do campeonato e o jogador mais rápido a atingir a marca de 100 gols na competição.