Inter de Milão – História, estatísticas e conquistas

O Football Club Internazionale Milano, ou simplesmente Inter de Milão, é um clube italiano, com sede em Milão. Fundada no dia 9 de março de 1908, a Inter é um dos clubes de futebol mais bem sucedidos da Itália.

Além disso, historicamente, um dos clubes mais bem sucedidos do mundo, com nove títulos internacionais. Sendo assim, é o 7º time europeu e 12º no mundo com o maior número de conquistas internacionais reconhecidas pela UEFA e pela FIFA.

Por fim, a Inter é o único clube no futebol italiano a ter passado toda a sua história na Serie A. Ou seja, nunca foi rebaixada a divisões inferiores.

Informações importantes sobre a Inter de Milão

  • Estádio: Giuseppe Meazza
  • Capacidade: 75.923
  • Mascote: Biscione
  • Principal rival: Milan

Trajetória da Inter de Milão, fundação, conquistas e ascensão

Logo dois anos depois de sua fundação, a Inter já se tornava o melhor time da Itália, com o título em 1910. Tornou a repetir o feito 10 anos depois, em 1920. Por coincidência, uma década depois voltou a ganhar a Serie A novamente, na temporada de 1930.

Durante a era fascista, o clube foi obrigado a se fundir com a Unione Sportiva Milanese, sendo rebatizado para Associazione Sportiva Ambrosiana. O então presidente Ferdinando Pozzani decidiu acrescentar a alcunha original ao nome e o clube passou a ser chamado de Associazione Sportiva Ambrosiana-Inter.

Com este novo nome, a equipe conquistou os Scudettos nas temporadas 1937-38 e 1939-40. Com o fim da 2ª Guerra Mundial, em 1945, o clube ressurgiu com o nome original, FC Internazionale Milano.

Após acabar os conflitos da guerra e retornar com o novo nome, a Inter conquistou seu 6º título, na temporada 1952-53 e o 7º em 1953-54. Na sequência, entrou em uma das melhores fases de sua história.

A época de ouro

A equipe foi ao mercado da bola e anunciou um novo treinador. Sob o comando de Helenio Herrera, a equipe ganhou três Scudettos nas temporadas 1962-63, 1964-65 e 1965-66. Além disso, teve as conquistas mais importantes do período, ao ser bicampeã da Europa em 1963-64 e 1964-65.

Na primeira conquista da Champions League, a Inter de Milão bateu por 3 x 1, na final, o poderoso Real Madrid de Puskás e Di Stéfano. Na edição seguinte, o adversário foi o Benfica de Eusébio. O brasileiro Jair da Costa terminou como herói ao marcar o único gol da decisão.

Após a grande fase na década de 60, a Inter de Milão conseguiu vencer seu 11º e 12º Scudetto em 1970-71 e 79-80, respectivamente. Os Nerazzurri chegaram perto de ganhar a Liga dos Campeões novamente, na temporada 1971/72, mas foram derrotados por 2 x 0, para o Ajax do lendário Johan Cruijff. Na Copa da Itália, o time levou a melhor duas vezes neste período, em 77-78 e 81-82.

No entanto, os anos 80 e 90 não foram de muitas conquistas para o clube, que viu seus grandes rivais da Itália dominarem o cenário. As conquistas ficaram restritas a um Campeonato Italiano (1988-89) e três Copa Uefa, atual Liga Europa (1990-91, 1993-94 e 1997-98).

Cinco Scudettos seguidos e o triplete

Mesmo com a contratação bombástica de Ronaldo fenômeno no mercado da bola, melhor jogador do mundo naquele ano, a Inter de Milão não conseguiu levar o Scudetto. Sendo assim, só voltou a ganhar na temporada 2005-06. Nesta edição, a equipe terminou em 3º lugar. Entretanto, Juventus e Milan tiveram seus pontos retirados por estarem envolvidos no escândalo de manipulação de resultados. Deste modo, o clube voltava a conquistar a Serie A depois de 17 anos.

A partir de então, enfileirou uma sequência de mais quatro Serie A (2006-07, 07-08, 08-09 e 09-10). CINCO SEGUIDOS. Nunca havia ganhado tanto desta maneira. Por fim, a temporada 2009-10 reservava algo especial. José Mourinho conduziu de forma brilhante o inédito triplete e trouxe a Europa novamente para o lado azul de Milão, após 45 anos. No Santiago Bernabéu, a Inter venceu o Bayern de Munique por 2 x 0, gols de Diego Milito, que mal tinha chegado do mercado da bola naquela época. A vitória, então, coroou com chave de ouro a grande fase que o clube viveu.

Por fim, em 2021, quebrou a hegemonia da Juventus (nove vezes campeã seguida) ao vencer pela 19ª vez o Campeonato Italiano, com quatro rodadas de antecedência.

Mercado de Transferências da Inter de Milão

Em suma, sendo um clube com uma história antiga, vitoriosa e muito bonita, certamente os Nerazzurri tiveram grandes jogadores e até treinadores que ajudaram a construir e continuar a bela história do clube.

Então, separamos cinco nomes, atuais e do passado. No Mercado de Transferências, a Inter de Milão trouxe alguns nomes que eventualmente se tornaram ídolos.

Javier Zanetti – o líder nato

Um verdadeiro líder que se eternizou na Inter de Milão, sendo o jogador que mais vezes jogou com a camisa Nerazzurri. Além disso, Javier Zanetti tem a honra de ter a camisa 6 aposentada pelo clube. Rumores o colocam como um dos maiores da história.

Giacinto Facchetti – o mais leal

Assim como Zanetti, Giacinto Facchetti teve sua camisa de número 3 aposentada pelo clube. É conhecido como um dos maiores laterais da história do futebol e defendeu somente a Inter de Milão em toda carreira. Alguns rumores apontavam que ele seguiria a carreira em outro gigante da Europa, mas ele ignorou o mercado de transferência e seguiu na Itália.

Giuseppe Meazza – o maior?

O homem que dá nome ao estádio da InterGiuseppe Meazza foi um dos grandes craques do futebol nos anos 30 e comandou a seleção da Itália nos títulos mundiais de 1934 e 1938, além de ser até hoje o maior artilheiro da história do clube.

Ronaldo Fenômeno – o sonho

Junho de 1997. A Inter vivia um jejum de títulos e não ganhava a Serie A há sete anos – o último tinha sido com os alemães, em 1989. Massimo Moratti era o presidente e dono do clube. Tinha assumido o clube dois anos antes, em 1995. Mas foi neste dia 20 de junho de 1997 que Moratti conseguiu realizar o seu maior feito em termos de contratações ao longo dos 18 anos que foi presidente e dono do clube. Um sonho que parecia improvável, para não dizer impossível e se concretizou: a Inter foi ao mercado da bola e contratou Ronaldo Nazário de Lima. Isso um ano depois do Barcelona bater o recorde de transferências para tirá-lo do PSV por US$ 20 milhões.

Romelu Lukaku – o bom filho à casa torna

Depois de fazer história, o mercado da bola trouxe o atacante belga Romelu Lukaku novamente à Itália. O negócio foi firmado por empréstimo de uma temporada, com a Inter arcando com os custos salariais. O jogador de 29 anos ainda pertence ao Chelsea, da Inglaterra, mas alguns rumores dão que ele não seguirá na terra da rainha após o empréstimo.