Inglaterra x Argentina em 2002: Antes vilão, David Beckham lava a alma e vira herói

Culpado no confronto contra argentinos em 1998, Becks dá a volta por cima pelos Three Lions

0
364
Inglaterra x Argentina 2002 Copa Beckham
Daniel Garcia AFP via Getty Images

David Beckham enfrentou inúmeros adversários ao longo da carreira, mas poucos foram marcantes como a seleção argentina. Em 2002, a Inglaterra enfrentava a Argentina pela fase de grupos da Copa do Mundo. A partida terminou com vitória inglesa por 1 a 0, gol marcado pelo capitão Beckham, em cobrança de pênalti. O gol e a vitória lavaram a alma do camisa 7.

Inglaterra x Argentina em 2002, mais um capítulo da grande rivalidade

Num espaço de quatro anos, dois confrontos contra os hermanos foram cruciais na carreira do meia inglês. Em 1998 ele foi transformado em vilão nacional, por causa da expulsão durante aquela partida de oitavas-de-final. Já em 2002, exorcizou os fantasmas daquela eliminação – e do famoso cartão vermelho de quatro anos atrás.

Em entrevista à BBC, após o jogo, o meia inglês afirmou que bater aquele pênalti e decretar a vitória contra a Argentina foi o momento mais satisfatório da carreira. “Isso enterra aqueles fantasmas de 1998 de uma vez por todas”, afirmou o jogador. De certa forma, Beckham tinha dado o troco e conseguido a sua revanche.

Classificação para a Copa teve drama; Beckham foi herói

Ross Kinnaird/Getty Images

O caminho para a Copa de 2002 foi tortuoso. A eliminação de 1998 abriu feridas na relação com Becks, a maior estrela daquela geração. Transformado em vilão pelo cartão vermelho, o jogador foi hostilizado em quase todas as aparições que fazia. Isso trouxe maturidade ao jogador que teve, no ano seguinte, talvez o maior sucesso na sua carreira de clubes.

treble (tríplice coroa) conquistado pelo Manchester United, em 1999, mostrou um jogador focado em campo, capaz de ajudar a equipe da maneira que fosse necessária. Becks foi parte importantíssima das campanhas vitoriosas. Ainda sim, a relação com a seleção não era das melhores.

Em 2000 a Inglaterra é eliminada na fase de grupos da Eurocopa. A algoz foi a seleção da Romênia, que também havia batido os ingleses em 1998. Na saída do campo, Beckham fez gestos obscenos em direção à torcida inglesa. Esse talvez foi o ponto mais baixo da carreira do jogador com a equipe nacional.

A história, porém, reservaria ao agora capitão, uma reviravolta digna. Durante as Eliminatórias para a Copa de 2002, Beckham foi parte importante da equipe. Em 2001, de maneira emocionante, fez o gol contra a Grécia que classificou os ingleses para o Mundial.

Inglaterra no grupo da morte

O sorteio dos grupos da competição colocou a Inglaterra num grupo com a Argentina. O Mundial de 2002 tinha o Grupo F, rotulado como “Grupo da Morte”. Junto de Inglaterra e Argentina também estavam Nigéria e Suécia. Seriam três confrontos duríssimos para determinar os dois classificados da chave.

Os ingleses estrearam empatando contra os suecos por 1 a 1, em jogo duro e disputado. A Argentina venceu a Nigéria, por 1 a 0. A segunda rodada seria a reedição daquele confronto de 1998, que ainda ecoava na carreira de Beckham.

Em Sapporo, aos olhos do mundo, a volta por cima

Inglaterra-x-Argentina-2002-Beckham-Simeone
Ross Kinnaird/Getty Images

A bola rolou para Inglaterra e Argentina, naquele 7 de junho de 2002, no Sapporo Dome, para um confronto crucial no grupo da morte. A Inglaterra precisava da vitória para se manter na disputa pela classificação e o triunfo argentino praticamente garantiria os hermanos na próxima fase. David Beckham e Diego Simeone, pivôs da confusão de 1998, novamente estavam frente a frente.

A partida foi movimentada com boas chances para as equipes. O ritmo rápido e intenso do jogo era parado sempre com faltas. Naquela partida, foram 41 cometidas no total. Marcelo Bielsa, treinador da Argentina, tentava se impor com qualidade diante de uma Inglaterra que se defendia bem e contava com Michael Owen nos contra-ataques.

David Seaman, também presente em 1998, teve destaque na partida. Muito em função do experiente goleiro que a Argentina não marcou gols. Durante os 90 minutos foram cinco defesas que pararam os hermanos.

A Inglaterra também incomodou durante a partida. Paul Scholes, Teddy Sheringham e Michael Owen falharam em marcar, mas ofereceram muito perigo, obrigando o goleiro Pablo Cavallero a trabalhar. A partida foi equilibrada e, no geral, os ataques sempre eram frustrados.

O grande momento da partida aconteceu aos 43 minutos da primeira etapa. Michael Owen invadiu a área pelo lado esquerdo do ataque e driblou o Mauricio Pochettino. Incapaz de parar o rápido atacante, o zagueiro derrubou Owen na área e o pênalti foi marcado pelo italiano Pierluigi Collina.

Leia mais: Como Lampard resolveria o problema da sua parceria com Gerrard na seleção

Inglaterra x Argentina 2002 Copa Beckham
Daniel Garcia AFP via Getty Images

Sem hesitar, David Beckham se apresentou para a cobrança. Enquanto argentinos discutiam com o juiz, o capitão inglês tinha o olhar fixo para a bola. Diego Simeone, antes da cobrança, se oferece para apertar a mão de Beckham, que o ignora completamente. O foco do inglês estava em acertar aquele pênalti.

O goleiro argentino chegou a apontar para o seu canto direito, indicando onde pularia para defender a cobrança. Concentrado, Beckham bateu de forma seca, rasteira, praticamente no meio do gol, vencendo o goleiro adversário. A bola estufou as redes do Sapporo Dome e a Inglaterra estava à frente do placar – e assim terminaria.

A vibração após ver a bola entrar no gol foi marcante. Correndo com os braços abertos, como fez em 2001 como se tivesse se libertando de algo que o atormentava. Beckham ali tirava um peso gigante das costas.

Depois, esticando a camisa e mostrando ali o orgulho que tinha em vestir aquela camisa. O mesmo orgulho que foi questionado ao longo dos anos, junto com as críticas de falta de foco ou comprometimento, tinham morrido ali com aquela bola na rede. “É uma vitória pra todo o país”, disse o camisa 7.

Marcado na história

Após eliminar a Argentina, a Inglaterra seguiria campanha naquela Copa de 2002 até cair nas quartas-de-final, para o Brasil – que se consagraria campeão. Dessa vez, sem bode expiatório, a Inglaterra ficava no caminho em mais uma Copa do Mundo.

Após 2002, Becks seguiu firme na seleção Inglaterra. O jogador acumulou 115 convocações, sendo capitão por 59 vezes, com 17 gols, disputando a Eurocopa em 2004 e a Copa de 2006. A última aparição foi em 2009. Mesmo sem títulos, é considerado um dos melhores e mais importantes jogadores da história dos Three Lions.

Laurence Griffiths/Getty Images

Ficha técnica de Argentina 0x1 Inglaterra em 2002

Motivo: Fase de Grupos da Copa do Mundo (2ª rodada)

Local: Sapporo Dome / Público: 35.297

Argentina: Cavallero; Pochettino, Samuel, Placente; Zanetti, Simeone, Verón (Aimar), Sorín; Ortega, Batistuta (Crespo), Kily Gonzáles (López). Técnico: Marcelo Bielsa

Inglaterra: Seaman; Mills, Ferdinand, Campbell, Cole; Beckham, Hargreaves (Sinclair), Butt, Scholes; Owen (Bridge), Heskey (Sheringham). Técnico: Sven-Göran Eriksson.

Gol: Beckham 44′ (ING).