Ingleses no Mundial de Clubes: desistências, desprezo e só dois títulos

Manchester United é o único clube inglês campeão mundial

0
539
Corinthians Chelsea Ingleses no Mundial de Clubes Lampard Lintao Zhang Collection Getty Images Sport
Lintao Zhang Collection Getty Images Sport

O Mundial de Clubes é o único campeonato que possibilita o enfrentamento entre europeus e sul-americanos, sem considerar torneios amistosos. Os clubes ingleses ganharam 13 edições da Champions League, mas só levantaram a taça em duas oportunidades, com quatro desistências. Portanto, a PL Brasil analisa abaixo o rendimento dos clubes ingleses no Mundial de Clubes da FIFA.

  • Siga a PL Brasil no Youtube

5 MÚSICOS QUE TORCEM PARA TIMES INGLESES

Manchester United

O Manchester United foi o primeiro dos times ingleses no Mundial. Ainda no formato do Intercontinental, os Reds enfrentaram o Estudiantes pela final do torneio em 1968.

A decisão contra os argentinos foi frustrante para o time de Manchester. O primeiro jogo, disputado na Bombonera, terminou com o placar de 1 a 0 para os argentinos.

No Old Trafford, segundo jogo da decisão, o United apenas empatou contra o Estudiantes.

Mesmo com força máxima, com astros como George Best, Bobby Charlton e companhia, o time comandado pelo escocês Matt Busby conseguiu um empate nos minutos finais, com o jogo terminando no placar de 1 a 1.

Primeiro título mundial
Shaun Botterill Collection Getty Images Spo
Shaun Botterill Collection Getty Images Sport Allsport

A primeira conquista mundial viria após 31 anos. O time comandado por Alex Ferguson e com astros da classe de 92 desbancou o Palmeiras por 1 a 0. O gol dos ingleses saiu após o goleiro Marcos sair muito mal durante o cruzamento. Com o gol praticamente aberto, Roy Keane, aos 30 da primeira etapa, inaugurou o placar para os ingleses.

O time de Luiz Felipe Scolari ainda pressionou e ficou perto de balançar as redes, mas não foi suficiente para impedir que o United conquistasse seu primeiro campeonato mundial.

Coroação final de 2008

O United chegou com moral no Mundial de 2008. Após conquistar a Champions League na temporada 2007/08, ser campeão da Premier League e da Supercopa da Inglaterra no mesmo ano, faltava a coroação do campeão mundial daquele ano.

Depois de bater o Gamba Osaka, do Japão, a equipe inglesa enfrentaria a LDU na final. A partida não foi tão simples como era apontada, e o United venceu por apenas 1 a 0, com gol de Rooney, aos 29 minutos do segundo tempo.

A vitória sobre os equatorianos resultou na segunda conquista de mundial do United – a primeira no atual formato da competição.

Nottingham Forest

Bicampeão da Champions League (em 1978/79 e 1979/80, respectivamente), o
Nottingham Forest optou por disputar somente uma edição do Intercontinental de Clubes.

Em 1979, a equipe inglesa desistiu de participar da competição, dando a
possibilidade do Malmö – vice-campeão europeu da temporada 1978/79 – representasse uma equipe europeia.

Entretanto, na edição de 1980, o Forest foi à disputa do título. Em partida única que definia o campeão, os ingleses enfrentaram o Nacional, do Uruguai.

Mesmo sendo favorito para o confronto e encantando a Europa, a equipe de Clough foi surpreendida pelos uruguaios e, com gol de Victorino, os sul-americanos conquistaram o título mundial.

Aston Villa

Após surpreender a Europa derrotando o Bayern na final da Champions
League da temporada 1981/82, os Villans chegaram com moral para a decisão do
Intercontinental. Como a maioria dos europeus, eram certamente os favoritos para o duelo contra o Peñarol.

Os uruguaios abriram o marcador com o brasileiro Jair, ainda no primeiro tempo. Para piorar a situação da equipe comandada por Bob Paisley, o Peñarol ampliou o placar na segunda etapa, acabando com as possibilidades do Aston Villa.

Chelsea

Corinthians Chelsea Ingleses no Mundial de Clubes Lampard Lintao Zhang Collection Getty Images Sport
Lintao Zhang Collection Getty Images Sport

A saída do ídolo Didier Drogba e com a demissão de Roberto Di Matteo um mês antes da competição foram fatores para que os ingleses não fossem grandes favoritos para o título.

Nas semifinais, os Blues derrotaram o Monterrey por 3 a 1. Na decisão do Mundial de Clubes, contra o Corinthians, os ingleses perderam de 1 a 0 com gol de Paolo Guerrero, marcado no primeiro tempo.

O Chelsea não contava com a excelente partida do brasileiro Cássio, que anulou as principais chances dos Blues.

Após a conquista do Corinthians, os brasileiros quebraram uma hegemonia de títulos de europeus em torneios mundiais que durava desde 2007.

Liverpool

Uma das possíveis respostas que talvez explique o fato do Liverpool não ter nenhum título mundial, mesmo sendo o clube que inglês que mais conquistou a Champions League, pode ser pelo fato dos Reds não disputarem duas edições do torneio.

Em 1977, os ingleses desistiram de participar do Intercontinental, cedendo sua vaga para o Borussia Monchengladbach, vice-campeão da Champions League de 1976/77.

Já em 1978, o torneio não foi realizado devido ao Liverpool e ao Boca Juniors (campeão da Copa Libertadores daquele ano) não chegarem a um acordo de uma data para disputar o torneio.

Revés contra sul-americanos

Além das edições que os Reds não disputaram, as ocasiões que entraram em campo para conquistar o torneio mundial foram barradas por conta de equipes sul-americanas. Em 1981, o Liverpool disputou seu primeiro título do torneio Intercontinental contra o
Flamengo.

A equipe brasileira colocou os ingleses na roda. Os cariocas derrotaram os Reds por 3 a 0 e se sagraram campeões mundiais pela primeira vez.

Já em 1984, a equipe comandada por Joe Fagan acumulou mais um vice no torneio
mundial. Em partida única e já classificado à final, o Independiente derrotou o Liverpool por 1 a 0 e conquistou o título, deixando, mais uma vez, os ingleses com o amargo vice.

A última oportunidade que o Liverpool teve se sagrar campeão foi contra outra equipe brasileira, entretanto também não deu para os ingleses no Mundial de 2005.

O primeiro adversário que os ingleses enfrentaram foi o Desportivo Saprissa, equipe de Costa Rica. Os Reds atropelaram o time da América Central por 3 a 0, com dois gols de Crouch e um de Gerrard.

Leia mais: Relembramos 10 jogos entre times ingleses e brasileiros 

Na finalíssima enfrentou o São Paulo. O Liverpool disputaria a decisão com muita
confiança, visto que faziam 11 jogos nos quais a defesa não era vazada. Porém, o São Paulo quebrou esse paradigma.

Aos 26 do primeiro tempo, Mineiro abriu o placar. Mesmo perdendo por 1 a 0, os Reds
tentaram de diversas maneiras deixar a partida igual. Quando o time inglês passava da zaga dava de cara com o goleiro Rogério Ceni, que, em noite inspirada, garantiu o título ao time brasileiro.