Mercado: Inter de Milão prepara saída de nove jogadores

2 minutos de leitura

Apesar de ter se classificado para as quartas de final da Champions League ao eliminar o Porto, a Inter de Milão não está tendo uma temporada notável. O clube italiano, atual campeão nacional, ocupa um decepcionante terceiro lugar na Serie A. Por isso, os nerazzurri estão preparando uma grande reformulação, simbolizada por várias saídas ao fim de 2022/23.

Leia mais:

A classificação em cima do Porto marca o retorno da Inter às quartas da Liga dos Campeões pela primeira vez em 12 anos. Os italianos irão enfrentar outro time português, dessa vez o Benfica, no primeiro jogo marcado para 11 de abril. O compromisso mais importante da temporada pode servir para esquecer o ano irregular, simbolizado pela derrota por 1 a 0 para a Juventus na última semana, pelo Campeonato Italiano.

No momento, a Inter está em terceiro lugar na liga, atrás do impecável líder Napoli e da surpreendente Lazio. Se a classificação europeia não reflete totalmente os problemas nerazzurri nesta temporada, a irregularidade fica ainda mais clara nas estatísticas. Na liga, o time de Simone Inzaghi tem nove derrotas em 27 jogos, a pior marca entre os oito primeiros. Fora a boa campanha na Champions, os resultados trazem mais pessimismo do que otimismo. É por isso que os donos do clube já começaram a moldar o elenco para a próxima temporada com o objetivo de mitigar os riscos e erros cometidos anteriormente.

Nove jogadores devem sair da Inter de Milão

Na derrota contra a Juventus, Inzaghi utilizou oito jogadores com mais de 30 anos. É outra estatística que prova a necessidade urgente de mudança no plantel nerazzurri. Lukaku tem seu contrato de empréstimo encerrado e deve voltar ao Chelsea no meio do ano, e Skriniar, cujo contrato acaba no fim da temporada, não irá renovar.

De acordo com o periódico italiano “Gazzetta dello Sport”, a Inter ainda pretende melhorar sua situação financeira a partir da venda de outros jogadores. A ideia é levantar o máximo de dinheiro possível com negócios envolvendo Dzeko, De Vrij, Brozovic, Dumfries e Joaquin Correa.

O destino mais incontornável parece ser o do último citado. O argentino Correa não correspondeu às expectativas em Milão pelo tanto que custou — 31 milhões de euros. Os outros têm futuros mais incertos. Dzeko e De Vrij têm salários altos e, por não aceitarem reduções, devem procurar outro clube dentro ou fora da Itália. E Brozovic e Dumfries, enfim, apesar de não estarem nas melhores temporadas das suas vidas, também têm seus pretendentes.

Para outros jogadores com mais de 30 anos da Inter, como o goleiro Handanovic e o lateral D'Ambrosio, essa temporada também parece a última em Milão. O goleiro titular agora é Onana, e Dimarco se firmou na lateral-esquerda. A reformulação ainda é incipiente na Inter de Milão, mas ela promete ser impactante, com uma onda de saídas tomando forma até o fim da temporada.

Diogo Magri
Diogo Magri

Jornalista formado pela ECA-USP, campineiro e repórter na PL Brasil. Passagens por EL PAÍS, Revista Veja e Futebol Globo CBN.

Contato: [email protected]