Iraniano é morto após comemorar a eliminação do Irã

1 minuto de leitura

A Copa do Mundo é o maior evento que o futebol consegue proporcionar, com isso, várias manifestações de cunho politico ou não são feitas durante as edições dos mundiais, a Seleção Iraniana pode ser o maior exemplo disso, já que não cantaram o hino nacional do seu país antes dos dois primeiros jogos.

Porém, tudo isso tem motivo específico, a população iraniana está revoltada com o atual regime, que vem usando a violência como forma de repressão contra os protestos do povo.

Dessa forma, o futebol tem sido usado como forma de demonstrar a insatisfação com os acontecimentos que vão contra os direitos humanos do regime teocrata, que infelizmente fez mais uma vítima.

Assim, Mehran Samak que comemorava a eliminação do Irã na Copa do Mundo foi assassinado pelo governo local, de acordo com organizações dos direitos humanos, Samak buzinou pelas ruas de Bandar Ansali, no Mar Cáspio, antes de ser covardemente baleado.

A CHRI divulgou nest quarta-feira um vídeo do funeral de Samak, que mostra pessoas gritando “morte ao ditador”, o aiatolá Ali Khamenei, de 83 anos, o protesto é recorrente no país.

Além disso, o meia da Seleção Iraniana Saeid Ezatohali postou uma foto nas redes sociais mostrando conhecer Samak, sem entrar em detalhes dobre a morte do amigo, Saeid afirmou que “Um dia as máscaras cairão e a verdade virá à tona”

O jogador do Rostov da Rússia ainda se mostrou contrario ao governo, afirmando que “Isso não é o que nossa juventude merecia. Não é isso que a nossa nação merece”.

A situação politica iraniana é bem conturbada, como protestos em todo país desde o meio de setembro. Dessa forma, o estouro das manifestações ocorreu quando a mulher curda Mahsa Amini, de 22 anos, foi levada em custódia judicial por supostamente não usar o seu véu de maneira correta, infelizmente a jovem foi assassinada pelas forças de segurança local.

Por fim, a Seleção Iraniana foi eliminada após ser derrotada pelos Estados Unidos por 1 x 0 na 3ª rodada da fase de grupos da Copa do Mundo.

Igor Manoel
Igor Manoel

Jornalista, apaixonado por futebol tanto dentro como fora de campo, em busca do meu lugar nesse meio.